Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia

06 de Março de 2018 as 04:03:23



BOLETIM FOCUS 05.03.2018 - Cenário benígno para 2018/2019



BOLETIM FOCUS de 05.03.2018
 
Cenário prossegue benigno para 2018 e 2019
 
 
No relatório semanal Focus do Banco Central, as projeções de mercado desta semana prosseguiram mostrando cenário benigno para 2018 e 2019, com incremento melhor para o panorama deste ano.
 
Os recentes dados econômicos corroboraram estas estimativas e nem mesmo notícias adversas advindas do exterior enfraqueceram esta percepção dos agentes sobre a recuperação e avanço do Brasil, culminando com a visão do início de um novo ciclo expancionista.
 
Vale ressaltar que a inflação permanece baixa e sob controle, com suas expectativas decaindo, abrindo espaço para um corte adicional na taxa Selic de 25 pts-base, para 6,50% a.a., na reunião do Copom em 21 de março próximo. Também, o crescimento esperado vai evoluindo, de modo constante e gradual.
 
Na semana passada foi divulgado que o Brasil voltou a crescer em 2017, com expansão real de 1,0% do PIB e valor nominal de R$ 6,556 trilhões (R$ 6,259 trilhões em 2016), depois de contrações históricas consecutivas de -3,5% em 2016 e de -3,5% em 2015.
 
O PIB 4T17 sobre o PIB 4T16 variou +2,1%, após de 14 trimestres seguidos negativos (na mesma base). Já o PIB per capita real variou +0,2%, atingindo R$ 31.587.
 
A taxa de desemprego medida pela PNAD contínua (IBGE) na média móvel trimestral até janeiro subiu a 12,2%, acima do 11,8% de dezembro, por fatores sazonais, não denotando interrupção em sua tendência declinante, sendo que estava em 12,6% em janeiro de 2017. Em janeiro, o setor público brasileiro apresentou superávits primário de R$ 46,9 bilhões e nominal de R$ 18,6 bilhões.
 
Os saldos positivos vieram  por melhoria no quadro econômico, apesar de fatores sazonais, como receitas extras no início do ano. Já o Caged (criação de vagas formais na economia) mostrou geração de 77.822 mil postos de trabalho (sem ajuste) em janeiro. Este foi o primeiro dado positivo para esse mês após quedas nos últimos três anos, bem como marcou o mais alto número para um mês de janeiro desde 2012.
 
Vale ressaltar que no ano passado houve redução (com ajuste) de 25.358 postos de trabalho e, com este resultado, o indicador tornou-se positivo nos últimos doze meses, acumulando geração de 83.539 vagas líquidas.
 
No exterior, nos EUA, a prévia do PIB 4T17 ficou em 2,5%, dentro do esperado, assim como o Consumo das Famílias, em +3,8%. Já o núcleo do PCE (A/A), que é a inflação monitorada pelo Fed, ficou em 1,5% em janeiro, ainda sem se aproximar da meta fixada em 2,0% pelo órgão.
 
 
Inflação.
 
O IPCA baixou a 3,70% para 2018, de 3,73% antes, e cedeu levemente a 4,24% (4,25% antes) para 2019 – ambos dentro da meta de até 4,25%. A inflação de janeiro foi de +0,39%, mas, em fevereiro a taxa deverá ser bem inferior a esta variação (dado em 9/março).
 
Taxa Selic.
 
Para 2018, estacionada pela 11ª semana em 6,75%, e se manteve em 8,00% para 2019, pela 7ª semana. Expectativa de mais um recuo de 25 pts-base, para 6,50% a.a.
 
Câmbio.
 
O dólar comercial fechou a R$ 3,2510 (+0,34% na semana, +0,31% no mês -1,93% no ano e +3,30% em 12 meses). O CDS Brasil 5 anos subiu a 158 pts, ante 155 pts anterior.
 
PIB.
 
O crescimento para 2018 atingiu 2,90%, versus 2,89% antes, subindo pela 3ª semana seguida, e permaneceu em 3,00% para 2019, pela 5ª semana consecutiva.
 
Síntese
 
- O IPCA recuou a 3,70% para 2018 (3,73% antes) e cedeu a 4,24% (4,25% antes) para 2019.
A taxa Selic perdurou em 6,75% (11ª semana) para 2018 e em 8,00% para 2019.
O dólar ficou em R$ 3,20 para 2018 e arrefeceu a R$3,38 (R$ 3,39) para 2019.
O PIB subiu a 2,90% (2,89% antes) para 2018 e permaneceu em 3,00% para 2019.
O CDS (Credit Default Swap) do Brasil de 5 anos (CBIN) aumentou ligeiramente a 158 pontos (2/mar), frente a 155 pontos (23/fev) da semana anterior. 
 
 
Confira no anexo a integra do relatório sobre o BOLETIM FOCUS, de 05.03.2018, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T,e WESLEY BERNABÉ, CNPI, ambos integrantes da equipe do BB Investimentos.

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T,e WESLEY BERNABÉ, CNPI, ambos integrantes da equipe do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
COPOM mantem a SELIC em 6,5% ao ano 12/12/2018
COPOM mantem a SELIC em 6,5% ao ano
 
IMPOSTO DE RENDA: 628 mil declarações caíram na malha fina 10/12/2018
IMPOSTO DE RENDA: 628 mil declarações caíram na malha fina
 
PETRÓLEO Queda no Preço Internacional afetará Contas Federais 09/12/2018
PETRÓLEO Queda no Preço Internacional afetará Contas Federais
 
RECEITA FEDERAL libera Consulta à Restituição do IR na 2ªfeira 08/12/2018
RECEITA FEDERAL libera Consulta à Restituição do IR na 2ªfeira
 
IMPOSTO DE RENDA  628 mil declarações caíram na malha fina 07/12/2018
IMPOSTO DE RENDA 628 mil declarações caíram na malha fina
 
STARTUPS - BNDES lança programa para atender startups 07/12/2018
STARTUPS - BNDES lança programa para atender startups
 
MINISTÉRIO DA FAZENDA Fazenda sugere Mudança das Regras de Reajuste do Salário Mínimo e Fim do Abono Salarial 06/12/2018
MINISTÉRIO DA FAZENDA Fazenda sugere Mudança das Regras de Reajuste do Salário Mínimo e Fim do Abono Salarial
 
DÓLAR  sobe pelo segundo dia e fecha cotado a R$ 3,86 06/12/2018
DÓLAR sobe pelo segundo dia e fecha cotado a R$ 3,86
 
Desocupação no Brasil subiu para 12,5% entre 2015 e 2017 05/12/2018
Desocupação no Brasil subiu para 12,5% entre 2015 e 2017
 
ILAN GOLDFAJN alerta que manutenção da Selic e inflação dependem de reformas 05/12/2018
ILAN GOLDFAJN alerta que manutenção da Selic e inflação dependem de reformas
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009