Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Internacional

06 de Outubro de 2018 as 04:10:06



POTENCIAS querem livrar-se da Hegemonia do DÓLAR



Bloomberg relata fim da 'tirania' do dólar
 
O protagonismo do dólar está entrando em processo de queda e líderes mundiais buscam alternativas à moeda norte-americana, reporta a Bloomberg.
 
 
Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia, declarou em setembro considerar um "absurdo" os europeus serem forçados a comprar bens em dólar. E o ministro da Economia e das Finanças da França, Bruno Le Maire, afirmou que é preciso instrumentos financeiros "completamente independentes" dos EUA.
 
A agência de notícias observa que a Rússia está reduzindo seus ativos em dólar devido ao aumento dos riscos para efetuar pagamentos internacionais. Por sua vez, a China continua desafiando o domínio da moeda dos EUA nos mercados mundiais de energia com contratos firmados em yuan.
 
Essa mudança no equilíbrio de poder é uma má notícia para os EUA, acredita o autor do artigo. O risco imediato para o dólar se trata do uso da política norte-americana de sanções financeiras, inclusive contra seus aliados no mundo, observa a Bloomberg.
 
Os líderes da União Europeia, em resposta à invasão de sua soberania econômica, estão trabalhando abertamente para estabelecer um sistema de pagamento que permita que empresas europeias negociem com países sancionados sem correr o risco de retaliação dos EUA, ressalta a agência.
 
O artigo reporta que mesmo que a Europa não resolva logo a questão de contornar as sanções norte-americanas, o próprio desejo por isso deve ser visto como um manifesto de insatisfação generalizada com o domínio do dólar, o que está crescendo acentuadamente.
 
No momento, segundo a Bloomberg, uma das principais vantagens do dólar é a fraqueza das moedas concorrentes: a zona do euro está enfrentando uma série de problemas e a China ainda está cautelosa com a questão dos fluxos de capital aberto e do comércio global. 
 
As relações entre os EUA e a UE se intensificaram no contexto da saída de Washington do acordo nuclear com o Irã, assim como a introdução de tarifas comerciais sobre aço e alumínio, além das ameaças relacionadas a sanções contra o Irã e empresas europeias que operam naquele país.
 
Por sua vez, a Rússia está comprando ativamente ouro e vendendo títulos do governo dos EUA para desdolarizar a economia.
 
A guerra comercial entre Pequim e Washington também está ganhando musculatura: a China realizou a venda massiva de títulos do Tesouro dos EUA no valor de 7,7 bilhões de dólares (R$ 32 bilhões) nos últimos seis meses.
 
 


Fonte: SPUTINIK NEWS





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
NOVA BATATADA de Bolsonaro Põe em Cheque Atendimento Médico de 28 Milhões no País 14/11/2018
NOVA BATATADA de Bolsonaro Põe em Cheque Atendimento Médico de 28 Milhões no País
 
ELEIÇÕES EUA 2018  12/11/2018
ELEIÇÕES EUA 2018 "Estão tentando roubar duas grandes eleições na Flórida", diz TRUMP
 
Imprensa internacional avalia reflexos de eleições nos EUA 07/11/2018
Imprensa internacional avalia reflexos de eleições nos EUA
 
08/11/2017
Imprensa Internacional avalia reflexos de Eleições nos Estados Unidos
 
ELEIÇÕES NOS EUA Republicanos deverão ter maioria no Senado e Democratas na Câmara 07/11/2018
ELEIÇÕES NOS EUA Republicanos deverão ter maioria no Senado e Democratas na Câmara
 
CHINA Em Xangai Exposição de Importações responde à Guerra Comercial de Trump 07/11/2018
CHINA Em Xangai Exposição de Importações responde à Guerra Comercial de Trump
 
BATATADA EGÍPCIA de Bolsonauro compromete negócios brasileiros com Egito e Comunidade Árabe 05/11/2018
BATATADA EGÍPCIA de Bolsonauro compromete negócios brasileiros com Egito e Comunidade Árabe
 
EUA ELEIÇÕES Eleitores vão às urnas escolher novo Congresso e governadores 05/11/2018
EUA ELEIÇÕES Eleitores vão às urnas escolher novo Congresso e governadores
 
CHINA ALERTA BOLSONARO: 30/10/2018
CHINA ALERTA BOLSONARO: "Não há razões para o Trump-Tropical romper relações com a China"
 
XI JINPING recebe empresariado da FIESP em Jantar após Alerta Chinês ao Governo Bolsonaro 04/11/2018
XI JINPING recebe empresariado da FIESP em Jantar após Alerta Chinês ao Governo Bolsonaro
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009