Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

Sexta-Feira, Dia 17 de Agosto de 2018 as 01:08:25



MARFRIG - Resultado 2º Trimestre/2018: PREJUIZO



MARFRIG - Resultado 2º Trimestre/2018
 
Prejuízo, FCL negativo e maior alavancagem
 
A Marfrig apresentou um resultado pro forma no 2T18, dado a integração de seu novo ativo (a National Beef - considerada a partir de junho) e a venda de Keystone, que está próxima de ser concluída de acordo com a empresa.
 
Destacamos dois aspectos que impactam negativamente a receita no trimestre:
 
(i)  menores preços médios que afetaram a receita líquida em R$ 478 milhões e
(ii) a greve dos caminhoneiros que impactaram adversamente o abate em 80 mil cabeças de gado.
 
Mesmo assim, a Marfrig processou 19% a mais a/a, atingindo 1.791 mil cabeças, o que induziu volumes de vendas; ao incorporar os benefícios da valorização do dólar, a receita líquida consolidada aumentou 21% a/a, para R$ 9,9 bilhões, em base pro forma.
 
 
Margens e bottom line.
 
Observamos um crescimento de 16% a/a nos custos, principalmente decorrente
 
(i)   do aumento no abate,
(ii)  preços mais altos do gado na comparação anual e
(iii) custos relacionados à greve dos caminhoneiros.
 
Além disso, o maior volume de vendas e o aumento das despesas de mercado impulsionaram as despesas que aumentaram 42% a/a. A empresa também reportou uma despesa relacionada ao Funrural que totalizou R$ 616 milhões.
 
Portanto, o EBITDA foi de R$ 275 milhões. Excluindo os efeitos de despesas não recorrentes, que incluem a despesa do Funrural, o EBITDA ajustado (pro forma) totalizou R$ 918 milhões (+ 87% a/a), com margem de 9,2%. Quanto ao resultado, maiores despesas financeiras combinadas com um dólar mais forte resultaram em um prejuízo líquido de R$ 582 milhões (operação continuada).
 
Opinião do analista.
 
A empresa está em processo de integração e disponibilizou um release com uma nova estrutura para suas divisões: América do Norte e América do Sul (Brasil, Uruguai e Argentina, onde a empresa reiniciou suas operações).
 
Mais uma vez, destacamos como positiva a decisão da empresa de focar no segmento de bovinos, para o qual existe um cenário positivo considerando a oferta favorável de gado, e investindo nos EUA, onde há uma demanda nacional e internacional consistente.
 
Em relação ao segmento de carne bovina no Brasil, ressaltamos que a recuperação econômica doméstica tem se mostrado lenta, o que limita ainda mais a melhora no consumo. Por outro lado, destacamos como positivo o fornecimento favorável de gado e volumes consistentes exportados que melhoraram o spread de exportação.
 
Dito isto, ainda estamos otimistas com as próximas sinergias da integração da National Beef, bem como o possível processo de geração de valor e desalavancagem que deve vir pelo fechamento das transações (venda da Keystone e integração da National Beef).
 
Segundo a empresa, a Marfrig está se esforçando para concluir as duas operações no curto prazo. Portanto, embora a venda esteja demorando mais do que o esperado, permanecemos alertas quanto a novos desdobramentos sobre o assunto antes de revisitar nosso preço alvo para a Empresa com novas estimativas.
 
Assim que tivermos todos os acordos liquidados, divulgaremos novas estimativas incorporando valores da National Beef e introduziremos novo preço alvo em conformidade.
 
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do desempenho da MARFRIG no 2º trimestre/2018, elaborado por LUCIANA CARVALHO, Analista Sênior do BB Investimentos.

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: LUCIANA CARVALHO, Analista Sênior do BB Investimentos.





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
O MERCADO 6ª feira: Ibovespa estável; Dólar cai R$ 3, 738 10/11/2018
O MERCADO 6ª feira: Ibovespa estável; Dólar cai R$ 3, 738
 
BRF - Resultado no 3º Trimestre/2018: Recuperação no Trimestre 10/11/2018
BRF - Resultado no 3º Trimestre/2018: Recuperação no Trimestre
 
O MERCADO 5ª feira: Ibovespa cai 2,39% a 85390 pts; Dólar sobe a R$ 3,747 08/11/2018
O MERCADO 5ª feira: Ibovespa cai 2,39% a 85390 pts; Dólar sobe a R$ 3,747
 
PETROBRAS - Resultados no 3º trimestre2018: Números Sólidos 08/11/2018
PETROBRAS - Resultados no 3º trimestre2018: Números Sólidos
 
O MERCADO 4ª feira: Ibovespa cai 1,08%; Dólar cai a R$ 3,739 08/11/2018
O MERCADO 4ª feira: Ibovespa cai 1,08%; Dólar cai a R$ 3,739
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 06.11. Programe seu Investimento 07/11/2018
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 06.11. Programe seu Investimento
 
LOJAS AMERICANAS Resultados no 3º trimestre/2018: Desempenho Sustentável 06/11/2018
LOJAS AMERICANAS Resultados no 3º trimestre/2018: Desempenho Sustentável
 
O MERCADO 2ª feira: Ibovespa sobe 1,33%, proximo a 90 mil pontos. Dólar sobe a R$ 3,725 05/11/2018
O MERCADO 2ª feira: Ibovespa sobe 1,33%, proximo a 90 mil pontos. Dólar sobe a R$ 3,725
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 31.10. Programe seu Investimento 01/11/2018
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 31.10. Programe seu Investimento
 
O MERCADO 4ª feira Ibovespa sobe a 87.423pts, Próximo a Recorde 01/11/2018
O MERCADO 4ª feira Ibovespa sobe a 87.423pts, Próximo a Recorde
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009