Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

20 de Setembro de 2019 as 21:09:21



RENDA FIXA - DEBÊNTURES Mercado Secundário em 19.09.2019



Renda Fixa - Mercado Secundário de Debêntures, CRA e CRI 19/09/2019
 
O momento se mostra particularmente favorável para a compra de ativos no mercado brasileiro, com inéditos recuos da aversão ao risco e do juro básico, mas a configuração da paridade dos juros sinaliza alerta para o câmbio
 
Cenário
 
A instabilidade global se intensificou ao longo da semana, com tensões bélicas no Oriente Médio e continuidade das disputas comerciais entre EUA e China, mas as principais medidas de risco exprimem um cenário mais favorável para o mercado brasileiro. Não apenas pela configuração das curvas de juros, mas especialmente pela acomodação do CDS Brasil de 5 anos em torno dos 120 pontos, que representa o menor patamar desde mai/2013, acompanhada de progressiva redução de sua volatilidade.
 
Paralelamente, também a agenda econômica movimentada intensificou a onda de ajustes nos principais mercados, com destaque para a desaceleração da economia chinesa (com produção industrial e vendas no varejo abaixo das expectativas de mercado), a realização de operações compromissadas pelo FED, a fim de injetar liquidez no mercado norte-americano, e o corte dos juros pelos comitês de política monetária nos EUA e no Brasil.
 
Dessa forma, a despeito do panorama internacional conturbado, a percepção de risco no ambiente doméstico vem diminuindo, favorecendo a compra de ativos, inclusive os de maior maturidade, ao passo que o enfraquecimento dos juros contribui para a calibragem de taxas de desconto menores na precificação.
 
Por outro lado, acompanhando este mesmo movimento na paridade das taxas de juros, cabe alertar que o dólar frente ao real sofre maiores pressões, renovando sucessivas altas, e acumula médias de cotações significativamente maiores nos últimos dias, conduzindo o câmbio para o limite superior do segundo desvio padrão.
 
Debêntures no Secundário
 
Prosseguindo em tom otimista, a negociação secundária de debêntures já apresenta crescimento de 10,7% em volume financeiro, quando comparadas as médias diárias registradas em agosto e setembro.
 
O contexto se mostra especialmente favorecido pela relativa estabilização do sentimento de aversão ao risco e pelo movimento geral de enfraquecimento dos juros, com reduzidas oportunidades de yields nos títulos públicos.
 
Neste sentido, importa salientar que não apenas o risco soberano se arrefece, mas também as medidas de CDS implícito dos emissores apresentam recuo expressivo e diminuição de sua volatilidade, sinalizando maior convicção dos agentes acerca das atuais precificações.
 
Também de modo favorável, o comunicado do Copom foi interpretado pelo mercado de modo mais dovish, que o esperado até então, reforçando a expectativa de maior intensidade de cortes na Selic, abrandamento dos yields das curvas de juros e menores taxas de desconto nas precificações.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório preparado por RENATO ODO, CNPI-P 3058, Analista Sênior do BB Investimentos 

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: RENATO ODO, CNPI-P 3058, Analista Sênior do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
SETOR FINANCEIRO - Analise do Desempenho na Bolsa de Valores 3º trimestre/2019 13/12/2019
SETOR FINANCEIRO - Analise do Desempenho na Bolsa de Valores 3º trimestre/2019
 
RENDA FIXA Mercado Secundário de Debêntures, em 12.12.2019 13/12/2019
RENDA FIXA Mercado Secundário de Debêntures, em 12.12.2019
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 12.12 Avalie se convém Investir 13/12/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 12.12 Avalie se convém Investir
 
O MERCADO, 12.12: R$ 2,9 BI líquidos em Capitais Externos já deixaram a Bolsa em Dezembro; R$ 42 BI no ano. 13/12/2019
O MERCADO, 12.12: R$ 2,9 BI líquidos em Capitais Externos já deixaram a Bolsa em Dezembro; R$ 42 BI no ano.
 
O MERCADO, 11.12: IBOVESPA sobe 0,26% a 110.963 pts. DÓLAR sobe R$ 4,118 12/12/2019
O MERCADO, 11.12: IBOVESPA sobe 0,26% a 110.963 pts. DÓLAR sobe R$ 4,118
 
O MERCADO, 10.12: IBOVESPA cai 0,28% a 110.672 pts; DÓLAR sobe 0,46% a R$ 4,148 10/12/2019
O MERCADO, 10.12: IBOVESPA cai 0,28% a 110.672 pts; DÓLAR sobe 0,46% a R$ 4,148
 
O MERCADO: 09.12: IBOVESPA cai 0,13% a 110.977 pts, DÓLAR cai 0,41% para R$ 4,129 09/12/2019
O MERCADO: 09.12: IBOVESPA cai 0,13% a 110.977 pts, DÓLAR cai 0,41% para R$ 4,129
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 06.12 Avalie se convém Investir 07/12/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 06.12 Avalie se convém Investir
 
O MERCADO, 06.12: IBOVESPA sobe 0,46% a 111.125 pts. DÓLAR cai 1,0% a R$ 4,146 06/12/2019
O MERCADO, 06.12: IBOVESPA sobe 0,46% a 111.125 pts. DÓLAR cai 1,0% a R$ 4,146
 
O MERCADO, 04.12: Ibovespa subiu 1,23% a 110.300 pts, Dólar estável em R$ 4,202 04/12/2019
O MERCADO, 04.12: Ibovespa subiu 1,23% a 110.300 pts, Dólar estável em R$ 4,202
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites