Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

14 de Maio de 2018 as 01:05:45



MINERVA Resultado no 1º trimestre/2018: NEGATIVO, Mas ...



MINERVA -  Resultado no 1º Trimestre de 2018 
 
Pressão nas margens acompanhada de leve melhora na alavancagem
 
10.05.2018
 
Minerva apresentou resultados negativos no 1T18. Diante da integração dos novos ativos adquiridos e do aumento da capacidade no Brasil, a receita subiu para R$ 3,5 Bilhões (+ 65% a/a).
 
No entanto, como esperado, os custos mais altos - principalmente relacionados ao processo de integração - continuaram pressionando margens. Como resultado, embora o EBITDA tenha crescido 44% a/a para R$ 285 Milhões (12% acima de nossas estimativas), a margem EBITDA caiu de 8,2% no 1T17 para 8,1%. 
 
Vale lembrar que, no 1T17, o preço do gado caiu significativamente devido à operação “Carne Fraca”, o que resulta em uma base de comparação mais difícil em termos de custos neste trimestre. 
 
Adicionalmente, maiores despesas financeiras e uma variação cambial negativa contribuíram negativamente, de modo que a empresa terminou no 1T18 com um prejuízo líquido de R$ 115 Milhões.
 
Destacamos como positiva a reversão da trajetória de alavancagem observada desde o 2T16. No trimestre, a Dívida Líquida / EBITDA ficou em 4,5x contra 4,6x no último trimestre.
 
 
Resultado Operacional.
 
Pelo segundo trimestre consecutivo, a Minerva apresentou uma redução na utilização da capacidade instalada no Brasil que atingiu 80% (81% no último trimestre), embora ainda seja muito superior aos 69,9% registrados no 1T17.
 
Por outro lado, a integração dos novos ativos parece acelerada, dado o crescimento significativo observado na utilização da capacidade em unidades internacionais tanto na comparação anual (+1,1 pp) quanto trimestral (+2,9 pp). 
 
Em nossa visão, as unidades internacionais contribuíram mais para o consolidado em termos de resultados operacionais. Observamos que, no Brasil, maiores volumes (+ 21% a/a) compensaram os menores preços, especialmente das exportações, que caíram 7% a/a. 
 
Assim, a receita bruta totalizou R$ 1,7 Bilhões (+ 22% a/a). Por outro lado, a receita bruta da divisão internacional cresceu 165% a/a, para R$ 1,5 bl, em função do aumento do volume (+ 147% a/a) e dos preços.
 
A Divisão de Trading (anteriormente chamada de “outros”) continuou a ser beneficiada pela normalização das exportações de gado vivo e pela manutenção da tendência de alta na revenda de produtos de terceiros.
 
Como resultado, a receita bruta chegou a R$ 530 Milhões, um incremento substancial de 68% a/a. FCL e alavancagem Como esperado, o aumento da integração de novos ativos no Mercosul tem induzido gradualmente menores necessidades de capital de giro que impactaram positivamente o FCF e a alavancagem no 1T18. Adicionalmente, melhorias nas contas a pagar e fornecedores contribuíram para um FCF positivo de R$ 52 Milhões
 
Como resultado, a alavancagem caiu ligeiramente para 4,5x de 4,6x no 4T17, após seis trimestres de aumento. Como ainda vemos os novos negócios impactando diretamente a geração de caixa no curto prazo, mais uma vez enfatizamos a importância da execução operacional positiva para apoiar o processo de desalavancagem da empresa no médio prazo.
 
Reiteramos nosso preço-alvo Dez18 para BEEF3 em R$ 15/ação e a recomendação Outperform. No geral, apesar do resultado negativo do 1T18, observamos melhorias nos resultados operacionais devido a: 
 
(i)    maiores volumes, 
(ii)   aceleração do processo de integração dos novos ativos e 
(iii)  resultados ainda mais animadores da divisão de trading.
 
Em nossa opinião, as melhorias nos resultados operacionais acima mencionados podem permanecer no próximo trimestre e, conforme o ramp-up de integração estiver concluído, poderemos ver algum alívio de pressão de custo e uma consequente recuperação de margem. 
 
 
Outperform
 
De fato, o processo acelerado de integração mostra que a Minerva tem provado ter um bom histórico de aquisições. Em suma, como ainda estamos otimistas com a capacidade da empresa de integrar novos ativos, melhorar a geração de caixa e desalavancar, reiteramos a recomendação Outperform. 
 
No entanto, dada a menor rentabilidade sequencial apresentada pela empresa nos últimos trimestres, vemos uma reação negativa e esperada do mercado ao papel, BEEF3, que está caindo ~6% hoje. A teleconferência de resultados está agendada para ser realizada às 14 horas de hoje.
 
 
Confira também a matéria:
 
 
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do desempenho da MINERVA no 1º trimestre/2018,elaborado por LUCIANA CARVALHO, CNPI Analista Sênior do BB Investimentos.
 

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: LUCIANA CARVALHO, CNPI Analista Sênior do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
23/05/2019
MAGAZINE LUIZA - Atualização das Estimativas de Preço Futuro das Ações, em maio/2019
 
O MERCADO, 4ª Feira: Ibovespa cai a 94.360 pts (-0,13%). Dólar cai a R$ 4,0400 (-0,17%) 22/05/2019
O MERCADO, 4ª Feira: Ibovespa cai a 94.360 pts (-0,13%). Dólar cai a R$ 4,0400 (-0,17%)
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 22.05. Programe seu Investimento 22/05/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 22.05. Programe seu Investimento
 
O MERCADO, 3ª Feira: Ibovespa sobe a 94.484 pts (+2,76%). Dólar caiu R$ 4,0470 (-1,36%) 21/05/2019
O MERCADO, 3ª Feira: Ibovespa sobe a 94.484 pts (+2,76%). Dólar caiu R$ 4,0470 (-1,36%)
 
VALE - Revisão de Preços das Ações pós-Brumadinho 21/05/2019
VALE - Revisão de Preços das Ações pós-Brumadinho
 
RENDA FIXA  Análise do Mercado em 20.05.2019, pelo BB Investimentos 21/05/2019
RENDA FIXA Análise do Mercado em 20.05.2019, pelo BB Investimentos
 
O MERCADO, 2ª Feira: Ibovespa sobe a 91.946 pts (+2,17%); Dólar estável a R$ 4,103 20/05/2019
O MERCADO, 2ª Feira: Ibovespa sobe a 91.946 pts (+2,17%); Dólar estável a R$ 4,103
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 17.05. Programe seu Investimento 18/05/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 17.05. Programe seu Investimento
 
O MERCADO, 6ª Feira: Ibovespa cai a 89.992 (-0,04%). Dólar sobe a R$ 4,10 (+1,61%) 18/05/2019
O MERCADO, 6ª Feira: Ibovespa cai a 89.992 (-0,04%). Dólar sobe a R$ 4,10 (+1,61%)
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 16.05 e Programe seu Investimento 16/05/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 16.05 e Programe seu Investimento
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites