Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

10 de Maio de 2019 as 01:05:14



PETROBRAS - Resultados no 1º trimestre2019: FRACO. Queda da Produção e Menor Margem



PETROBRAS - Resultado no 1º Trimestre/2019
 
Resultado fraco com queda na produção total de petróleo e menor margem bruta
 
A Petrobras divulgou em 07.05, um fraco resultado no 1T19, em nossa opinião. A queda nos preços do Brent e a queda na produção total levaram a um decréscimo de 14% na receita líquida, enquanto a  de outras despesas operacionais foi o principal catalisador para suportar o aumento do lucro líquido. Do lado positivo, 
destacam-se 
 
(i)   maior controle de custos, 
(ii)  a queda no custo de extração e 
(iii) a geração de FCF contínua, apesar de reduzida neste 1T19, em R$ 12,1 bi (-7% a/a).
 
Destaques operacionais. 
 
No trimestre, a produção de petróleo, LGN e gás natural diminuiu 4% no trimestre e 5% a/a, para 2.460 mbpd, principalmente devido a paradas para manutenção de plataformas e vendas de ativos.
 
No entanto, as três novas plataformas iniciadas em 2019 compensam parcialmente tal declínio, e os dados divulgados da produção de abril de 2,6 mbpd sinalizam que a meta de produção de 2,8 mbpd para 2019 é viável.
 
Outro destaque foi o declínio de 9% a/a nos custos de extração em dólar. *
 
No Refino, a queda de 6% na receita líquida foi liderada pelas menores vendas de Diesel (-11%) e Gasolina (-5%), sinalizando que importadoras estão sendo capazes de importar mais no cenário atual e a Petrobras está tendo dificuldades para recuperar market share. O fator de utilização de refino em 75% é uma leve melhora em relação ao último trimestre (de 72%), embora abaixo dos níveis habituais, acima de 80%. 
 
No segmento de Gás e Energia, o volume de vendas ficou estável em relação ao ano anterior, uma vez que o aumento no segmento não termelétrico foi compensado pela menor demanda em plantas de fertilizantes (processo de desativação em curso).
 
Destaques Financeiros. 
 
A receita líquida veio fraca, em R$ 80 bilhões (-13% q/q), afetada pelo declínio de 16% tanto nas receitas de E&P como nas receitas de Refino, prejudicadas por menores preços de brent e menores vendas, respectivamente. No entanto, o forte declínio nas despesas operacionais (-38% q/q) ajudou o EBITDA, que atingiu R$ 27,5 bilhões (-5,7% t/t e + 7% a/a). Essa queda no SG&A atingiu R$ 8,9 bilhões, explicada principalmente por: 
 
(i)    redução de impairment; 
(ii)   menor provisionamento para perdas; e 
(iii)  venda de empresas de distribuição no Paraguai. 
 
No segmento de Gas & Energia, o maior resultado operacional (+97% a/a) foi resultado de menores despesas com vendas e o efeito de provisões para perdas ocorrido no 1T18.
 
No segmento de Distribuição, houve queda na receita líquida, porém com margens superiores. Veja nosso relatório completo sobre a BR Distribuidora aqui.
 
Opinião do analista. 
 
Vemos o trimestre atual como negativo individualmente, mas reconhecemos que a maioria dos números sinaliza potencial à frente. Conforme mencionado em nossos relatórios anteriores, acreditamos em um crescimento de produção de cerca de 11% em 2019, e o atual ramp up de novas plataformas indica a viabilidade de tais níveis. 
 
Os resultados deste trimestre vieram com menos “poluição” (itens especiais representaram R$ 0,6 bilhão, ante R$ 6,3 bilhões no 4T18), enquanto, no lado operacional, a crescente participação nos campos do pré-sal e os menores custos de extração pavimentam um caminho para crescimento mais sólido à frente.
 
Quanto à alavancagem, a dívida líquida/EBITDA alcançou 3,2x, afetada pelo IFRS 16, mas ao remover esse efeito o índice é de 2,4x. Por enquanto, mantemos a recomendação Market Perform e o preço-alvo de R$ 27,00 por ação para PETR4 em YE19.
 
Confira no anexo a íntegra do estudo preparado por DANIEL COBUCCI, Analista Senior do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: DANIEL COBUCCI, analista senior do BB Investimentos

 
Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
GOL - Resultado no 4º trimestre/2019 21/02/2020
GOL - Resultado no 4º trimestre/2019
 
VALE - Resultado no 4º Trimestre/2019: Neutro. 21/02/2020
VALE - Resultado no 4º Trimestre/2019: Neutro.
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 20.02, 5ª feira. Avalie se convém investir 21/02/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 20.02, 5ª feira. Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 20.02: IBOVESPA cai 1,66%. DÓLAR sobe a R$ 4,391 20/02/2020
O MERCADO, 20.02: IBOVESPA cai 1,66%. DÓLAR sobe a R$ 4,391
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 19.02, 4ª feira. Avalie se convém investir 19/02/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 19.02, 4ª feira. Avalie se convém investir
 
GERDAU  -  Resultado no 4º trimestre/2019 e Atualização de Preço da Ações 19/02/2020
GERDAU - Resultado no 4º trimestre/2019 e Atualização de Preço da Ações
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 18.02, 3ª feira. Avalie se convém investir 18/02/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 18.02, 3ª feira. Avalie se convém investir
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 17.02, 2ª feira. Avalie se convém investir 17/02/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 17.02, 2ª feira. Avalie se convém investir
 
ALIMENTOS & BEBIDAS - Resultado no 4º trimestre/2019: Números fortes para Carne 17/02/2020
ALIMENTOS & BEBIDAS - Resultado no 4º trimestre/2019: Números fortes para Carne
 
SUZANO - Resultado no 4º trimestre de 2019: Neutro 17/02/2020
SUZANO - Resultado no 4º trimestre de 2019: Neutro
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites