Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

24 de Julho de 2019 as 21:27:25



O MERCADO, 24.07: Ibovespa sobe 0,4% a 104.119 pts. Dólar estável em R$ 3,769



Diário do Mercado na 4ª feira, 24.07.2019
 
Ibovespa sustenta elevação na esteira das bolsas de Nova York
 
Comentário.
 
O índice brasileiro abriu e operou positivo ao longo de todo o pregão, com destaque para a parte da manhã. Na parte da tarde, veio perdendo força, mas como os mercados acionários em Nova York ascenderam, sustentou parcialmente a alta na hora final da sessão (permaneceu abaixo do limite de 28 mil pts em dólar – patamar testado no recente dia 10 de julho).
 
No dia, a notícia da possibilidade de saque a partir de setembro deste ano de até R$ 500,00 do FGTS já estava precificada e não houve nenhuma nova concreta informação no setor corporativo.
 
De outra mão, seguiram crescendo entre os investidores apostas de corte maior na taxa Selic na reunião do Copom na quarta-feira da próxima semana.
 
Em Nova York, os índices Nasdaq e S&P500 renovaram recordes históricos, enquanto o Dow Jones sofreu cedeu, mas ficou distante de sua máxima histórica.
 
No dia, o dado considerado fraco do PMI manufatura de junho reforçou ainda mais a expectativa dos agentes de corte da taxa de juros pelo Fed no próximo dia 31 de julho – o consenso dos analistas sinaliza redução de 25 pontos-base, para o intervalo entre 2,00% e 2,25%. 
 
No Brasil, o dólar comercial subiu a R$ 3,7690 (-0,08%). A curva da estrutura a termo teve novo deslocamento para baixo como um todo, refletindo a percepção dos agentes que poderá haver corte de até 50 pontos-base pelo Banco Central na reunião do dia 31 de julho.
 
Ibovespa.
 
O índice principiou positivo, avançando até pouco depois do meio dia e meio. A partir daí, foi perdendo forças, mas ainda terminou com ganho.
 
O Ibovespa fechou aos 104.119 pts (+0,40%), acumulando variações +0,65% na semana, de +3,12% em julho, +18,47% no ano e de +31,54% em 12 meses. O giro financeiro preliminar da Bovespa foi de R$ 16,045 bilhões, sendo R$ 15,488 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na Bolsa
 
No dia 19 de julho (último dado disponível), ocorreu saída líquida de capital estrangeiro em R$ 690,663 milhões da Bolsa, contabilizando retirada líquida de R$ R$ 3,137 bilhões em julho. Em 2019, o saldo acumulado está negativo em R$ 7,038 bilhões.
 
Agenda Econômica.
 
No Brasil, o ICC (Índice de Confiança do Consumidor) recuou para 88,1 pts em julho versus 88,5 em junho. Em médias móveis trimestrais, o indicador apresentou a quinta queda consecutiva, registrando uma regressão de 7,5 pts. 
 
Nos EUA, o PMI manufatura baixou de 50,6 em junho para 50,0 pts em julho - menor valor em quase dez anos. O resultado veio abaixo do previsto pelo mercado, em 51,0 pts. Já as vendas de casas novas subiram 7% em junho (646 mil unidades - sazonalmente ajustado). 
 
Câmbio e CDS.
 
A divisa norte-americana fechou em queda frente ao real, sincronizado com com o exterior. O dólar comercial (interbancário) fechou cotado a R$ 3,7690 (-0,08%), acumulando variações +0,64% na semana, de -1,49% em julho, -2,74% no ano e +0,69% em 12 meses.
 
Risco País
 
O risco-país medido pelo CDS Brasil cedeu a 126, de 128 de ontem. 
 
Juros.
 
A curva da estrutura a termo da taxa de juros recuou como um todo. O resultado veio alinhado com as apostas de corte de 50 pontos-base na taxa Selic. Em relação à sessão anterior, assim findaram: DI janeiro/2021 em 5,42%, de 5,49%; DI janeiro/2023 em 6,31%, de 6,36%; DI janeiro/2025 em 6,87% de 6,94%; DI janeiro/2027 em 7,20% de 7,28%.
 
Para a semana.
 
Brasil: Caged, dados do setor externo e dados do setor de crédito;
 
EUA: Estoques no atacado, Pedidos de bens duráveis, Vendas de casas novas, PMI e prévia do PIB do 2T19; zona do euro: decisão de política monetária do BCE.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do comportamento do mercado na 4ª feira, 24.07.2019, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos

 
Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
VAREJO & SHOPPINGS Perspectivas de Desempenho no 3º Trimestre/2019 17/10/2019
VAREJO & SHOPPINGS Perspectivas de Desempenho no 3º Trimestre/2019
 
O MERCADO, 16.10: Ibovespa avança na expectativa de Selic mais baixa. Dólar a R$ 4,153 16/10/2019
O MERCADO, 16.10: Ibovespa avança na expectativa de Selic mais baixa. Dólar a R$ 4,153
 
O MERCADO, 17.10: Realização de Lucros na B3. Dólar a R$ 4,169 17/10/2019
O MERCADO, 17.10: Realização de Lucros na B3. Dólar a R$ 4,169
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 17.10 Avalie se convém Investir 17/10/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 17.10 Avalie se convém Investir
 
RENDA FIXA  DEBÊNTURES - Mercado Secundário em 14.10.2019 15/10/2019
RENDA FIXA DEBÊNTURES - Mercado Secundário em 14.10.2019
 
O MERCADO, 15.10: Ibovespa sobe puxado por NY. Dólar sobe a R$ 4.164 15/10/2019
O MERCADO, 15.10: Ibovespa sobe puxado por NY. Dólar sobe a R$ 4.164
 
O MERCADO, 14.10: Ibovespa fecha em alta, mas liquidez reduzida. Dólar sobe a R$ 4,128 14/10/2019
O MERCADO, 14.10: Ibovespa fecha em alta, mas liquidez reduzida. Dólar sobe a R$ 4,128
 
O MERCADO, 11.10: Ibovespa sobe 1,98% a 103.831 pts. Dólar cai a R$ 4,093 12/10/2019
O MERCADO, 11.10: Ibovespa sobe 1,98% a 103.831 pts. Dólar cai a R$ 4,093
 
VALE Tour de Analistas e Investidores - Novo Preço-Alvo 2020e da Ação 12/10/2019
VALE Tour de Analistas e Investidores - Novo Preço-Alvo 2020e da Ação
 
RENDA FIXA Mercado Secundário de Debêntures: CRA e CRI 05/10/2019
RENDA FIXA Mercado Secundário de Debêntures: CRA e CRI
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites