Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

Terça-Feira, Dia 11 de Setembro de 2018 as 20:09:20



O MERCADO na 3ª feira: Bolsa cai 2,33% Dólar sobe a R$ 4,1593



Diário de Mercado na 3ª  feira, 11.09.2018
 
Movimentações no cenário eleitoral elevam a aversão ao risco
 
Comentário.
 
A volatilidade se manteve a tônica no mercado doméstico, dominado por noticiário de cunho eleitoral. O avanço da vertente considerada não-reformista ou semi-reformista na pesquisa Datafolha divulgada na véspera foi o principal direcionador ao clima de maior aversão ao risco, expresso por significativa queda na bolsa, e avanço no dólar e juros futuros.
 
No exterior, apesar da piora do ambiente no quesito guerra comercial, com a China consultando a OMC quanto a uma taxação adicional a produtos dos EUA, os mercados operaram em direções mistas.
 
De volta ao âmbito interno, e de olho na performance dos dias vindouros, a postura defensiva dos investidores tende a permanecer, já que à noite será divulgada a pesquisa Ibope, que não deve trazer novidade no quadro pintado ontem pelo Datafolha, mas tende a consolidar a visão de uma acirrada disputa entre as vertentes reformistas e semi/não-reformistas nas eleições em outubro. 
 
Ibovespa.
 
O índice já principiou o dia em depressão, direcionado por conta do avanço de candidatos semi ou não-reformistas na pesquisa eleitoral da véspera.
 
Com exceção dos setores mais aderentes ao câmbio, a queda se deu de forma generalizada, tendo seu vale à tarde, quando o Ibovespa chegou à mínima intradiária aos 74.274 pontos (-2,82%), mas então uma ligeira recuperação na reta final aconteceu.
 
O benchmark fechou aos 74.656 pts (-2,33%), acumulando recuo de 2,64% em setembro, 2,28% no ano e alta de 0,45% em 12 meses. O giro financeiro preliminar da Bovespa foi de R$ 9,572 bilhões, sendo R$ 9,093 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na Bolsa
 
No dia 06 (último dado disponível), houve retirada líquida de R$ 211,893 milhões em capital estrangeiro da B3, aumentando o déficit de setembro para R$ 508,056. Em 2018, esse déficit chega a R$ 3,493 bilhões.  
 
Agenda Econômica.
 
No Brasil, a primeira prévia do IGP-M de setembro veio em 0,79%, acima da leitura de igual período em agosto, e também da projeção dos analistas (consenso: 0,74%).
 
No comparativo ante setembro de 2017 o índice acumula alta de 9,24%, e no ano, o avanço é de 7,51%. Na decomposição das prévias, o IPA-M (atacado) apresentou avanço de 1,20% (1,03% em agosto), o IPC-M (varejo) recuou 0,04% (recuo de 0,07% em agosto), enquanto o INCC-M (construção civil) variou 0,10% (0,41% em agosto).  
 
Câmbio e CDS.
 
As novidades no âmbito da guerra comercial EUA x China lançaram uma camada de apreensão à sessão, mas o que realmente pesou e direcionou a paridade real x dólar ficou por conta da corrida eleitoral brasileira. Logo pela manhã, o real já apresentava a pior performance ante a moeda norte-americana de uma cesta comparativa entre as principais divisas mundiais, com a segunda cotada próximo a R$ 4,17.
 
À tarde houve um arrefecimento do movimento, e a divisa fechou valendo R$ 4,1593 (1,60%), passando a acumular alta de 2,09% em setembro, 25,71% no ano e de 34,18% em 12 meses.
 
Risco País
 
O risco medido pelo CDS Brasil de 5 anos avançou a 288 pts, ante 281 pts da véspera.
 
Juros.
 
Os vencimentos longos da curva a termo dos juros futuros – aqueles que apresentam maior sensibilidade ao risco estrutural – foram os que mais mostraram recomposição de prêmios, direcionados pelo resultado da pesquisa Datafolha da véspera.     
 
Para a semana.
 
Por aqui, aguardam-se os resultados de julho das Pesquisas Mensais do Comércio e Serviços do IBGE. Em relação ao varejo, o consenso entre os economistas aponta para um modesto avanço (m/m), ante queda em junho. Já o setor de serviços deve acelerar a alta observada no mês anterior.
 
No exterior, os dados da indústria de zona do euro (quarta), China (quinta) e EUA (sexta) – acompanhados pelos números do varejo norte-americano – estarão no centro das atenções dos agentes.   
 
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do comportamento do mercado na 3ª feira, 11.09.2018, elaborado por RICARDO VIEITES, CNPI, HAMILTON ALVES, CNPI-T, e RAFAEL REIS, CNPI-P, integrantes do BB Investimentos.

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: RICARDO VIEITES, CNPI, HAMILTON ALVES, CNPI-T, e RAFAEL REIS, CNPI-P, integrantes do BB Investimentos.





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
USIMINAS  Resultado  no 1º Trimestre/2019: Negativo. Margens Deteriorando 18/04/2019
USIMINAS Resultado no 1º Trimestre/2019: Negativo. Margens Deteriorando
 
O MERCADO, 5ª feira: Ibovespa sobe aos 94.578 pts (+1,39%). Dólar a R$ 3,930 (-0,13%) 18/04/2019
O MERCADO, 5ª feira: Ibovespa sobe aos 94.578 pts (+1,39%). Dólar a R$ 3,930 (-0,13%)
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 18.04 Programe seu Investimento 18/04/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 18.04 Programe seu Investimento
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 17.04 Programe seu Investimento 17/04/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 17.04 Programe seu Investimento
 
O MERCADO, 4ª feira: Ibovespa cai a 93.284 pts (-1,11%). Dólar sobe a R$ 3,9350 (+0,87%) 17/04/2019
O MERCADO, 4ª feira: Ibovespa cai a 93.284 pts (-1,11%). Dólar sobe a R$ 3,9350 (+0,87%)
 
O MERCADO, 3ª feira: Ibovespa sobe a 94.333 pts (+1,34%). Dólar sobe a R$ 3,901 17/04/2019
O MERCADO, 3ª feira: Ibovespa sobe a 94.333 pts (+1,34%). Dólar sobe a R$ 3,901
 
SIDERURGIA  Desempenho Setorial no 1º trimestre/2019: Demanda mais fraca 17/04/2019
SIDERURGIA Desempenho Setorial no 1º trimestre/2019: Demanda mais fraca
 
PETRÓLEO & GÁS - Relatório Setorial - Março-Abril/2019 - pelo BB-BI 15/04/2019
PETRÓLEO & GÁS - Relatório Setorial - Março-Abril/2019 - pelo BB-BI
 
PAPEL E CELULOSE - Relatório Setorial do 1º trimestre/2019 15/04/2019
PAPEL E CELULOSE - Relatório Setorial do 1º trimestre/2019
 
O MERCADO, 2ª feira: Ibovespa sobe a 93.082 pts (+0,22%). Dólar cai a R$ 3,868 15/04/2019
O MERCADO, 2ª feira: Ibovespa sobe a 93.082 pts (+0,22%). Dólar cai a R$ 3,868
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites