Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

Segunda-Feira, Dia 05 de Novembro de 2018 as 06:11:36



BALANÇA COMERCIAL - Superavite de US$ 6,1 BI em outubro



MACRO BRASIL 
 
Superávit comercial de US$ 6,1 bi em outubro
 
Julia Gottlieb e Thales Caramella
Pesquisa macroeconômica – Itaú
 
 
O superávit comercial em outubro alcançou US$ 6,1 bilhões, próximo das nossas expectativas (US$ 6,3 bi) e abaixo do consenso de mercado (US$ 6,7 bi). O resultado mensal foi positivamente influenciado pelo forte aumento nas exportações de petróleo bruto e de soja. Acumulado em doze meses, o superávit comercial avançou de US$ 56 bi para US$ 57 bi e a média móvel trimestral dessazonalizada e anualizada avançou de US$ 51bi em setembro para US$ 61 bi.
 
As exportações somaram US$ 22,2 bi, avançando 12,4% na comparação anual controlada pelo número de dias úteis. Houve forte alta nas vendas de produtos básicos (26,0%), impulsionadas por vendas de petróleo bruto (126,8%) e de soja em grão (114,2%). As vendas de itens semimanufaturados e as de manufaturados também cresceram (3,0% e 5,0%, respectivamente). Na comparação mensal, as exportações avançaram 3,1% (com ajuste sazonal), com avanço de itens básicos (4,2%) e de manufaturados (14,0%), mas com recuo de semimanufaturados (-1,5%).
 
 
 
As importações somaram US$ 16,1 bi, avançando 12,4% na comparação anual controlada pelo número de dias úteis. O avanço foi disseminado entre as categorias: combustíveis e lubrificantes (24,2%), bens intermediários (11,2%), bens de capital (11,1%) e bens de consumo (7,8%). Na comparação mensal, no entanto, houve queda de 0,9%, com recuo de compras de bens de capital (-1,1%) e de bens intermediários (-0,8%).
 
 
 
 
Os dados de outubro mostraram aumento do saldo comercial na margem. Ainda assim, o superávit encontrase em patamares menores do que os observados em 2017, em função de crescimento maior das importações do que das exportações. Para os próximos anos, projetamos superávit ligeiramente menor, mas ainda em patamares historicamente elevados.
 
 
 
Confira no anexo a íntegra do estudo preparado por JULIA GOTTLIEB e THALES CARAMELLA, ambos integrantes do departamento de Pesquisa Macroeconômica do Banco Itaú

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: Julia Gottlieb Thales Caramella Pesquisa macroeconômica – Itaú





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
CAIXA e BB iniciam pagamento de cotas do PIS/PASEP 17/08/2019
CAIXA e BB iniciam pagamento de cotas do PIS/PASEP
 
PIORA o Clima Econômico no Brasil, diz pesquisa da FGV 17/08/2019
PIORA o Clima Econômico no Brasil, diz pesquisa da FGV
 
FINANCIAMENTOS de Imóveis poderão ser indexados à Inflação 17/08/2019
FINANCIAMENTOS de Imóveis poderão ser indexados à Inflação
 
RECESSÃO  Economia opera abaixo da capacidade em todas as regiões do País 17/08/2019
RECESSÃO Economia opera abaixo da capacidade em todas as regiões do País
 
CAIXA devolve mais R$ 7,35 BI ao Tesouro Nacional 17/08/2019
CAIXA devolve mais R$ 7,35 BI ao Tesouro Nacional
 
INDÚSTRIA fecha 3,5 mil postos de trabalho em SP em julho 16/08/2019
INDÚSTRIA fecha 3,5 mil postos de trabalho em SP em julho
 
RECEITA paga Restituições do 3º lote do IR-2019, nesta 5ª feira 15/08/2019
RECEITA paga Restituições do 3º lote do IR-2019, nesta 5ª feira
 
LEILÃO PORTUÁRIO arrecadou R$ 148,5 milhões na B3 13/08/2019
LEILÃO PORTUÁRIO arrecadou R$ 148,5 milhões na B3
 
RECESSÃO TÉCNICA Economia Brasileira retrai 0,13% no 2º Trimestre 12/08/2019
RECESSÃO TÉCNICA Economia Brasileira retrai 0,13% no 2º Trimestre
 
Após Eleições na Argentina, Dólar aproxima-se de R$ 4 no Brasil 12/08/2019
Após Eleições na Argentina, Dólar aproxima-se de R$ 4 no Brasil
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites