Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

06 de Outubro de 2019 as 22:10:07



CADERNETA DE POUPANÇA Captação Líquida bate recorde em setembro



Depósitos superaram saques em R$ 8,72 bi no mês
 
Depois de alternar resultados negativos e positivos nos últimos meses, a caderneta de poupança, aplicação financeira mais tradicional do país, registrou captação líquida recorde para meses de setembro.
 
No mês passado, os depósitos na caderneta de poupança superaram os saques em R$ 8,72 bilhões, informou .em 04.10, o Banco Central. Este é o maior valor para o mês desde o início da série histórica, em 1995.
 
Em setembro do ano passado, os correntistas tinham depositado R$ 8,54 bilhões a mais do que tinham retirado. Apesar do recorde do último mês, a poupança acumula saques líquidos em 2019. De janeiro a setembro, os brasileiros retiraram R$ 6,06 bilhões a mais do que depositaram na caderneta. No mesmo período do ano passado, as captações (depósitos) tinham superado as retiradas em R$ 25,5 bilhões.
 
Até 2014, os brasileiros depositavam mais do que retiravam da poupança. Naquele ano, as captações líquidas chegaram a R$ 24 bilhões. Com o início da recessão econômica, em 2015, os investidores passaram a retirar dinheiro da caderneta para cobrir dívidas, em um cenário de queda da renda e de aumento de desemprego.
 
Em 2015, R$ 53,57 bilhões foram sacados da poupança, a maior retirada líquida da história. Em 2016, os saques superaram os depósitos em R$ 40,7 bilhões. A tendência inverteu-se em 2017, quando as captações excederam as retiradas em R$ 17,12 bilhões, e em 2018 – captação líquida de R$ 38,26 bilhões.
 
Com rendimento de 70% da Taxa Selic (juros básicos da economia), a poupança está se tornando menos atrativa porque os juros básicos estão no menor nível da história, em 5,5% ao ano. Mesmo assim, o investimento tem conseguido garantir rendimentos acima da inflação, que está em níveis baixos.
 
Nos 12 meses terminados em setembro, a poupança rendeu 4,13%. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)-15, que funciona como uma prévia da inflação oficial, acumula 3,22% no mesmo período. Na próxima quarta-feira (9), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga o IPCA cheio de setembro.


Fonte: AGENCIA BRASIL





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
YUAN DIGITAL China substituirá Dinheiro em Espécie em 2021 27/05/2020
YUAN DIGITAL China substituirá Dinheiro em Espécie em 2021
 
DESEMPREGO entre Jovens atinge 27,1%, avalia o IBGE 16/05/2020
DESEMPREGO entre Jovens atinge 27,1%, avalia o IBGE
 
CAGED - Brasil perdeu mais 860 mil Empregos Formais em Abril/2020 27/05/2020
CAGED - Brasil perdeu mais 860 mil Empregos Formais em Abril/2020
 
SHOPPINGS e Centros Comerciais reabrem hoje no DF 27/05/2020
SHOPPINGS e Centros Comerciais reabrem hoje no DF
 
CÂMBIO DÓLAR fecha no valor mais baixo desde 04.05. LIBRA e EURO também caem 22/05/2020
CÂMBIO DÓLAR fecha no valor mais baixo desde 04.05. LIBRA e EURO também caem
 
SEGURO DESEMPREGO Pedidos sobem 76,2% 22/05/2020
SEGURO DESEMPREGO Pedidos sobem 76,2%
 
Proibição da Entrada de brasileiros nos EUA afetará economia brasileira 21/05/2020
Proibição da Entrada de brasileiros nos EUA afetará economia brasileira
 
ENERGIA EÓLICA - BNDES financia Projeto de R$ 1,2 BI na Bahia 21/05/2020
ENERGIA EÓLICA - BNDES financia Projeto de R$ 1,2 BI na Bahia
 
PIB desmorona e Guedes fica em 'Sinuca de Bico' no pós-Pandemia 17/05/2020
PIB desmorona e Guedes fica em 'Sinuca de Bico' no pós-Pandemia
 
AUXÍLIO EMERGENCIAL pago aos Militares irregularmente deve ser devolvido, diz TCU 15/05/2020
AUXÍLIO EMERGENCIAL pago aos Militares irregularmente deve ser devolvido, diz TCU
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites