Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

05 de Outubro de 2019 as 15:10:51



ANP divulga lista com 13 empresas habilitadas a Leilão de Petróleo



O Saque do Petróleo
 
British Petroleum, Exxon, Chevron, Shell, Repsol, Pretronas e outras grandes internacionais estarão na festa em que o Brasil irá servir seu Pré-Sal sem risco exploratório
 
Treze empresas foram habilitadas para participar do leilão de petróleo que ocorrerá na 6ª Rodada de Partilha de Produção, prevista para 7 de novembro.
 
Serão ofertados os blocos de Aram, Bumerangue, Cruzeiro do Sul, Sudoeste de Sagitário e Norte de Brava, distribuídos nas bacias de Santos e de Campos.
 
A lista com as empresas foi publicada na 5ª feira, 03.10, no Diário Oficial. Mais quatro empresas manifestaram interesse em participar da rodada e terão as habilitações julgadas no dia 14 deste mês. Com isso a 6ª Rodada poderá ter o maior número de empresas habilitadas em licitações sob o regime de partilha.
 
As empresas habilitadas são:
 
1.   BP Energy do Brasil Ltda (Ingleterra)
2.   Chevron Brasil Óleo e Gás Ltda (EUA);
3.   CNODC Brasil Petróleo e Gás Ltda (Chna);
4.   CNOOC Petroleum Brasil Ltda (China)
5.   Ecopetrol Óleo e Gás do Brasil Ltda; (Colombia);
6.   ExxonMobil Exploração Brasil Ltda (EUA);
7.   Murphy Exploration & Production Company; 
8.   Petrobras (Brasil) 
9.   Petronas Petróleo Brasil Ltda (Malásia);
10. QPI Brasil Petróleo Ltda (Catar) 
11. Repsol Sinopec Brasil S.A (Espanha)
12. Shell Brasil Petróleo Ltda (da Inglaterra) e
13. Wintershall DEA do Brasil Exploração e Produção Ltda (Alemanha).
 
Excedente
 
No dia anterior, 6 de novembro, será realizada a Rodada de Licitações do Excedente da Cessão Onerosa, que é um regime de contratação direta de áreas da União para a Petrobras. A Lei nº 12.276/2010 concedeu à estatal o direito de extrair até 5 bilhões de barris de petróleo equivalente nessas áreas não contratadas, localizadas no pré-sal.
 
Considerando a existência de volumes superiores a isso, a ANP fica autorizada a licitar esse excedente, no regime de partilha. Serão ofertadas as áreas de desenvolvimento de Atapu, Búzios, ltapu e Sépia, na Bacia de Santos.
 
“A diferença dessa rodada para os demais leilões no regime de partilha da produção é que serão ofertadas áreas já em desenvolvimento, sem risco exploratório. Nas rodadas tradicionais de partilha, são ofertados blocos, ou seja, áreas ainda não exploradas, em que as empresas vencedoras precisarão fazer estudos para identificar se há ou não petróleo e/ou gás em quantidades comerciais (a chamada fase de exploração)”,
 
 
explicou a ANP, em nota divulgada à imprensa.


Fonte: AGENCIA BRASIL, Subtítulos da Redação JF





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
YUAN DIGITAL China substituirá Dinheiro em Espécie em 2021 27/05/2020
YUAN DIGITAL China substituirá Dinheiro em Espécie em 2021
 
DESEMPREGO entre Jovens atinge 27,1%, avalia o IBGE 16/05/2020
DESEMPREGO entre Jovens atinge 27,1%, avalia o IBGE
 
CAGED - Brasil perdeu mais 860 mil Empregos Formais em Abril/2020 27/05/2020
CAGED - Brasil perdeu mais 860 mil Empregos Formais em Abril/2020
 
SHOPPINGS e Centros Comerciais reabrem hoje no DF 27/05/2020
SHOPPINGS e Centros Comerciais reabrem hoje no DF
 
CÂMBIO DÓLAR fecha no valor mais baixo desde 04.05. LIBRA e EURO também caem 22/05/2020
CÂMBIO DÓLAR fecha no valor mais baixo desde 04.05. LIBRA e EURO também caem
 
SEGURO DESEMPREGO Pedidos sobem 76,2% 22/05/2020
SEGURO DESEMPREGO Pedidos sobem 76,2%
 
Proibição da Entrada de brasileiros nos EUA afetará economia brasileira 21/05/2020
Proibição da Entrada de brasileiros nos EUA afetará economia brasileira
 
ENERGIA EÓLICA - BNDES financia Projeto de R$ 1,2 BI na Bahia 21/05/2020
ENERGIA EÓLICA - BNDES financia Projeto de R$ 1,2 BI na Bahia
 
PIB desmorona e Guedes fica em 'Sinuca de Bico' no pós-Pandemia 17/05/2020
PIB desmorona e Guedes fica em 'Sinuca de Bico' no pós-Pandemia
 
AUXÍLIO EMERGENCIAL pago aos Militares irregularmente deve ser devolvido, diz TCU 15/05/2020
AUXÍLIO EMERGENCIAL pago aos Militares irregularmente deve ser devolvido, diz TCU
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites