Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

24 de Maio de 2018 as 19:05:28



PETROBRAS Redução no preço do Diesel. Análise pelo BB Investimentos



PETROBRAS
 
Flash de mercado: redução no preço do Diesel 
 
 
O fato: a Petrobras divulgou na 4ª feira, 23.05, um fato relevante afirmando sua decisão de reduzir os preços do diesel em 10%, o equivalente a R$ 0,2335 por litro.
 
A decisão é válida somente para o diesel e a empresa afirmou que tal decisão
 
“tem como objetivo permitir que o governo e representantes dos caminhoneiros tenham tempo para negociar um acordo definitivo para o contexto atual de greve e, ao mesmo tempo, evitar impactos negativos para a população e para as operações da empresa”. 
 
Portanto, o preço médio de venda da Petrobras em refinarias e terminais será de R$ 2,1016 por litro (antes dos impostos) e permanecerá inalterado por 15 dias. Posteriormente, a empresa gradualmente retomará sua política de preços e convergirá os preços para a paridade internacional.
 
Grande novidade ou apenas negócios? A mudança de preços desta semana não é particularmente nova. No ano passado, a Petrobras anunciou uma política de preços para o GLP com reajustes mensais.
 
Após forte reação do público, a empresa decidiu então rever a metodologia e passou a trabalhar com reajustes trimestrais, com base no preço médio dos últimos 12 meses.
 
Não acreditamos que a empresa deva agir estaticamente em suas decisões, uma vez que eventos externos podem afetar os negócios da empresa e, às vezes, agir com rapidez em situações pontuais pode atenuar perdas ainda maiores.
 
Destaques da teleconferência
 
A Petrobras realizou hoje uma teleconferência com analistas e investidores. Na ocasião, o CEO da empresa, sr. Pedro Parente, reforçou a independência da empresa, e que a decisão atual foi tomada para atender aos interesses da empresa, e não a um pedido do governo.
 
A empresa foi questionada sobre a possibilidade de alterar a frequência dos ajustes de preço, mas reforçou que os preços de venda com reajustes diários estão no cerne da política de preços e não serão alterados
 
A empresa também alegou que o esperado desinvestimento nas refinarias pode ser um futuro fator de mitigação para eventuais situações similares, já que com empresas privadas operando as  refinarias a dinâmica seria mais favorável em evitar situações extremas como esta. 
 
Em nossa opinião, o oposto é mais provável: após a situação atual, pode ser mais difícil encontrar parcerias para continuar com os desinvestimentos nos negócios das refinarias.
 
Afinal, qual parceiro gostaria de competir com uma empresa que pode vender abaixo da paridade internacional de preços, ainda que eventualmente? Mais garantias devem ser concedidas para que este projeto avance, em nossa opinião.
 
Opinião do analista
 
Compreendemos a lógica da companhia: do ponto de vista financeiro, uma greve persistente causaria mais prejuízos às finanças da empresa do que esse desconto pontual.
 
A empresa calcula uma perda inicial de R$ 350 milhões (que pode ser revisada para cima ou para baixo, considerando os preços de câmbio e do petróleo ao longo destes 15 dias).
 
No entanto, neste caso, o ponto é o rompimento de uma racionalidade estabelecida e o precedente aberto para ajustes adicionais que possam afetar os retornos do investidor. 
 
A implementação de uma política de preços em Out/2016, em nossa opinião, aumentou a governança corporativa da empresa com mais transparência e independência em relação ao principal acionista da empresa, o governo brasileiro. 
 
No passado, a ausência de uma política de preços levou a enormes perdas financeiras, e a mudança atual, apesar de temporária, traz o receio de que os velhos tempos possam voltar.
 
O impacto nas ações: na sessão de hoje, as ações da Petrobras chegaram a despencar mais de 15% no período intradiário, com os investidores reagindo mal à decisão de ontem.
 
Considerando que a política de preços está no cerne de nossa tese de investimento, vemos o aumento do risco, e a volatilidade observada na sessão de hoje pode sinalizar o grau de preocupação que os investidores pensam que a situação pode ser para a empresa e para os acionistas minoritários. ório 
 
Por enquanto, mantemos nossa recomendação Market Perform com  o preço-alvo de R$ 23,50 para o final de 2018.
 
 
Confira no anexo a íntegra do Relatório sobre o movimento de concessão de 10% no preço de venda do diesel, elaborado por Daniel Cobucci, CNPI Analista Sênior
 


Fonte: Daniel Cobucci, CNPI Analista Sênior do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
O MERCADO na 3ª feira: Ibovespa sobe 2,83%. Dólar cai a R$ 3,722 17/10/2018
O MERCADO na 3ª feira: Ibovespa sobe 2,83%. Dólar cai a R$ 3,722
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 15.10 Programe seu Investimento 15/10/2018
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 15.10 Programe seu Investimento
 
O MERCADO 2ª feira: Ibovespa sobe 0,53%. Dólar cai a R$ 3,738 15/10/2018
O MERCADO 2ª feira: Ibovespa sobe 0,53%. Dólar cai a R$ 3,738
 
LOJAS  RENNER  Investor Day 2018 e Revisão de Preço 13/10/2018
LOJAS RENNER Investor Day 2018 e Revisão de Preço
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 11.10. Programe seu Investimento 12/10/2018
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 11.10. Programe seu Investimento
 
O MERCADO na 5ª feira: Ibovespa cai 0,95%. Dólar sobe a R$ 3,776 12/10/2018
O MERCADO na 5ª feira: Ibovespa cai 0,95%. Dólar sobe a R$ 3,776
 
O MERCADO 4ª feira: Mau humor externo faz Ibovespa cair 2,8% e Dólar subir a R$ 3,763 10/10/2018
O MERCADO 4ª feira: Mau humor externo faz Ibovespa cair 2,8% e Dólar subir a R$ 3,763
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 09.10. Programe seu Investimento 10/10/2018
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 09.10. Programe seu Investimento
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 08.10. Programe seu Investimento 08/10/2018
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 08.10. Programe seu Investimento
 
O MERCADO 6ª feira, Ibovespa cai 0,76%. Dólar cai a R$ 3,856 06/10/2018
O MERCADO 6ª feira, Ibovespa cai 0,76%. Dólar cai a R$ 3,856
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009