Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

17 de Agosto de 2019 as 00:08:34



CAIXA devolve mais R$ 7,35 BI ao Tesouro Nacional



Caixa devolve mais R$ 7,35 bilhões ao Tesouro
 
Banco pretende restituir R$ 20 bilhões até o fim do ano
 
O Conselho de Administração da Caixa Econômica Federal aprovou nesta 6ª feira, 15.08, a devolução de R$ 7,35 bilhões ao Tesouro Nacional em Instrumentos Híbridos de Capital e Dívida (IHCD).
 
O banco pretende ressarcir o Tesouro em R$ 20 bilhões até o fim do ano.
 
A quantia representa metade dos R$ 40,2 bilhões em IHCD recebidos pelo banco em governos anteriores. Em junho, o banco havia devolvido R$ 3 bilhões ao Tesouro, totalizando R$ 10,35 bilhões restituídos até agora.
 
O IHCD funciona como um empréstimo sem prazo de pagamento que reforça o capital de instituições financeiras. O instrumento foi usado em governos anteriores para aumentar a capacidade de empréstimos de bancos oficiais sem comprometer a segurança financeira das instituições.
 
De acordo com o Ministério da Economia, os bancos públicos deviam, em dezembro do ano passado, cerca de R$ 86,5 bilhões em empréstimos concedidos pelo Tesouro Nacional.
 
Além dos R$ 40,2 bilhões da Caixa, o BNDES Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social deve R$ 36,1 bilhões; o BB Banco do Brasil, cerca de R$ 8,1 bilhões; o BNB Banco do Nordeste, R$ 1 bilhão, e o BASA Banco da Amazônia, R$ 1,06 bilhão em IHCD.
 
A devolução do IHCD reduz a dívida bruta do governo. Segundo o Ministério da Economia, a ideia é que todos os bancos devolvam o dinheiro do empréstimo para abater da dívida pública, mas o governo começou o processo pelo ressarcimento de recursos pelas instituições maiores.
 
Crédito imobiliário
 
O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, anunciou que o CMN Conselho Monetário Nacional autorizou o banco a operar contratos habitacionais corrigidos pela inflação oficial pelo IPCA Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo mais uma taxa fixa. Atualmente, os financiamentos habitacionais são corrigidos pela TR Taxa Referencial, hoje em 0%, mais uma taxa fixa, que varia conforme o perfil do mutuário.
 
Segundo Guimarães, a decisão foi aprovada na reunião extraordinária do CMN em 14.08. O voto, no entanto, não havia sido divulgado até agora. Na próxima semana, o banco detalhará as mudanças no crédito imobiliário.


Fonte: AGENCIA BRASIL

 
Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
OURO bate recorde diante do medo do Coronavírus 21/02/2020
OURO bate recorde diante do medo do Coronavírus
 
MEGA-SENA acumula e próximo concurso deve pagar R$ 190 MI 20/02/2020
MEGA-SENA acumula e próximo concurso deve pagar R$ 190 MI
 
BACEN testa Novo Sistema de Pagamentos Instantâneo entre bancos diferentes 21/02/2020
BACEN testa Novo Sistema de Pagamentos Instantâneo entre bancos diferentes
 
VALE tem Prejuízo de US$ 1,6 bi em 2019 21/02/2020
VALE tem Prejuízo de US$ 1,6 bi em 2019
 
IMPOSTO DE RENDA Aposentados podem acessar extrato no Portal Meu INSS 19/02/2020
IMPOSTO DE RENDA Aposentados podem acessar extrato no Portal Meu INSS
 
O MERCADO, 18.02: IBOVESPA cai 0,29% a 114.997 pts DÓLAR sobe a R$ 4,357 18/02/2020
O MERCADO, 18.02: IBOVESPA cai 0,29% a 114.997 pts DÓLAR sobe a R$ 4,357
 
RECEITA paga Restituição do Lote Residual do IRPF de 2008 a 2019 17/02/2020
RECEITA paga Restituição do Lote Residual do IRPF de 2008 a 2019
 
DESVALORIZAÇÃO DO REAL põe em Risco Competitividade da Argentina 16/02/2020
DESVALORIZAÇÃO DO REAL põe em Risco Competitividade da Argentina
 
MARKET UPDATE Câmbio Juros Varejo Serviços e Atividade Econômica 15/02/2020
MARKET UPDATE Câmbio Juros Varejo Serviços e Atividade Econômica
 
DESESTATIZAÇÃO rende R$ 29,5 BI em janeiro. E R$ 105 BI em 2019. 14/02/2020
DESESTATIZAÇÃO rende R$ 29,5 BI em janeiro. E R$ 105 BI em 2019.
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites