Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

03 de Setembro de 2019 as 01:09:03



INVESTIMENTOS O que o Brasil pode oferecer de atrativo ao Capital Externo



O que o Brasil pode oferecer ao mercado para alavancar investimentos estrangeiros?
 
A recente informação de que o PIB cresceu 0,4% no segundo semestre surpreendeu positivamente o mercado, mas os investimentos externos no país ainda deixam a desejar. A Sputnik Brasil conversou com a economista Juliana Inhasz sobre as perspectivas de retomar o crescimento da economia.
 
No final de agosto, o IBGE  Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou que o Brasil elevou seu PIB Produto Interno Bruto em 0,4% no segundo trimestre de 2019, em comparação com os três primeiros meses do ano. No entanto, a taxa de investimento no país ainda segue muito baixa.
 
Investidores reticentes: País não oferece segurança
 
A economista Juliana Inhasz, coordenadora de graduação do Curso de Economia do Insper, em entrevista à Sputnik Brasil observou que a agenda de reformas e tornar o agronegócio mais atrativo podem ser fatores importantes para retomar crescimento econômico.
 
"A expectativa dos investidores ainda é muito reticente sobre qual é a condição da economia daqui pra frente. Isso faz com que de fato ninguém queira apostar. Quando a gente olha o cenário não só doméstico, mas no cenário externo, a gente ouve investidores muito perspicazes que percebem que existem economias com oportunidades igualmente boas ou até melhores do que aqui, com um retorno que não é pouco, e ainda assim com uma capacidade de crescimento boa ao longo do tempo. Hoje o Brasil não consegue oferecer esta segurança",
 
analisou.
 
De acordo com ela, a aplicação das reformas no Brasil representa uma forma de o país reverter o quadro de que Brasil não é o lugar ideal para investir.
 
"Eu acho que hoje o governo depende muito da reforma da Previdência para conseguir sinalizar para o exterior que esse país pode ser um lugar interessante para investir",
 
afirmou.
 
Petróleo & Gás, Infraestrutura, Agronegócio
 
Ao comentar em quais áreas o Brasil pode se tornar mais atraente para o investidor estrangeiros, a economista observou que o agronegócio é um setor muito interessante, além dos setores de infraestrutura e petróleo e gás.
 
"Realmente os principais setores para investimento acabam ficando com petróleo e gás e infraestrutura. São os setores, principalmente infraestrutura, que mais carecem de investimento, e é um setor que a gente sabe que existe um ganho de longo prazo muito interessante",
 
declarou.
 
"Mas tem outros setores, acho que o setor agro é muito interessante. Sem dúvida é atraente [para o investidor externo], porque é onde o Brasil tem a maior vantagem competitiva, dado seu clima, seu relevo, sua expertise na produção. Então a gente tem muita vantagem no agro. E eu acho que o Brasil deveria apostar bastante nisso. De alguma forma tentar tornar os investimentos em agronegócio mais atraentes",
 
acrescentou Juliana Inhasz.
 


Fonte: SPUTINIK NEWS





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
COPOM baixa a SELIC a 5,5% 18/09/2019
COPOM baixa a SELIC a 5,5%
 
BALANÇA COMERCIAL - Déficit na 2ª semana de Setembro: US$ 552 Milhões 17/09/2019
BALANÇA COMERCIAL - Déficit na 2ª semana de Setembro: US$ 552 Milhões
 
COPOM reune-se para redefinir a SELIC nesta 3ª e 4ª feira 17/09/2019
COPOM reune-se para redefinir a SELIC nesta 3ª e 4ª feira
 
PETROBRAS Plataforma P-68 sai do estaleiro aos campos de Berbigão e Sururu 17/09/2019
PETROBRAS Plataforma P-68 sai do estaleiro aos campos de Berbigão e Sururu
 
PETRÓLEO Preço Internacional irá incorporar Fator Risco, diz diretor da ANP 17/09/2019
PETRÓLEO Preço Internacional irá incorporar Fator Risco, diz diretor da ANP
 
FGTS Caixa creditou R$ 5 BI nas contas de 12 milhões de correntistas 16/09/2019
FGTS Caixa creditou R$ 5 BI nas contas de 12 milhões de correntistas
 
COMÉRCIO MUNDIAL desacelera e derruba comércio exterior do Brasil 16/09/2019
COMÉRCIO MUNDIAL desacelera e derruba comércio exterior do Brasil
 
BOLETIM FOCUS Mercado mantém em  0,87% a estimativa de expansão do PIB 16/09/2019
BOLETIM FOCUS Mercado mantém em 0,87% a estimativa de expansão do PIB
 
RECEITA FEDERAL libera pagamento do 4º lote de restituição do IR 2019 16/09/2019
RECEITA FEDERAL libera pagamento do 4º lote de restituição do IR 2019
 
NOVA CPMF - Secretário da Receita confirma as alícotas de 0,2% a 0,4% 10/09/2019
NOVA CPMF - Secretário da Receita confirma as alícotas de 0,2% a 0,4%
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites