Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Internacional

02 de Dezembro de 2018 as 23:12:29



CHINA e EUA - Trégua na Guerra Comercial



Trump suspende plano de aumentar tarifas para produtos da China
 
A medida vale por três meses, segundo a Casa Branca
 
 
O presidente dos EUA, Donald Trump, concordou no sábado, 01.12, em suspender durante 90 dias o seu plano de subir de 10% para 25% as tarifas americanas a produtos chineses no valor de US$ 200 bilhões, enquanto negocia com Pequim "mudanças estruturais" na sua política econômica.
 
A Casa Branca fez o anúncio em comunicado depois do jantar de Trump com o presidente da China, Xi Jinping, ao final a Cúpula de do G20 em Buenos Aires.
 
Nos próximos 90 dias as duas potências tentarão completar as negociações em matéria comercial. Se, ao término desse período não houver acordo, "as tarifas de 10% subirão para 25%", acrescentou a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders.
 
 
Nenhuma tarifa mútua a partir de 01.01.2019
 
China e EUA fecharam um acordo para não impor novas tarifas um ao outro a partir do dia 1º de janeiro de 2019. Também se comprometeram a continuar com as negociações para buscar uma saída para a guerra comercial entre as duas potências, informou neste domingo, 02.12,  a emissora estatal chinesa CCTV.
 
 
Trégua na Guerra Comercial
 
As medidas representam uma trégua na guerra comercial entre os dois países, que começou após a mútua imposição de sobretaxas bilionárias. Iniciada por Donald Trump, a imposição de tarifas a produtos chineses atingiu em cheio as exportações comandadas por Xi Jinping.
 
O ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, que esteve presente no encontro entre Trump e Xi Jinping, um jantar de trabalho marcado por um ambiente "amistoso", destacou que trata-se de um acordo "importante", do qual só revelou que ambas as partes pactuaram não aplicar tarifas adicionais a partir do dia 1º de janeiro.
 
Este acordo, disse Wang, citado pela agência estatal chinesa Xinhua, marca a direção das relações sino-americanas para o futuro, que serão baseadas na cooperação "e na estabilidade".
 
Em troca, acrescentou, Xi Jinping se comprometeu a aumentar "substancialmente" as suas compras de "produtos agrícolas, energéticos, industriais e de outro tipo".


Fonte: AGENCIA BRASIL. Chamada de capa da Redação JF





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
VENEZUELA Governo e Oposição voltarão às Conversações na Noruega 26/05/2019
VENEZUELA Governo e Oposição voltarão às Conversações na Noruega
 
PARLAMENTO EUROPEU  Eleições tem 420 milhões de eleitores e 50.5% de participação efetiva 26/05/2019
PARLAMENTO EUROPEU Eleições tem 420 milhões de eleitores e 50.5% de participação efetiva
 
BORIS JOHNSON concorre ao cargo de Premiê Britânico 26/05/2019
BORIS JOHNSON concorre ao cargo de Premiê Britânico
 
THEREZA MAY João Bôbo Político, perdido no BREXIT 25/05/2019
THEREZA MAY João Bôbo Político, perdido no BREXIT
 
NOVA ROTA DA SEDA - Como impulsionará o Crescimento Chinês no Futuro 25/05/2019
NOVA ROTA DA SEDA - Como impulsionará o Crescimento Chinês no Futuro
 
MOURÃO encontrou-se com Xi Jinping em Pequim na 6ª feira 25/05/2019
MOURÃO encontrou-se com Xi Jinping em Pequim na 6ª feira
 
XI JINPING recebeu Hamilton Mourão no Palácio do Povo, em Pequim 25/05/2019
XI JINPING recebeu Hamilton Mourão no Palácio do Povo, em Pequim
 
THEREZA MAY renuncia ao cargo de Primeira-Ministra 24/05/2019
THEREZA MAY renuncia ao cargo de Primeira-Ministra
 
MOURÃO será recebido pelo presidente XI JINPIN nesta 6ª feira 24/05/2019
MOURÃO será recebido pelo presidente XI JINPIN nesta 6ª feira
 
TRUMP dá chapéu em Bolsonaro e Brasil fica distante da OCDE 22/05/2019
TRUMP dá chapéu em Bolsonaro e Brasil fica distante da OCDE
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites