Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

02 de Fevereiro de 2018 as 00:32:14



INVESTIMENTOS SANTANDER BRASIL Resultados no 4º trimestre/2017 e Estimativa de Preço das Ações



SANTANDER BRASIL
 
Resultados do 4º trimestre/2018 e
Atualização da Projeção de Preço para as Ações
 
 
Resultados do 4T17 e atualização de preços: fechando a diferença
 
O Santander Brasil apresentou outro resultado positivo como esperado, com o ROE de 2017 crescendo 394 bps por ano, mais próximo do nível de rentabilidade reportado pelos seus pares privados, algo impensável há dois anos.
 
Este artigo é sobre o YE2018 TP para R$ 38,50 (de R$ 34,50), o que aceita a recomendação do Market Perform devido a uma vantagem limitada. A receita líquida gerencial atingiu R$ 2,752 milhões no 4T17, 1,8% abaixo e 1,5% à frente do consenso da rua.
 
Os destaques positivos do trimestre foram:
 
(i) livro de empréstimo acelerando seu ritmo de crescimento (+ 3,6% aa versus 2,4% ano/ano  no 3T17); e
(ii) receitas de taxas fortes (+ 9,5% q / q).
 
Do lado negativo, destacamos:
 
(i) deterioração da qualidade dos ativos, com maior provisão e taxa de inadimplência relacionada a algum cliente corporativo específico; e
(ii) a queda de 29,7% nos resultados do Tesouro após o desempenho forte e insustentável entregue no 3T17.
 
 
Real versus Estimado.
 
A Receita Líquida de Juros (NII) chegou em 3,6% menor do que nossas estimativas, devido a um NIM inferior de 22 pb, impactado por menores resultados do Tesouro.
 
A receita de tarifas saltou 9,5% trimestre/trimestre impulsionada pelo forte desempenho nos segmentos de seguros (+ 24,2% T/T) e cartões (13,2% T/T) e ficou 8,4% maior que a nossa previsão.
 
As Despesas com Provisões, por sua vez, foram negativas e 13,7% acima devido a um caso específico que afetou o índice de inadimplência no trimestre.
 
As Despesas-exceto-Juros aumentaram (+ 62,1% T/T) e 5,9% acima do seu peso. Assim, o lucro líquido foi 1,8% menor do que a nossa previsão, enquanto o ROE atingiu 18,1%.
 
 
Crescimento do empréstimo e qualidade dos ativos.
 
O portfólio de empréstimos cresceu 3,6% q / q devido ao bom desempenho nos segmentos de recursos humanos e consumidores.  Do lado de Pessoas Físicas, os destaques positivos foram os mesmos dos anos anteriores:
 
(i) empréstimos de cartão de crédito (+ 11,8% T/T) e
(ii) empréstimos consignados (+ 7,0% T/T).
 
Os empréstimos corporativos continuaram sua tendência descendente e caíram 0,3% T/T e 9,8% aa, enquanto as PMEs, depois de chegar ao fundo no 3T16, estão se recuperando e acelerando sua taxa de crescimento no 4T17 (+ 4,5% aa).
 
 
Inadimplência e Risco de Crédito
 
O índice de Inadimplência, afetado por um caso específico, deteriorou-se em 30 pb/T e o risco classificado com a letra "H", que exige 100% de provisão cresceu 15% T/T ou R$ 1,2 bilhão. O mesmo montante desse aumento no valor em risco foi subtraído das provisões adicionais, que foram revertidas.
 
Este caso específico aumentou a NPL corporativa em 50 bps T/T, e de acordo com o gerenciamento na teleconferência hoje, chegando a este caso específico, a NPL teria aumentado apenas 10 bps T/T, atingindo 2,0% no 4T17, enquanto o NPL total permaneceria estável. Esta decisão foi resolvida e o resultado não apresentará esse impacto.
 
 
Outlook.
 
O Santander Brasil apresentou um resultado trimestral positivo ao mesmo tempo em que melhorou sua tendência de rentabilidade, apesar do "one-off". Atualizamos nosso modelo com uma melhor perspectiva do crescimento da NPL e a mudança na proporção de inadimplência.
 
Em todo, aumentamos nosso lucro líquido em 1,5% e 6,1% em 2018 e 2019, respectivamente. No entanto, não a vemos para mais, e nesta visão, isso já está no preço.
 
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise dos resultados apresentados pelo SANTANDER BRASIL no 4º trimestre de 2017, bem como a atualização da estimativa de preço das ações ao final de 2018, elaborado por Wesley Bernabé, Carlos Daltozo e Kamila Oliveira, todos do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: Wesley Bernabé, Carlos Daltozo e Kamila Oliveira, todos do BB Investimentos. Tradução: Redação JF





Indique a um amigo     Imprimir    Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


 Outras notícias.
MAHLE METAL LEVE Resultado no 2º trimestre/2018: NEUTRO 18/08/2018
MAHLE METAL LEVE Resultado no 2º trimestre/2018: NEUTRO
 
O MERCADO na 6ª feira: Ibovespa cai, Juros e Dólar sobem no embalo da Crise Turca 17/08/2018
O MERCADO na 6ª feira: Ibovespa cai, Juros e Dólar sobem no embalo da Crise Turca
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 17.08 Programe seu Investimento 17/08/2018
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 17.08 Programe seu Investimento
 
BTG PACTUAL Resultado no 2º trimestre/2018: Mais Próximo do Ponto de Virada 17/08/2018
BTG PACTUAL Resultado no 2º trimestre/2018: Mais Próximo do Ponto de Virada
 
MARFRIG - Resultado 2º Trimestre/2018: PREJUIZO 17/08/2018
MARFRIG - Resultado 2º Trimestre/2018: PREJUIZO
 
SÃO MARTINHO Resultado no 1º trimestre/2019: POSITIVO 17/08/2018
SÃO MARTINHO Resultado no 1º trimestre/2019: POSITIVO
 
SLC AGRÍCOLA - Resultado no 2º trimestre/2018:  POSITIVO 16/08/2018
SLC AGRÍCOLA - Resultado no 2º trimestre/2018: POSITIVO
 
O MERCADO na 5ª feira: Ibovespa cai -0,34% a 76.818 pts. Dólar sobe a R$ 3,902. 16/08/2018
O MERCADO na 5ª feira: Ibovespa cai -0,34% a 76.818 pts. Dólar sobe a R$ 3,902.
 
JBS Resultado no 2º Trimestre/2018  Forte desempenho 16/08/2018
JBS Resultado no 2º Trimestre/2018 Forte desempenho
 
O MERCADO na 4ª feira: Tensões Comerciais pressionam Ativos pelo Mundo 15/08/2018
O MERCADO na 4ª feira: Tensões Comerciais pressionam Ativos pelo Mundo
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009