Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

Quinta-Feira, Dia 22 de Agosto de 2019 as 23:08:35



O MERCADO, 5ª Feira: R$ 9,5 BI de Capitais Externos já saíram da B3 em agosto



Diário do Mercado na 5ª feira, 22.08.2019
 
Ibovespa fecha na mínima do dia, realizando lucros do dia anterior 
 
Comentário.
 
O Ibovespa e os demais mercados acionários pelo mundo parecem, neste momento, relutantes em precisar uma tendência. Domesticamente, as notícias de privatizações de estatais, que foram anunciadas na véspera e ajudaram a levantar o índice brasileiro, foram  digeridas e suplantadas no dia, prevalecendo o cenário externo.
 
Em suma, se sobressaíram realizações dos ganhos do dia anterior, revelando que os agentes se mantém sensíveis ao quadro global e prosseguem conservadores no curto prazo.
 
As bolsas de Nova York terminaram em campo negativo, com a cautela do mercado sendo influenciada pelo aguardado discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, nesta 6ª feira, no evento em Jackson Hole, e pela declaração do presidente do Fed da Filadélfia, que sinalizou que talvez não ocorra continuidade da redução da taxa de juros pela instituição, cuja maioria dos agentes espera, na reunião do órgão em setembro próximo. Enfim, claramente, tem sido perceptível a preferência dos investidores em “viver um dia de cada vez”.
 
No Brasil, o dólar comercial fechou cotado a R$ 4,0780 (+1,19%). Os juros futuros ficaram estáveis no curto prazo, com pequenas elevações a partir dos vencimentos intermediários.
 
Ibovespa.
 
O índice chegou a iniciar em alta, mas após a primeira hora de negócios decaiu e entrou definitivamente em terreno negativo.
 
O Ibovespa fechou aos 100.011 pts (-1,18%), acumulando +0,21% na semana, -1,77% no mês, +13,79% no ano e +30,05% em 12 meses. O giro financeiro preliminar da Bovespa foi de R$ 14,876 bilhões, sendo R$ 13,564 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na Bolsa
 
No dia 20 de agosto (último dado disponível), ocorreu retirada líquida de R$ 441,731 milhões em capital estrangeiro da Bolsa, com a saída líquida passando a R$ 9,475 bilhões no mês. Em 2019, o saldo acumulado está negativo em R$ 19,908 bilhões.
 
Agenda Econômica.
 
No Brasil, o IPCA-15, considerado prévia da taxa fechada do mês,  variou +0,08% em agosto ante +0,09% em julho, inferior ao consenso, em +0,16%, sendo o menor para o mês desde 2010. Ponderadamente, os grupos Transportes (-0,78%), Saúde e cuidados pessoais (-0,32%) e Alimentos e bebidas (-0,17%) foram destaques para desaceleração do índice geral, enquanto, para elevação, o grupo Habitação (+1,42%) se sobressaiu. O indicador passou a acumular +2,51% no ano e +3,22% em 12 meses. O índice de confiança do consumidor da FGV subiu a 89,2 em agosto contra 88,1 em julho. 
 
Nos EUA, o PMI manufatura de agosto mostrou recuou para 49,9 (que significa contração) versus 50,4 em julho, no menor nível em 119 meses, vindo abaixo do consenso em 50,5 e surpreendendo negativamente. Já o índice antecedente de julho variou +0,5% frente a -0,1% em junho (revisado de -0,3%), superando o consenso de +0,3%. 
 
Câmbio e CDS.
 
A divisa norte-americana findou em alta frente ao real, com os investidores atentos à postura do Fed, com o pronunciamento de seu presidente, Jerome Powell, nesta sexta-feira.
 
O dólar comercial (interbancário) fechou na máxima do dia, cotado a R$ 4,0780 (+ 1,19%), variando +1,87% na semana, +6,78% no mês, +5,24% no ano e +0,42% em 12 meses.
 
Risco País
 
O risco-país medido pelo CDS Brasil 5 anos cedeu a 136 pts ante 137 pts da véspera.
 
Juros.
 
Os juros encerraram quase estáveis no curto prazo e com pequena alta a partir dos contratos intermediários, influenciados pelo cenário externo negativo.
 
Em relação à sessão anterior, assim findaram: DI janeiro/2020 em de 5,39% de 5,40%; DI janeiro/2021 em 5,38% de 5,36%; DI janeiro/2023 em 6,37% de 6,34%; DI janeiro/2025 em 6,88% de 6,85%; DI janeiro/2027 em 7,19% de 7,17%.
 
Para a semana.
 
Brasil: IPC-S;
 
EUA: vendas de casas novas.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do comportamento do mercado na 5ª feira, 22.08.2019, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos 

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
O MERCADO, 18.09: Ibovespa estável em 104.531 pts. Dólar sobe a R$ 4,103 18/09/2019
O MERCADO, 18.09: Ibovespa estável em 104.531 pts. Dólar sobe a R$ 4,103
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 17.09 Avalie se convém Investir 17/09/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 17.09 Avalie se convém Investir
 
O MERCADO, 17.09: Ibovespa sobe 0,90% a 104.616 pts. Dólar cai a R$ 4,077 17/09/2019
O MERCADO, 17.09: Ibovespa sobe 0,90% a 104.616 pts. Dólar cai a R$ 4,077
 
O MERCADO, 16.09: Ibovespa sobe 0,17% a 103.680 pts. Dólar estável a R$ 4,089 16/09/2019
O MERCADO, 16.09: Ibovespa sobe 0,17% a 103.680 pts. Dólar estável a R$ 4,089
 
O MERCADO, 13.09: Ibovespa cai 0,83% a 103.501 pts. Dólar sobe a R$ 4,086 13/09/2019
O MERCADO, 13.09: Ibovespa cai 0,83% a 103.501 pts. Dólar sobe a R$ 4,086
 
O MERCADO, 12.09: Ibovespa sobe 0,89%, Dólar cai face ao Panorama Externo Melhor 13/09/2019
O MERCADO, 12.09: Ibovespa sobe 0,89%, Dólar cai face ao Panorama Externo Melhor
 
PETROBRAS - Visita à plataforma P-68 - Relatório BB-BI 07/09/2019
PETROBRAS - Visita à plataforma P-68 - Relatório BB-BI
 
O MERCADO, 05.09: Ibovespa sobe com NY. Dólar a R$ 4,110 06/09/2019
O MERCADO, 05.09: Ibovespa sobe com NY. Dólar a R$ 4,110
 
O MERCADO, 06.09: Ibovespa sobe a 102.935 pts (+0,68%). Dólar cai a R$ 4,080 07/09/2019
O MERCADO, 06.09: Ibovespa sobe a 102.935 pts (+0,68%). Dólar cai a R$ 4,080
 
O MERCADO, 09.09: Ibovespa sobe a 103.180 (+0,24%). Dólar sobe a R$ 4,098 09/09/2019
O MERCADO, 09.09: Ibovespa sobe a 103.180 (+0,24%). Dólar sobe a R$ 4,098
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites