Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Política

15 de Agosto de 2018 as 00:08:17



STF Denúncias baseadas apenas em delação devem ser rejeitadas, decide a 2ª Turma



STF decide que denúncias baseadas apenas em delação devem ser rejeitadas
 
A 2ª Turma do STF Supremo Tribunal Federal rejeitou denuncia contra o senador Ciro Nogueira (PP-PI), por 3 a 1, por considerarem que  não pode ser recebida denúncia baseada apenas em delação premiada.
 
A decisão foi tomada nesta 3ª feira, 14.08, e poderá impactar as demais investigações conduzidas pela Operação Lava-Jato. 
 
O entendimento formado pelos ministros foi de que o processo deverá ter não apenas os depoimentos de delatores e eventuais provas por eles apresentadas, elementos insuficientes para transformar um inquérito em ação penal e determinar seu arquivamento,
 
A maioria dos ministros entendeu que não havia provas suficientes no processo contra o deputado CIro Nogueira, para justificar abertura de ação penal. O deputado foi denunciado por solicitar R$ 2 milhões em propina no valor de à UTC Engenharia para favorecê-la em obras públicas, . 
 
Em julgamentos anteriores, o colegiado tinha esse entendimento em relação à condenação de um réu. Agora, também há restrição às delações sozinhas para uma fase anterior: a da transformação de inquérito em ação penal.   Segundo Gilmar Mendes, 
 
"Os atos de colaboração devem ser encarados a priori com desconfiança. Os elementos probatórios (neste caso) são oriundos e produzidos pelos próprios colaboradores, nada foi efetivamente comprovado por elementos de corroboração consistentes. Não há elementos suficientes para a abertura do processo".
 
O ministro Dias Tofolli havia negado denúncia contra o senador Ciro Nogueira, abrindo divergência com o ministro Edson Fachin. Seguindo a tese de Tofolli, o ministro Ricardo Lewandowski afirmou que a delação premiada é um meio de obtenção de prova, e não uma prova em si. Defendeu a análise rigorosa das acusações formuladas pelo MP Ministério Público, sob pena de "impor ao denunciado a prova de sua própria inocência". 
 
"No caso não verifiquei um conjunto de evidências seguro para justificar a instauração de ação penal com as graves consequências que isso acarreta para os acusados. Não encontrei elementos seguros que confirmem de forma independente, autônoma, as informações prestadas pelos delatores,
 
afirmou Ricardo Lewandowski.
 
Único voto vencido, o ministro Edson Fachin, afirmou
 
"Exigir uma prova, um elemento de corroboração acima de qualquer dúvida razoável é antecipar o juízo de condenação para a fase do recebimento de denúncia.


Fonte: AGENCIA BRASIL





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
TARIFAS DE ÔNIBUS Justiça suspende aumento  em São Paulo 16/02/2019
TARIFAS DE ÔNIBUS Justiça suspende aumento em São Paulo
 
HOMOFOBIA  Celso de Mello admite Omissão do Congresso em não criminalizar 15/02/2019
HOMOFOBIA Celso de Mello admite Omissão do Congresso em não criminalizar
 
REFORMA DA PREVIDÊNCIA Bolsonaro aprova idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres 14/02/2019
REFORMA DA PREVIDÊNCIA Bolsonaro aprova idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres
 
BOLSONARO tem alta hospitalar e segue a Brasília 13/02/2019
BOLSONARO tem alta hospitalar e segue a Brasília
 
PREVIDÊNCIA - Texto da Reforma pronto, aguarda Bolsonaro 12/02/2019
PREVIDÊNCIA - Texto da Reforma pronto, aguarda Bolsonaro
 
EMBRAER - 181 jatos executivos e comerciais entreges em 2018 11/02/2019
EMBRAER - 181 jatos executivos e comerciais entreges em 2018
 
BOLSONARO quer que PF identifique responsáveis por Facada 10/02/2019
BOLSONARO quer que PF identifique responsáveis por Facada
 
Ministro da Saúde defende Educação Sexual nas Escolas 09/02/2019
Ministro da Saúde defende Educação Sexual nas Escolas
 
CT DO FLAMENGO  Prefeitura do Rio pediu interdição em 2017 09/02/2019
CT DO FLAMENGO Prefeitura do Rio pediu interdição em 2017
 
CARTEIRA DE TRABALHO VERDE E AMARELA Guedes defende a Redução de Direitos e Custos Trabalhistas 07/02/2019
CARTEIRA DE TRABALHO VERDE E AMARELA Guedes defende a Redução de Direitos e Custos Trabalhistas
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009