Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

09 de Maio de 2019 as 23:05:51



O MERCADO, 5ª Feira: Ibovespa sucumbe aos temores externos com questão EUA-China. Dólar sobe a R$ 3,951



Diário do Mercado na 5ª feira, 09.05.2019
 
Ibovespa sucumbe aos temores externos com questão EUA-China  
 
Comentário.
 
O índice doméstico chegou a se descolar positivamente na véspera dos índices de Nova York, com apoio do considerado favorável balanço 1T19 da Petrobras. Nesta sessão, globalmente, a percepção dos agentes que s guerra comercial entre EUA e China possa ter mais agravantes e, por conseguinte, impactar negativamente o crescimento mundial, elevou novamente a aversão ao risco e derrubou as bolsas mundo afora.
 
Vale lembrar que, a partir desta sexta-feira (10/maio), está previsto pelos norte-americanos o aumento de tarifas de importações de 10% para 25% sobre cerca de US$ 200 bilhões de produtos chineses.
 
Assim, em verdade, o índice brasileiro, mesmo com algumas empresas divulgando balanços vistos como propícios no dia, basicamente, acompanhou a trajetória do índice S&P500, mas seguindo com variação ainda mais negativa.
Enfim, externamente, o desenrolar da questão EUA-China tem trazido temores e volatilidade aos mercados. Ademais, internamente, os investidores observam com cautela a articulação política do governo para obter a aprovação da reforma da previdência. 
 
Ibovespa.
 
O índice abriu cadente, dado que os futuros dos índices de Wall Street já operavam em baixa, e chegou a vir abaixo dos 94 mil pts pouco antes da primeira hora da tarde.
 
A partir daí, foi gradualmente reagindo e reduzindo a queda, até alcançando os 95 mil pts, mas não se sustentou acima deste patamar. As ações da Petrobras, que também tiveram o revés da queda dos preços do petróleo, e os papéis do setor de bancos, que haviam se sobressaído positivamente na véspera, foram os destaques negativos ponderados neste pregão.
 
O Ibovespa fechou aos 94.807 pts (-0,83%), acumulando agora -1,25% na semana, -1,60% no mês, +7,87% no ano e +12,51% em 12 meses. O preliminar giro financeiro da Bovespa foi de R$ 13,106 bilhões, sendo R$ 12,884 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na Bolsa
 
No dia 7 de maio (último dado disponível), houve retirada líquida de capital estrangeiro de R$ 597,838 milhões na Bovespa, passando a saída líquida em maio para R$ 1,131 bilhão em maio. Em 2019, o saldo negativo está em R$ 624,172 milhões.
 
Câmbio e CDS.
 
Pressionado pelo cenário externo, por conta dos impasses comerciais entre EUA e China, o real se desvalorizou frente a moeda norte-americana.
 
O dólar comercial (interbancário) fechou a R$ 3,9510 (+0,46%), acumulando +0,77% no mês, +1,96% no ano e +9,84% em 12 meses.
 
Risco-País
 
O risco-país pelo CDS Brasil 5 anos foi a 174 de 173 pts ontem. 
 
Juros.
 
Os juros futuros encerraram a sessão regular em queda, com destaques para os contratos de curto e médio prazo, refletindo ainda o recente comunicado do Copom e indicadores domésticos mais fracos.
 
Em relação à véspera, assim findaram: DI janeiro/2020 em 6,41% de 6,43%; DI janeiro/2021 em 6,93% de 7,00%; DI janeiro/2023 em 8,06% de 8,10%; DI janeiro/2025 em 8,58% de 8,61%; e DI janeiro/2027 em 8,90% de 8,92 %.
 
Agenda Econômica. 
 
As vendas no varejo subiram +0,3% em março, com ajuste sazonal, após permanecerem estáveis em fevereiro (0,0%), mas comparado a março de 2018, as caíram -4,5%. O indicador passou a acumular +0,3% no ano, versus mesmo período em 2018, e +1,3% em 12 meses. 
 
Já as vendas do varejo ampliado, que engloba veículos, motos, etc. e material de construção tiveram alta de 1,1% em março, com ajuste sazonal em relação a fevereiro (-0,5%), mas em relação a março de 2018, tiveram queda de -3,4%. 
 
O indicador ampliado passou a acumular +2,3% no ano, frente ao 1º trimestre de 2018, e +3,9% em 12 meses. O feriado de Carnaval ser em março neste ano influenciou os resultados. 
 
Para a sexta-feira
 
Brasil: IGP-M (prévia) e IPCA;
 
EUA: Orçamento mensal.
 
França e Reino Unido: Produção industrial.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do comportamento do mercado na 5ª feira, 09.05.2019, elaborad por HAMILTON ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos.  

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: HAMILTON ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos.

 
Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
VALE - Resultado no 4º Trimestre/2019: Neutro. 21/02/2020
VALE - Resultado no 4º Trimestre/2019: Neutro.
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 20.02, 5ª feira. Avalie se convém investir 21/02/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 20.02, 5ª feira. Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 20.02: IBOVESPA cai 1,66%. DÓLAR sobe a R$ 4,391 20/02/2020
O MERCADO, 20.02: IBOVESPA cai 1,66%. DÓLAR sobe a R$ 4,391
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 19.02, 4ª feira. Avalie se convém investir 19/02/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 19.02, 4ª feira. Avalie se convém investir
 
GERDAU  -  Resultado no 4º trimestre/2019 e Atualização de Preço da Ações 19/02/2020
GERDAU - Resultado no 4º trimestre/2019 e Atualização de Preço da Ações
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 18.02, 3ª feira. Avalie se convém investir 18/02/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 18.02, 3ª feira. Avalie se convém investir
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 17.02, 2ª feira. Avalie se convém investir 17/02/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 17.02, 2ª feira. Avalie se convém investir
 
ALIMENTOS & BEBIDAS - Resultado no 4º trimestre/2019: Números fortes para Carne 17/02/2020
ALIMENTOS & BEBIDAS - Resultado no 4º trimestre/2019: Números fortes para Carne
 
SUZANO - Resultado no 4º trimestre de 2019: Neutro 17/02/2020
SUZANO - Resultado no 4º trimestre de 2019: Neutro
 
USIMINAS - Resultados no 4º trimestre de 2019: Margens Mais Baixas 17/02/2020
USIMINAS - Resultados no 4º trimestre de 2019: Margens Mais Baixas
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites