Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Internacional

12 de Novembro de 2019 as 14:11:14



EVO MORALES chega ao México em Asilo Político



Evo denuncia golpe de Estado na Bolívia
 
O avião das Forças Armadas mexicanas, que levou Evo Morales da Bolívia à Cidade do México, pousou às 14h20 de 3ª feira, 12.11 (hora de Brasília). Evo chegou acompanhado de Álvaro García Linera, seu vice-presidente, que também renunciou ao mandato no último domingo, além de representantes do corpo diplomático mexicano que ciceronearam o traslado.
 
O chanceler do México, Marcelo Ebrard, recebeu o ex-presidente boliviano na porta da aeronave. Morales acenou para a imprensa, desceu as escadas do avião, ajeitou os cadarços do sapato e se dirigiu aos jornalistas, onde fez o primeiro pronunciamento em solo mexicano.
 
"Saudações, irmãos, agradeço a toda a delegação que nos acompanhou. Estamos com Álvaro García Linera. Após a vitória em primeiro turno, começou o golpe de Estado. Estamos há exatamente três semanas e, na última etapa, infelizmente, a polícia nacional se somou ao golpe. Queimaram tribunais eleitorais, atas, cédulas, sedes sindicais, casas de autoridades do MAS (Movimiento al Socialista, partido de Morales), saquearam e queimaram a casa da minha irmã, a minha casa em Cochabamba. Tentaram saquear minha casa, mas os vizinhos me defenderam. Muito obrigado, sou grato à defesa do povo",
 
afirmou Morales, sereno, vestindo uma camisa de mangas curtas e calças jeans.
 
Cabeça a Prêmio.
 
O ex-presidente da Bolívia afirmou ainda que pediu a toda a população boliviana que colabore para que não haja mais derramamento de sangue. E agradeceu ao presidente do México, que "me salvou a vida".
 
Segundo Evo Morales, no último dia 9, sábado, quando chegava a Cochabamba, um membro do Exército mostrou mensagens e chamadas que demonstravam um pedido para "entregá-lo em troca de US$ 50 mil". "Por isso agradeço, pois me salvaram a vida", disse.
 
Morales ainda afirmou que seguirá na política.
 
"Chegamos aqui seguros graças ao México e suas autoridades. Enquanto eu estiver vivo, seguimos na política. Segue a luta e estamos seguros de que os povos do mundo têm todo o direito de serem livres. Pensei que tínhamos terminado com a humilhação, mas há grupos que não respeitam a vida e a pátria".
 
"Meu pecado é que ideologicamente somos anti-imperialistas. Não vou mudar ideologicamente. Sempre trabalhei pelos setores mais humildes, diminuímos muito a pobreza e isso vem para fortalecer a luta dos povos. Muito obrigado",
 
finalizou Evo Morales

 

Saiba como foi o movimento de retirada de Evo

Evo foi alvo de um golpe de Estado conjunto entre Forças Armadas, a polícia boliviana e a oposição, que questionou a legitimidade das eleições que o levou para o quarto mandato.
 
No domingo, 10.11, Morales, por último, aceitou a realização de novas eleições. Contudo, o comandante do Exército Boliviano ... solicitou-lhe ... que renunciasse ao mandato atual que findaria em meados de janeiro/2019.
 
Com as ruas de La Paz tomadas por manifestantes da classe média branca boliviana, a polícia aquartelou-se e deixou a cidade a mercê do "justiçamento com as próprias mãos".
 
Diante desse quadro, Morales e seu vice-presidente Alvaro Garcia Linera teriam renunciado, mas documento nesse sentido não foi até este momento apresentado ao público. Os presidentes das duas casas legislativas também renunciaram e seus respectivos vices. 
 
Morales e Linera retiraram-se para Cochabamba, reduto de Morales e o governo do México ofereceu-lhes asilo e enviou-lhes prontamente um avião governamental.
 
A aeronave modelo Gulfstream G-550 da Força Aérea Mexicana, que levou Evo Morales como passageiro, decolou na noite de 2ª feira da cidade de Chimoré, na região de Cochabamba, onde o ex-presidente se refugiara. 
 
A aeronave mexicana pousou em Assunción, capital paraguaia, para abastecimento e confeccão do roteiro de vôo. Houve dúvida se Evo concordaria em permanecer no Paraguai, uma vez que o governo paraguaio havia também lhe oferecido asilo político.  
 
Ás 05:00 desta 3ª feira, 12.11, horário local paraguaio, a aeronave decolou rumo à Cidade do México. Haveria a possibilidade, não confirmada, de a aeronave pousar em Lima, a capital peruana, também para reabastecimento.
 
Antes da decolagem, o ministro Marcelo Ebrard postou no Twitter uma foto com Evo sentado dentro da aeronave, com uma bandeira mexicana no colo.
 
"Já decolou o avião da Força Aérea Mexicana com Evo Morales a bordo", escreveu. "De acordo com as convenções internacionais vigentes, ele está sob proteção do México. Sua vida e sua integridade estão a salvo."
 
Ao chegar em Cidade do México, no discurso feito assim que ali pousou, o ex-presidente agradeceu ao governo do presidente López Obrador, que segundo ele lhe salvara a vida.


Fonte: BRASIL 247, REUTERS e Notícias UOL. Copidescagem da Redação JF

 
Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
FRANÇA - Greve Geral contra a Reforma da Previdência, desde 5ª feira 08/12/2019
FRANÇA - Greve Geral contra a Reforma da Previdência, desde 5ª feira
 
NEW YORK TIMES: Amazônia Completamente Sem Lei, com Bolsonaro 05/12/2019
NEW YORK TIMES: Amazônia Completamente Sem Lei, com Bolsonaro
 
JULIAN ASSANGE pode morrer na cadeia, revela junta de mais de 60 médicos 03/12/2019
JULIAN ASSANGE pode morrer na cadeia, revela junta de mais de 60 médicos
 
HONG KONG Manifestantes cantaram o hino dos EUA e levantaram bandeira americana 01/12/2019
HONG KONG Manifestantes cantaram o hino dos EUA e levantaram bandeira americana
 
TRUMP visita Afeganistão de surpresa 29/11/2019
TRUMP visita Afeganistão de surpresa
 
COREIA DO NORTE lança dois projéteis em direção ao Mar do JAPÃO 30/11/2019
COREIA DO NORTE lança dois projéteis em direção ao Mar do JAPÃO
 
COLOMBIA  Presidente Ivan Duque não consegue diálogo com manifestantes 30/11/2019
COLOMBIA Presidente Ivan Duque não consegue diálogo com manifestantes
 
URUGUAI - Direita vence: Luis Lacalle Pou, o novo presidente 28/11/2019
URUGUAI - Direita vence: Luis Lacalle Pou, o novo presidente
 
URUGUAI - Corte Eleitoral adia resultado das eleições 25/11/2019
URUGUAI - Corte Eleitoral adia resultado das eleições
 
COLÔMBIA - Greve geral marca desaprovação ao governo 22/11/2019
COLÔMBIA - Greve geral marca desaprovação ao governo
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites