Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Internacional

14 de Novembro de 2019 as 00:11:37



BOLÍVIA - Presidente Interina remove Cúpula Militar


Jeanine Áñez, auto-declarada presidente interina da Bolívia
 
Presidente interina da Bolívia promete eleições o mais rápido possível
 
A autoproclamada presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, anunciou nesta 4ª feira, 13.11, que, além de convocar eleições, o outro objetivo de seu governo será a revogação da decisão constitucional que permitiu a Evo Morales disputar o quarto mandato.
 
Novas Eleições
 
Jeanine disse que será garantido um processo eleitoral limpo e transparente, no qual "todos os cidadãos que atendem aos requisitos constitucionais" possam participar.
 
“Este mandato presidencial estritamente provisório terá dois objetivos fundamentais: a revogação da sentença inconstitucional 0084/2017, de 28 de novembro de 2017, e a convocação de eleições gerais, no menor tempo possível, conforme estabelecido pela Constituição”,
 
afirmou Janine, em entrevista à imprensa.
 
A presidente interina pediu a todos os funcionários do estado que retornem imediatamente às suas funções, para que o país comece a voltar à normalidade.
 
Tribunal Constitucional Plurinacional
 
Ela afirmou que assumiu a Presidência da Bolívia após consultar o Tribunal Constitucional Plurinacional e depois que as Forças Armadas e a Polícia concordaram com o procedimento.
 
Jeanine disse que seu mandato é totalmente legal.
 
"Assumo os símbolos presidenciais como a expressão máxima da unidade dos bolivianos, com a única vontade de regenerar democraticamente o país",
 
afirmou.
 
Cúpula militar removida
 
Também hoje a presidente interina mudou a cúpula militar e indicou os novos comandantes das Forças Armadas bolivianas. Em cerimônia realizada no Palácio Queimado - sede do governo boliviano que Morales não usava – ela apresentou o general de Exército Carlos Orellana como novo comandante das Forças Armadas, e os novos chefes do Exército, da Marinha e da Força Aérea.
 
Câmara e Senado avaliam situação
 
A Câmara dos Deputados iniciou, na tarde de hoje, sessão especial solicitada pela oposição para tratar projectos referentes à situação institucional na Bolívia.
 
A sessão é realizada a pedido de vários blocos partidários oposicionistas, que afirmam repudiar o que consideram "golpe de Estado" na Bolívia e defendem "uma saída democrática" para a situação do país.
 
O Senado também abriu uma sessão especial para debater o tema, com o quórum justo.
 
Auto declaração
 
Ontem, 12.11, Jeanine Áñez, da Unidade Democrática, declarou-se presidente da Bolívia, em uma sessão do senado boliviano em que não havia quórum, porque a bancada do MAS, partido liderado pelo ex-presidente Evo Morales, não estava presente no Congresso.
 
Ela alegou que assumiria "imediatamente" a Presidência da Bolívia, ao considerar que a situação de vacância no país, devido à renúncia do presidente Evo Morales, e do vice-presidente Álvaro García Linera, que seguiram para o México em asilo político.
 
Renúncias no Senado e na Câmara
 
Também renunciaram aos cargos os presidentes do Senado e da Câmara e o primeiro vice-presidente do Senado. Como segunda vice-presidente da Casa, Jeanine Áñez entendeu que cabía a ela assumir o posto deixado vago por Morales.
 
Reconhecimento pelo Brasil
 
O governo brasileiro reconheceu a senadora Jeanine Áñez como nova presidente da Bolívia. Em publicação no Twitter, o Ministério das Relações Exteriores saudou a determinação de Jeanine em trabalhar pela realização de novas eleições e diz que quer aprofundar a “fraterna amizade” entre Brasil e Bolívia.
 
Twitter
 
O jornal Folha de São Paulo noticia nesta 4ª feira que, após declarar-se presidente interina, a senadora Jeanine Áñes retirou mensagens suas em sua conta no Twitter.
 
Uma das mensagens retiradas fora postada em 14.04.2013 e nela a senadora dizia o seguinte: 
 
“Sonho com uma Bolívia livre de ritos satânicos indígenas, a cidade não é para os índios, que saiam daqui para os Andes ou para o chaco [região boliviana]”.
 
A outra mensagem retirada pela ex-senadora era contra o Ano Novo Aymara, etnia chamada por Añez de “satânica”, porque “a Deus ninguém o substitui”. Ambos tuítes começaram a circular a partir do fim da tarde da 3ª feira, 12.11.
 
Em uma mensagem mais recente, ela lamenta a soltura do ex-presidente Lula.
 
Prossegem Confrontos nas Ruas 
 
Em La Paz continuaram nesta 4ª feira os confrontos violentos entre policiais e militares contra apoiadores leais ao ex-presidente Evo Morales. Grande parte deles provenientes da cidade de  El Alto, na região metropolitana de La Paz, e  que carregavam bandeiras dos vários grupos indígenas que compõem a nação boliviana. 
 
Bombas de gás lacrimogêneo foram lançadas contra manifestantes, proximo à praça San Francisco, aparentemente com fins dissuasivos e sem efetuar disparos.


Fonte: AGENCIA BRASI, FOLHA DE SÃO PAULO e REDAÇÃO JF

 
Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
FRANÇA - Greve Geral contra a Reforma da Previdência, desde 5ª feira 08/12/2019
FRANÇA - Greve Geral contra a Reforma da Previdência, desde 5ª feira
 
NEW YORK TIMES: Amazônia Completamente Sem Lei, com Bolsonaro 05/12/2019
NEW YORK TIMES: Amazônia Completamente Sem Lei, com Bolsonaro
 
JULIAN ASSANGE pode morrer na cadeia, revela junta de mais de 60 médicos 03/12/2019
JULIAN ASSANGE pode morrer na cadeia, revela junta de mais de 60 médicos
 
HONG KONG Manifestantes cantaram o hino dos EUA e levantaram bandeira americana 01/12/2019
HONG KONG Manifestantes cantaram o hino dos EUA e levantaram bandeira americana
 
TRUMP visita Afeganistão de surpresa 29/11/2019
TRUMP visita Afeganistão de surpresa
 
COREIA DO NORTE lança dois projéteis em direção ao Mar do JAPÃO 30/11/2019
COREIA DO NORTE lança dois projéteis em direção ao Mar do JAPÃO
 
COLOMBIA  Presidente Ivan Duque não consegue diálogo com manifestantes 30/11/2019
COLOMBIA Presidente Ivan Duque não consegue diálogo com manifestantes
 
URUGUAI - Direita vence: Luis Lacalle Pou, o novo presidente 28/11/2019
URUGUAI - Direita vence: Luis Lacalle Pou, o novo presidente
 
URUGUAI - Corte Eleitoral adia resultado das eleições 25/11/2019
URUGUAI - Corte Eleitoral adia resultado das eleições
 
COLÔMBIA - Greve geral marca desaprovação ao governo 22/11/2019
COLÔMBIA - Greve geral marca desaprovação ao governo
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites