Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

Quarta-Feira, Dia 11 de Setembro de 2019 as 23:09:19



O MERCADO, 09.09: Ibovespa sobe a 103.180 (+0,24%). Dólar sobe a R$ 4,098



Diário do Mercdo na 2ª feira, 09.09.2019
 
Ibovespa resiste em alta, apesar da fraqueza no exterior
 
Comentário.
 
O índice brasileiro tentou uma escalada inicial, mas a dinâmica apática dos índices acionários de Nova York tiraram o fôlego doméstico.
 
Internamente, o setor de bancos continuou a ser predominante para sustentar o Ibovespa positivo pelo quarto pregão seguido, parecendo, neste momento, existir um movimento reposicionamento dos investidores, com  recuperação das perdas que sofreram os papéis de instituições financeiras ao longo do mês de agosto.
 
Também, no dia, o setor de siderurgia e mineração avançou firme, refletindo a valorização do minério de ferro na China.
 
Externamente, o mercado absorveu a trégua da guerra Comercial entre EUA China, que já anunciaram maiores negociações para outubro, aguardando agora as posturas dos bancos centrais, tanto dos EUA como na Europa.
 
Vale lembrar que no próximo dia 18 de setembro haverá decisão do Copom, na qual o mercado prevê majoritariamente agora recuo de 50 pts-base na taxa Selic, para 5,50%, bem como definição da taxa de juros pelo Fed, cuja expectativa prevalecente dos agentes é de redução de 25 pts-base, para o intervalo entre 1,75% e 2,00%. 
 
No Brasil, o dólar comercial fechou cotado a R$ 4,0980 (+0,44%). A curva da estrutura a termo da taxa de juros teve pequena baixa - destaque para os vencimentos intermediários.
 
Ibovespa.
 
O índice abriu com tendência ascendente e alcançou desempenho superior aos 104 mil pts até a primeira hora da tarde. A partir daí, com o arrefecimento dos índices acionários de Nova York, foi perdendo força, chegando a entre ligeiramente em campo negativo, mas findou com pequena alta.
 
O Ibovespa fechou aos 103.180 pts (+0,24%), acumulando +2,02% no mês, +17,40% no ano e +35,02% em 12 meses. O giro financeiro preliminar da Bovespa foi de R$ 18,986 bilhões, sendo R$ 17,579 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na Bolsa
 
No dia 5 de setembro (último dado disponível), a bolsa teve ingresso líquido de R$ 327,946 milhões em capital estrangeiro, cedendo o saldo negativo a -R$ 1,745 bilhões no mês.
 
Agenda Econômica.
 
No Brasil, a balança comercial apresentou superávit de US$ 1,539 bilhão na primeira semana de setembro, com exportações de US$ 4,811 bilhões e importações de US$ 3,272 bilhões, acumulando agora US$ 33,082 bilhões no ano.  
 
Nos EUA, o Fed anunciou que o crédito ao consumidor registrou US$ 23,294 bilhões em agosto frente a US$ 13,781 bilhões em julho.
 
Câmbio e CDS.
 
O dólar encerrou em alta frente ao real, com os investidores aguardando os comunicados de dados econômicos globais para terem mais sinais a respeito da condução da política monetária por parte dos bancos centrais pelo mundo.
 
A moeda fechou cotada R$ 4,0980 (+0,44%), variando -1,06% no mês, +5,75% no ano e +0,34% em 12 meses.
 
Risco País
 
O risco-país medido pelo CDS Brasil 5 anos passou a 123 pts versus 124 pts antes.
 
Juros.
 
Os juros futuros findaram a sessão regular com viés de baixa ao longo de toda a curva, se sobressaindo sua parte intermediária.
 
Em relação à sessão anterior, fecharam: DI janeiro/2020 em 5,31% de 5,34%; DI janeiro/2021 em 5,34% de 5,37%; DI janeiro/2023 em 6,42% de 6,45%; DI janeiro/2025 em 6,98% de 7,00%; DI janeiro/2027 em 7,30% de 7,31%.
 
Agenda.
 
Brasil: IGP-M 1a prévia, IPC FIPE- Semanal, Venda ampla varejo, Atividade econômica;
 
EUA: IPC, Novos pedidos seguro-desemprego, Orçamento mensal, adiantamento de vendas no varejo, Índice confiança consumidor Univ Michigan;
 
Alemanha: IPC;
 
França: Produção industrial, IPC;
 
Reino Unido: Produção industrial;
 
Zona do euro: Produção industrial;
 
Japão: Produção industrial;
 
China: Investimento estrangeiro direto.
 
Confira no anexo a integra do relatório de análise doc comportamento do mercado na 2ª feira, 09.09.2019, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos 

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
MVR - Resultado no 3º trimestre/2019: Mudança de Direção 13/11/2019
MVR - Resultado no 3º trimestre/2019: Mudança de Direção
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 13.11 Avalie se convém Investir 13/11/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 13.11 Avalie se convém Investir
 
O MERCADO, 13.11: Ibovespa cai com ruídos entre EUA e China. Dólar sobe R$ 4,185 13/11/2019
O MERCADO, 13.11: Ibovespa cai com ruídos entre EUA e China. Dólar sobe R$ 4,185
 
EMBRAER - Resultado no 3º trimestre de 2019: NEUTRO 13/11/2019
EMBRAER - Resultado no 3º trimestre de 2019: NEUTRO
 
O MERCADO, 12.11: Ibovespa cai 1,49% a 106.751 pts. Dólar sobe a R$ 4,116 13/11/2019
O MERCADO, 12.11: Ibovespa cai 1,49% a 106.751 pts. Dólar sobe a R$ 4,116
 
O MERCADO, 11.11: Ibovespa sobe 0,69% a 108.367 pts. Dólar cai a R$ 4,142 12/11/2019
O MERCADO, 11.11: Ibovespa sobe 0,69% a 108.367 pts. Dólar cai a R$ 4,142
 
SANTANDER BRASIL  Resultados no 3º trimestre/2019: NEGATIVOS 09/11/2019
SANTANDER BRASIL Resultados no 3º trimestre/2019: NEGATIVOS
 
BRF  Resutados no 3º trimestre de 2019: POSITIVOS 09/11/2019
BRF Resutados no 3º trimestre de 2019: POSITIVOS
 
O MERCADO, 07.11: Ibovespa sobe 1,13% a 109.580 pts. Dólar a R$ 4,0920 (+0,24%) 08/11/2019
O MERCADO, 07.11: Ibovespa sobe 1,13% a 109.580 pts. Dólar a R$ 4,0920 (+0,24%)
 
O MERCADO, 06.11: Ibovespa  estável em 108.719. Dólar cai a R$ 3,993 06/11/2019
O MERCADO, 06.11: Ibovespa estável em 108.719. Dólar cai a R$ 3,993
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites