Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

Quarta-Feira, Dia 08 de Novembro de 2017 as 18:11:41



INVESTIMENTOS - GERDAU - Resultados no 3º trimestre/2017



GERDAU  -  Resultados no 3º trimestre de 2017 e Atualização de Preços: na linha
 
Como mencionamos no nosso relatório de pré-visualização de ganhos, esperávamos resultados estáveis ​​trimestre/trimestre e ano/ano para Gerdau no período.
 
Houve melhorias no total de volumes vendidos, respondendo ao aumento da demanda, especialmente na América do Norte e BDs de aço especial. No entanto, o CPV foi pressionado por maiores custos de matérias-primas no período, que incluíam margens nas BDs da América do Norte e do Brasil.
 
O EBITDA totalizou R$ 1.166 milhões no trimestre, 4% superior ao trimestre anterior, mas 2,8% abaixo de ano/ano e 4% acima das estimativas de BB-BI.
 
Agora podemos ver uma ligeira recuperação na economia brasileira, especialmente impulsionada por segmentos automotivos e agrícolas. A produção de aço plano melhorou 13,1% nos 9M17 em comparação com os 9M16 e as vendas também.
 
No período, houve um aumento de 4,6% nas vendas no mercado interno e de 9,3% nas exportações. No entanto, para o segmento de aço longo, o mercado principal da Gerdau, as perspectivas ainda não são impressionantes.
 
A produção atingiu 6,5 Mt, uma queda de 6,3% em relação aos 9M16. Quanto às vendas, a queda foi de 7,2%, refletindo o cenário ainda fraco em que a indústria da construção está passando.
 
Internacionalmente, a produção mundial de aço nos 9M17 somou 1.267 kton, 5,2% acima do mesmo período do ano passado, de acordo com a WSA.
 
A pressão internacional proveniente do excesso de capacidade de aço em todo o mundo suavizou devido ao maior consumo de aço na China e, conseqüentemente, a menores exportações provenientes do país asiático.
 
No entanto, nos EUA, as importações ainda prejudicam a competitividade, limitando as margens da indústria. Os fabricantes de aço esperam uma resposta anti-dumping através do veredicto sobre a Seção 232, que deverá ocorrer até janeiro / 18. No plano internacional, os preços do aço subiram e responderam a uma maior demanda globalmente.
 
Apesar das melhorias em números, ainda estamos preocupados com a retomada na economia brasileira em relação ao aço comprido, o que deve trazer indicadores positivos somente após o 2S18, em nossa opinião.
 
Quanto à América do Norte, o CPV e as importações devem manter as margens de pressão pelo menos até o 1S18. Dito isto, e para capturar as novas perspectivas para a indústria, atualizamos nosso modelo de avaliação para a empresa e atingimos um TP 2018 de R $ 12,00 por ação (antes de R $ 13,00), ao passo que a manutenção da recomendação do Market Perform.
 
Resultados consolidados.   A produção de aço bruto atingiu 4,062 kton, estável trimestre/trimestre e 4,3% maior ano/ano. Quanto aos embarques, no trimestre, eles ascenderam a 3.865 kton, um aumento de 4.3% trimestre/trimestre e 5.4% ano/ano, devido a um melhor desempenho em BDs de América do Norte e Especial, que foram parcialmente compensados ​​por menores volumes no Sul América causada pelo efeito colombiano. 
 
O CPV mais alto que foi afetado negativamente pelo aumento dos preços das matérias-primas no Brasil e na América do Norte, porém, afetou as margens. Por outro lado, SG & A reduziu no período, como resultado de uma política de controle rigorosa.
 
Brasil BD: margens impactadas pelos maiores custos das matérias-primas. A produção atingiu 1.565 kton (+ 1,3% trimestre/trimestre e -5,9% amp/ano), enquanto que as remessas atingiram 1,488 kton, mais alta, 7,7% trimestre/trimestre e estável ano/ano.
 
As vendas internas aumentaram 11,8% trimestre/trimestre, respondendo a uma melhor demanda internamente. As receitas totalizaram R$ 3,244 mn, aumentando 6,0% trimestre/trimestre e 9,2% ano/ano.
 
O COGS, por outro lado, sofreu o impacto de maiores custos de matérias-primas, afetando margens. E o EBITDA caiu 3,2% trimestre/trimestre e 21,7% ano/ano e entrou em R$ 458 milhões (9% abaixo das estimativas de BB-BI).
 
América do Norte BD: importações ainda são ameaça. As vendas na América do Norte BD foram beneficiadas pelo maior consumo de aço na região e pelo foco da empresa em ganhar participação de mercado para compensar a pressão nos preços provenientes de importações.
 
Assim, as vendas totais atingiram 1.624 kton, 18,4% superiores ano/ano e 3,9% acima do 2T17. A receita somou R$  4,003 bilhões tendo crescido 15,4% em relação ao 3T16 (+ 2,6% trimestre/trimestre). Os custos mais elevados da matéria-prima também afetaram os resultados e o EBITDA foi de R$ 239 milhões (-8,4% ano/ano e + 2,1% trimestre/trimestre), com margem EBITDA estável trimestre/trimestre, reduzindo 1,5 pts ano/ano.
 
 
América do Sul e BDs de aço especial: resultados mistos. O desempenho da América do Sul foi novamente afetado pela operação da JV na Colômbia. Portanto, a produção e as vendas caíram 31,2% e 20,7% em relação ao 3T16, respectivamente. O impacto negativo também foi sentido na comparação trimestral. A redução foi de 25,8% e 7,3%, individualmente.
 
O Special Steel BD aproveitou o desempenho positivo no segmento automotivo em todos os países e setor de petróleo e gás nos EUA e apresentou números ascendentes no trimestre. A produção aumentou 25,8% aa e as vendas, que aumentaram 20,1% em relação ao mesmo período do ano passado. As receitas também melhoraram 18,9% aa e o EBITDA atingiu R $ 341 milhões, 46,4% superior ao 3T16 e com margem EBITDA de 20,7%.
 

 

 
Confira no anexo a íntegra do relatório sobre o desempenho da GERDAU no 3º trimestre de 2017, elaborado por GABRIELA E. CORTEZ, CNPI, Analista Senior do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: GABRIELA E. CORTEZ, CNPI, Analista Senior do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir    Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


 Outras notícias.
INVESTIMENTOS  O Mercado na 5ª feira: Ibovespa cai 0,25% a 74.553 pts Dólar sobe a R$ 3,930 (+0,43%) 05/07/2018
INVESTIMENTOS O Mercado na 5ª feira: Ibovespa cai 0,25% a 74.553 pts Dólar sobe a R$ 3,930 (+0,43%)
 
Investimentos ALIMENTOS & BEBIDAS Desempenho das Empresas na Bolsa - Junho/2018 05/07/2018
Investimentos ALIMENTOS & BEBIDAS Desempenho das Empresas na Bolsa - Junho/2018
 
INVESTIMENTOS - O Mercado na 4ª feira: Ibovespa encerrou aos 74.743 pts (+1,46%) Dólar sobe a R$ 3,913 05/07/2018
INVESTIMENTOS - O Mercado na 4ª feira: Ibovespa encerrou aos 74.743 pts (+1,46%) Dólar sobe a R$ 3,913
 
INVESTIMENTOS RENDA FIXA  Análise Semanal de Mercado: Ajustes e Cautela 03/07/2018
INVESTIMENTOS RENDA FIXA Análise Semanal de Mercado: Ajustes e Cautela
 
INVESTIMENTOS O Mercado na 2ª feira Bolsa estável em 72.839pts Dólar a R$ 3,9097 02/07/2018
INVESTIMENTOS O Mercado na 2ª feira Bolsa estável em 72.839pts Dólar a R$ 3,9097
 
INVESTIMENTOS  RENDA FIXA O Mercado Secundário de Debêntures 01/07/2018
INVESTIMENTOS RENDA FIXA O Mercado Secundário de Debêntures
 
INVESTIMENTOS - Carteira de Ações 5+ do BB-BI. Conheça e direcione aplicações 29/06/2018
INVESTIMENTOS - Carteira de Ações 5+ do BB-BI. Conheça e direcione aplicações
 
INVESTIMENTOS O Mercado na 6ª feira Bolsa sobe 1,39% Dólar a R$3,8744 29/06/2018
INVESTIMENTOS O Mercado na 6ª feira Bolsa sobe 1,39% Dólar a R$3,8744
 
INVESTIMENTOS O Mercado na 5ª feira: Ibovespa sobe 1,64% Dólar estável em R$3,8615 29/06/2018
INVESTIMENTOS O Mercado na 5ª feira: Ibovespa sobe 1,64% Dólar estável em R$3,8615
 
INVESTIMENTOS - O Mercado na 2ª feira: Bolsa sobe 0,44%, Dólar cai a R$ 3,776 26/06/2018
INVESTIMENTOS - O Mercado na 2ª feira: Bolsa sobe 0,44%, Dólar cai a R$ 3,776
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009