Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia

05 de Outubro de 2018 as 14:10:50



INDÚSTRIA Produção recua por causa da redução da produção de petróleo



Produção industrial recua em agosto, influenciada por queda na extração de petróleo
 
• A produção industrial recuou 0,3% na comparação mensal dessazonalizada em agosto. O resultado veio abaixo das expectativas e da nossa projeção (ambos em 0,2%), e segue estagnada nos níveis préparalisação.
 
• O recuo na produção de petróleo e seus efeitos na cadeia explicam boa parte da queda. Além disso,  setores não correlacionados com a cadeia de petróleo e gás também recuaram no mês (têxteis, alimentos, bebidas, equipamentos de informática).
 
• A projeção preliminar para a produção industrial em setembro aponta para queda mensal dessazonalizada de 1,0%.
 
Produção estagnada nos níveis pré paralisação dos caminhoneiros
 
A produção industrial recuou 0,3% em agosto na comparação mensal dessazonalizada. O resultado veio abaixo da mediana das expectativas e da nossa projeção (ambos em 0,2%). Em relação ao mesmo mês de 2017, a produção avançou 2,0%. O resultado bruto de julho foi revisado para cima em 0,2pp. Com o resultado, a produção segue praticamente estagnada nos níveis anteriores à paralisação dos caminhoneiros.
 
Entre as categorias econômicas, houve um quadro misto: recuos em bens intermediários (-2,1%) e bens de consumo semi-duráveis e não duráveis (-0,6%), e altas em bens de capital (5,3%) e bens de consumo duráveis (1,2%).
 
Pela ótica da atividade econômica, a indústria extrativa recuou 2,0% no mês, enquanto a indústria de transformação recuou 0,1%. Uma desagregação maior (em 24 atividades) mostra avanço em apenas 10, sugerindo que a difusão foi consistente com o recuo observado no resultado agregado. O desempenho da indústria extrativa reflete o efeito de manutenção em refinarias de petróleo. 
 
Os dois componentes mais associados ao investimento mostram um quadro de fraqueza desde o 2T18. A alta da produção de bens de capital simplesmente compensa o recuo no mês anterior, e a produção de insumos típicos da construção civil recuou 0,1% após queda de 2,9% no mês anterior.
 
Indicadores coincidentes sinalizam outro recuo em setembro
 
Os primeiros indicadores coincidentes (confiança da indústria, utilização da capacidade instalada, dados semanais de comércio exterior e consumo de energia, entre outros) sinalizam queda dessazonalizada de 1,0% em setembro (recuo de 0,8% na comparação anual).


Fonte: Itau Departamento Econômico





Indique a um amigo     Imprimir    Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


 Outras notícias.
EMBRAER lança 2 novos modelos de Jatos Executivos: PRAECTOR 500 e 600 16/10/2018
EMBRAER lança 2 novos modelos de Jatos Executivos: PRAECTOR 500 e 600
 
16/10/2018
EMBRAER lança modelos de avião executivo
 
BANCO DO BRASIL em Ação para Apoiar Micro e Pequenas Empresas 15/10/2018
BANCO DO BRASIL em Ação para Apoiar Micro e Pequenas Empresas
 
FMI em Bali: 14/10/2018
FMI em Bali: "Brasil está bem para resistir a choques", diz Goldfajn
 
COMMODITIES aumentam participação nas Exportações 13/10/2018
COMMODITIES aumentam participação nas Exportações
 
CÂMBIO Dólar abre cotado a R$ 3,74 nesta 4ª feira 10/10/2018
CÂMBIO Dólar abre cotado a R$ 3,74 nesta 4ª feira
 
ALUGUEIS Índice usado em contratos anuais acumula alta de 10,99% 10/10/2018
ALUGUEIS Índice usado em contratos anuais acumula alta de 10,99%
 
O MERCADO 3ª feira: Ibovespa estável. Dolár cai a R$ 3,715 09/10/2018
O MERCADO 3ª feira: Ibovespa estável. Dolár cai a R$ 3,715
 
TELEFONIA FIXA no País tem redução de 4,42% 09/10/2018
TELEFONIA FIXA no País tem redução de 4,42%
 
FGV  Pioram Indicadores do Mercado de Trabalho 09/10/2018
FGV Pioram Indicadores do Mercado de Trabalho
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009