Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Internacional

10 de Maio de 2018 as 00:05:28



CHINA E JAPÃO reagem negativamente à saída dos EUA do acordo nuclear com o Irã



Japão e China reagem à saída dos EUA do Acordo Nuclear com o Irã
 
 
O Japão mostrou apoio, nesta 4ª feira, 09.05, ao acordo nuclear com o Irã após a decisão dos EUA de deixar o pacto assinado em 2015, e pediu ao resto das potências signatárias que adotem "medidas construtivas" para a manutenção do acordo.
 
A China também se manifestou e pediu a todas as partes que assumam uma "atitude responsável" para garantir a implementação da medida.
 
"O Japão segue apoiando o JCPOA [sigla em inglês do pacto], que contribui para o fortalecimento do regime internacional de não proliferação [nuclear] e para a estabilidade no Oriente Médio, e espera que as partes pertinentes adotem medidas construtivas",
 
disse o chanceler japonês, Taro Kono, em comunicado.
 
Para Kono, "será desanimador" se o anúncio da retirada dos EUA dificultar a continuidade do acordo. Ele afirmou que seu governo manterá uma "estreita comunicação" com os outros envolvidos para manter a medida.
 
O país asiático prestará "muita atenção à situação enquanto analisa cuidadosamente a possível influência que este anúncio [feito pelo presidente americano Donald Trump] possa causar", acrescentou o ministro japonês de Relações Exteriores no texto.
 
China rejeita decisão de Trump
 
"A China rejeita a decisão tomada pelos EUA", ressaltou o porta-voz chinês do Ministério de Relações Exteriores Geng Shuang em entrevista coletiva e reiterou o apoio de Pequim ao pacto com Teerã.
 
Geng chamou as partes envolvidas a assumir uma "atitude responsável" e lembrou que o acordo deve ser aplicado para garantir a integridade e proteger o princípio da não proliferação nuclear e, como consequência, a paz internacional.
 
Por sua vez, a China continuará com os intercâmbios e a cooperação que mantém com o Irã sem violar nenhum acordo internacional, afirmou o porta-voz chinês.
 
Pequim também se mostrou aberta a manter conversas com as partes para garantir a proteção e a implementação do pacto nuclear.
 
A decisão de Trump despertou incerteza na Europa e no Oriente Médio, pois complica a manuenção do acordo multilateral que impôs limites e inspeções ao programa atômico do Irã em troca da suspensão de sanções internacionais.
 
 
 
VEJA TAMBÉM
 
 
 


Fonte: AGENCIA BRASIL





Indique a um amigo     Imprimir    Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


 Outras notícias.
EUA x CHINA A Visão do Embaixador da China nos EUA 15/10/2018
EUA x CHINA A Visão do Embaixador da China nos EUA
 
FASCISMO - 09/10/2018
FASCISMO - "Temos de reagir ao fascismo na América Latina" diz MADURO
 
ITAMARATI cobra explicações sobre suposto Suicídio de Opositor de MADURO 09/10/2018
ITAMARATI cobra explicações sobre suposto Suicídio de Opositor de MADURO
 
BOLSONARO ganha no Exterior; CIRO fica em segundo 08/10/2018
BOLSONARO ganha no Exterior; CIRO fica em segundo
 
HADDAD 07/10/2018
HADDAD "PT apresentou candidatura com sabedoria", afirma ex-ministro argentino
 
EUA x CHINA Conflito já não é mais somente comercial, afirma especialista 06/10/2018
EUA x CHINA Conflito já não é mais somente comercial, afirma especialista
 
POTENCIAS querem livrar-se da Hegemonia do DÓLAR 06/10/2018
POTENCIAS querem livrar-se da Hegemonia do DÓLAR
 
PETRÓLEO Barril deve passar dos US$ 100 nas próximas semanas 06/10/2018
PETRÓLEO Barril deve passar dos US$ 100 nas próximas semanas
 
HADDAD 04/10/2018
HADDAD "PT apresentou candidatura com sabedoria", afirma ex-ministro argentino
 
INGLATERRA Partido Trabalhista Inglês nomeia LULA Presidente Honorário do Young Labor 04/10/2018
INGLATERRA Partido Trabalhista Inglês nomeia LULA Presidente Honorário do Young Labor
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009