Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

Quarta-Feira, Dia 15 de Agosto de 2018 as 02:08:02



INFRAESTRUTURA Sem recursos para Investimentos, BNDES confia no Setor Privado



 
Dyogo Oliveira, presidente do BNDES, acredia que nos próximo três anos os investimentos em infraestrutura deverão crescer 13% ao ano, em média, no Brasil. Essa convicção foi por ele expressa nesta 3ª feira, 14.08, no 6º Fórum Lide de Infraestrutura, Logística e Mobilidade, em São Paulo SP. 
 
Oliveira informou que o BNDES, para fazer frente a essas novas condições, criou uma área de estruturação de projetos, buscando preencher a lacuna trazida com a configuração de impedimentos judiciais de grandes empresas de engenharia, antes responsáveis por grandes obras. 
 
“A deficiência [regulatória] principal é no setor de saneamento. Não dá para ter competência municipal, empresas estaduais e funding [obtenção de recursos] federal, não dá mais. Se for preciso, uma emenda constitucional”.
 
Além da ausência de grandes grupos empresariais de engenharia pesada, o quadro presente, não aludido diretamente por Dyogo de Oliveira, envolve a drástica redução de recursos do BNDES para apoiar financeiramente empresas a serem envolvidas em novos investimentos em infraestrutura. A devolução de recursos ao Tesouro Nacional limitou drasticamente a capacidade de financiamento do BNDES.
 
Desse modo, o BNDES que desde a sua criação atuava como principal financiador de infraestrutura no Brasil, oferecendo linhas de longo prazo, em apoio aos investimentos em infraestrutura, ao BNDES deverá ser cabido o papel de oferecer apoio na elaboração dos projetos, tornando-se nova fonte de recursos o próprio setor privado.
 
A respeito, o presidente do Banco disse confiar na soma de recursos com o setor privado para atrair investidores. 
 
“Há mais de 30 anos temos atraído [investidores] para a gestão da infraestrutura. Agora precisamos para o financiamento da infraestrutura.”
 
O presidente do BNDES relaciona os “deploráveis índices de cobertura de rede de saneamento no Brasil” à dificuldade regulatória no país.


Fonte: da REDAÇÃO JF





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
COCKPIT DO COPOM - Selic estável em Junho; e a 5% em 2019 e 2020 15/06/2019
COCKPIT DO COPOM - Selic estável em Junho; e a 5% em 2019 e 2020
 
O MERCADO, 6ª Feira: IBOVESPA encerra 98.040 pts (-0,47%). DÓLAR sobe a R$ 3,8990 (+1,71%) 15/06/2019
O MERCADO, 6ª Feira: IBOVESPA encerra 98.040 pts (-0,47%). DÓLAR sobe a R$ 3,8990 (+1,71%)
 
CHINA retoma importação de Carnes Bovinas brasileiras 15/06/2019
CHINA retoma importação de Carnes Bovinas brasileiras
 
IBC-Br - Atividade Econômica cai 0,47% em abril, segundo o BC 15/06/2019
IBC-Br - Atividade Econômica cai 0,47% em abril, segundo o BC
 
AGRONEGÓCIOS & ALIMENTOS Impactos da Febre Suína Africana - Relatório Setorial 14/06/2019
AGRONEGÓCIOS & ALIMENTOS Impactos da Febre Suína Africana - Relatório Setorial
 
SERASA  ajuda Consumidores a Renegociar Dívidas 14/06/2019
SERASA ajuda Consumidores a Renegociar Dívidas
 
PETROBRAS Flash de Mercado: Mudanças na Política de Preços 14/06/2019
PETROBRAS Flash de Mercado: Mudanças na Política de Preços
 
CAIXA já Renegociou Dívida de 125 mil clientes em uma semana da Campanha 13/06/2019
CAIXA já Renegociou Dívida de 125 mil clientes em uma semana da Campanha
 
O MERCADO, 3ª Feira: Ibovespa sobe a 98.960 pts (+1,53%). Dólar a R$ 3,849 (-0,88%) 11/06/2019
O MERCADO, 3ª Feira: Ibovespa sobe a 98.960 pts (+1,53%). Dólar a R$ 3,849 (-0,88%)
 
O MERCADO, 2ª feira: Ibovespa sobe a 97.821 pts (+0,63%), Dólar, a R$ 3,883 10/06/2019
O MERCADO, 2ª feira: Ibovespa sobe a 97.821 pts (+0,63%), Dólar, a R$ 3,883
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites