Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Internacional

11 de Outubro de 2019 as 04:10:58



EQUADOR Indígenas mantém protesto sob prisões e massacres da polícia



Indígenas alertam policiais: poderão detê-los e aplicar-lhes a Justiça Indígena
 
Pelo oitavo dia, indígenas, estudantes e trabalhadores do Equador protestaram contra o Decreto 883, nesta 5ª feira, 10.10, assinado pelo presidente Lenín Moreno, que eliminou subsídios aos combustíveis.
 
Apesar de indígenas terem deixado Quito após a mobilização de 4ª feira, o presidente da CONAIE Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador, Jaime Vargas, afirmou que as manifestações seguirão até que o governo revise o pacote de medidas econômicas que implementou no âmbito do acordo com o FMI Fundo Monetário Internacional.
 
Vargas disse que as marchas e protestos seguirão em Quito por tempo indeterminado.
 
Retórica desmentida
 
Moreno anunciou na 4ª feira ter voltado a Quito para dialogar com os manifestantes. Ele estava na cidade costeira de Guayaquil, centro econômico do país, para onde a sede do governo foi transferida após violentos protestos e invasões de prédios, como o da Assembleia Nacional.
 
A mudança da sede do governo, decretada por Moreno em 3 de outubro, será mantida durante 30 dias, a vigência do estado de exceção. 
 
Jaime Vargas, presidente do Conaie, negou que haja diálogo com o governo. Em nota publicada no site da organização, ele exigiu a liberdade de cerca de 500 pessoas detidas nos protestos e responsabilizou os ministros María Paula Romo, de Governo, e Oswaldo Jarrín, da Defesa, pela violência por parte do Exército e da Polícia Nacional.
 
Massacre policial e prisões
 
De acordo com a imprensa equatoriana, mais de quinhentas pessoas foram detidas nos últimos dias. As manifestações foram marcadas por violência. A polícia reagiu com gás lacrimogêneo e cercou parte do centro  de Quito, onde estão alguns dos prédios importantes do governo.
 
Moreno decretou toque de recolher entre às 20h e às 5h da manhã, durante um mês, nos arredores do Palácio de Carondelet, para evitar que os manifestantes se aproximem da sede do executivo.
 
Os manifestantes querem a saída do mandatário, que assumiu a presidência com o apoio do ex-presidente Rafael Correa, sob o compromisso de exercer uma política continuista, mas traiu seu ideário, aplicou um estelionato eleitoral e passou a perseguir o ex-presidente, hoje exilado na Holanda.
 
Entre as seis medidas anunciadas por Governo, recomendadas pelo FMI, que vão da redução de tarifas para a importação de produtos informáticos a uma diminuição dos salários para contratos temporários no setor público, figura a liberalização do preço de gasolina e a eliminação dos subsídios ao combustível. O preço do galão de gasolina (3,8 litros) subiu de 1,85 para 2,22 dólares, ou seja, de R$ 2,00 para R$ 2,40.
 
Os indígenas, que pertencem à camada mais vulnerável da população, trabalham majoritariamente na lavoura e precisam de combustível para seu maquinário agrícola. 
 
Justiça Indígena
 
Em um comunicado, as comunidades disseram que os ajustes
 
“afetam o conjunto da sociedade equatoriana e deterioram as condições de vida e existência dos setores populares mais vulneráveis do país”.
 
“Militares e policiais que se aproximarem dos nossos territórios serão retidos e submetidos à Justiça indígena”,
 
advertem.


Fonte: AGENCIA BRASIL e EL PAIS. Imagem El Pais





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
CHINA-BRASIL Presença de XI JINPING no Brasil aprofunda parcerias 12/11/2019
CHINA-BRASIL Presença de XI JINPING no Brasil aprofunda parcerias
 
XI JINPING é recebido no Itamarati no encontro dos BRICS nesta 4ª feira 13/11/2019
XI JINPING é recebido no Itamarati no encontro dos BRICS nesta 4ª feira
 
BOLÍVIA - Congresso deve se reunir para acatar Renúncia de Evo Morales 12/11/2019
BOLÍVIA - Congresso deve se reunir para acatar Renúncia de Evo Morales
 
12/11/2019
EVO MORALES chega ao México em Asilo Político
 
BRICS pede fim de medidas comerciais unilaterais e protecionistas 12/11/2019
BRICS pede fim de medidas comerciais unilaterais e protecionistas
 
BOLÍVIA Indígenas e Pobres marcham a La Paz para deter o Golpe da Direita 11/11/2019
BOLÍVIA Indígenas e Pobres marcham a La Paz para deter o Golpe da Direita
 
EVO MORALES aceita enfim Asilo oferecido pelo México 11/11/2019
EVO MORALES aceita enfim Asilo oferecido pelo México
 
BOLÍVIA - Encapuzados atacam embaixada com dinamite 11/11/2019
BOLÍVIA - Encapuzados atacam embaixada com dinamite
 
GOLPE DE ESTADO - BOLIVIA Evo Morales deixa a presidência por pressão dos militares 10/11/2019
GOLPE DE ESTADO - BOLIVIA Evo Morales deixa a presidência por pressão dos militares
 
BOLÍVIA Evo Morales convoca novas eleições presidenciais 10/11/2019
BOLÍVIA Evo Morales convoca novas eleições presidenciais
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites