Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

16 de Julho de 2019 as 23:07:14



O MERCADO, 16.07: Ibovespa estável em 103.775 pts. Dólar fecha em R$ 3,770



Diário do Mercado na 3ª feira, 16.07.2019
 
Ativos domésticos fecham com ajustes técnicos, alinhados ao exterior 
 
Comentário.
 
Na ausência de direcionadores de maior relevância no âmbito doméstico, notadamente em relação ao intervalo no cronograma da reforma da Previdência, os mercados domésticos operaram de olho no cenário internacional. Lá fora, o ambiente foi de maior aversão ao risco.
 
O mercado seguiu monitorando as falas do presidente do Fed, Jerome Powel, que reiterou as últimas sinalizações, mais dovish, da entidade, destacando, todavia, riscos ligados ao comércio internacional e ao Brexit. Já a afirmativa de Trump, sobre haver “um longo caminho até o acordo comercial”, foi mais efetiva ao inibir a tomada de risco e causar leve queda nos índices de NY.
 
Por aqui, o Ibovespa apresentou pouca volatilidade e encerrou estável, aos 103.775 pts (-0,03%). No mercado de câmbio, o dólar avançou a R$ 3,7700 (+0,37%), acompanhado pelos contratos de juros futuros, que apontaram ligeira alta, especialmente nas seções intermediária e longa da curva.
 
Ibovespa.
 
Com noticiário mais esvaziado, o índice oscilou pouco durante a sessão, próximo da estabilidade. Embora tenha operado com modesta alta pela manhã, encerrou praticamente no zero a zero.
 
Dentre as altas, destaque para Vale, Suzano e B3. Na ponta oposta, Petrobras – acompanhando a queda do petróleo no mercado internacional, JBS e Ambev, apresentaram os recuos mais relevantes em termos ponderados.
 
O Ibovespa encerrou em 103.775 pts (-0,03%), acumulando alta de 2,79% em julho, 18,08% no ano e de 35,38% em 12 meses. O giro financeiro preliminar da Bovespa foi de R$ 15,1 bilhões, sendo R$ 14,4 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na Bolsa
 
No dia 12 de julho (último dado disponível), houve ingresso líquido de capital estrangeiro em R$ 133,2 milhões na Bolsa. No mês de julho e no ano, os saldos estão negativos em R$ 844,8 milhões e R$ 4,7 bilhões, respectivamente.
 
Agenda Econômica.
 
No Brasil, o IPC-S (FGV), acelerou de 0,05% para 0,14% na 2ª quadrissemana de julho – praticamente em linha com o consenso de 0,12%. Os grupos Alimentação (0,04% para 0,26%) e Habitação (0,17% para 0,37%) puxaram o avanço do índice.
 
Nos EUA, as vendas no varejo (exceto automóveis) apresentaram alta de 0,4% em junho, ante 0,4% em maio – superando as expectativas do mercado (+0,1%). Já a produção industrial ficou estável (0,0%) em junho, desacelerando em relação a maio (+0,4%) e ligeiramente abaixo da projeção (+0,1%).
 
Câmbio e CDS.
 
O dólar comercial tornou a avançar nesta terça-feira, alinhado ao comportamento internacional da divisa. O dólar se valorizou majoritariamente frente a uma cesta com as principais moedas globais.
 
O dólar comercial (interbancário) fechou cotado a R$ 3,7700 (+0,37%), acumulando -1,82% em julho, -2,71% no ano e -2,41% em 12 meses.
 
Risco País
 
O risco-país medido pelo CDS Brasil se manteve nos mesmos 128 pontos da véspera.
 
Juros.
 
Em mais uma sessão de liquidez reduzida, a curva de juros futuros agregou prêmios, notadamente na ponta longa. O movimento é reflexo da realização de lucros dos investidores ante relevante queda recente, bem como da alta do dólar na sessão.
 
Em relação à sessão anterior, assim findaram: DI janeiro/2021 em 5,57%, de 5,56%; DI janeiro/2023 em 6,37%, de 6,32%; DI janeiro/2025 em 6,96%, de 6,87%.
 
Para a semana.
 
Brasil: Arrecadação de impostos, Caged e Confiança da indústria (CNI);
 
Zona do euro: IPC.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do comportamento do mercado na 3ª feira, 16.07.2019, elaborado por RICARDO VIEITES, CNPI, e RENATO ODO, CNPI-P 3058, ambos integranes do BB Investimentos 

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: RICARDO VIEITES, CNPI, e RENATO ODO, CNPI-P 3058, ambos integranes do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
VAREJO & SHOPPINGS Perspectivas de Desempenho no 3º Trimestre/2019 17/10/2019
VAREJO & SHOPPINGS Perspectivas de Desempenho no 3º Trimestre/2019
 
O MERCADO, 16.10: Ibovespa avança na expectativa de Selic mais baixa. Dólar a R$ 4,153 16/10/2019
O MERCADO, 16.10: Ibovespa avança na expectativa de Selic mais baixa. Dólar a R$ 4,153
 
O MERCADO, 17.10: Realização de Lucros na B3. Dólar a R$ 4,169 17/10/2019
O MERCADO, 17.10: Realização de Lucros na B3. Dólar a R$ 4,169
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 17.10 Avalie se convém Investir 17/10/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 17.10 Avalie se convém Investir
 
RENDA FIXA  DEBÊNTURES - Mercado Secundário em 14.10.2019 15/10/2019
RENDA FIXA DEBÊNTURES - Mercado Secundário em 14.10.2019
 
O MERCADO, 15.10: Ibovespa sobe puxado por NY. Dólar sobe a R$ 4.164 15/10/2019
O MERCADO, 15.10: Ibovespa sobe puxado por NY. Dólar sobe a R$ 4.164
 
O MERCADO, 14.10: Ibovespa fecha em alta, mas liquidez reduzida. Dólar sobe a R$ 4,128 14/10/2019
O MERCADO, 14.10: Ibovespa fecha em alta, mas liquidez reduzida. Dólar sobe a R$ 4,128
 
O MERCADO, 11.10: Ibovespa sobe 1,98% a 103.831 pts. Dólar cai a R$ 4,093 12/10/2019
O MERCADO, 11.10: Ibovespa sobe 1,98% a 103.831 pts. Dólar cai a R$ 4,093
 
VALE Tour de Analistas e Investidores - Novo Preço-Alvo 2020e da Ação 12/10/2019
VALE Tour de Analistas e Investidores - Novo Preço-Alvo 2020e da Ação
 
RENDA FIXA Mercado Secundário de Debêntures: CRA e CRI 05/10/2019
RENDA FIXA Mercado Secundário de Debêntures: CRA e CRI
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites