Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

19 de Novembro de 2019 as 20:11:48



O MERCADO, 19.11: IBOVESPA cai 0,38% a 105.864 pts. DÓLAR cai 0,17% a R$ 4,198



Diário do Mercado na 3ª feira, 19.11.2019
 
Ibovespa tem novo recuo em véspera de feriado e de ata do Fomc
 
Comentário.
 
O índice brasileiro, sem o apoio de novas notícias domésticas mais promissoras, termina ficando mais à mercê do panorama externo. A questão da demora para a assinatura do acordo comercial “fase 1” entre EUA e China continua sendo o cerne da questão e levanta receios, contribuindo para afastar o investidor ainda mais dos mercados de risco emergentes.
 
Ademais, vale lembrar que é véspera de feriado em São Paulo e não haverá pregão na Bovespa nesta quarta-feira, na qual será divulgada nos EUA a ata do Fomc de sua última reunião, com os agentes monitorando atentamente o documento para tentar inferir os movimentos futuros das taxas de juros norte-americanas.
 
Enfim, em Nova York, os índices acionários terminaram com sinais mistos: Dow Jones com pequena baixa; S&P500 negativo, mas “de lado”; e o Nasdaq ligeiramente positivo.
 
No Brasil, o dólar comercial esteve volátil e findou cotado a R$ 4,1980 (-0,17%), após perfazer recorde histórico de fechamento no pregão anterior. Os juros futuros curtos ficaram quase estáveis; os intermediários tiveram realizações e os longos avançaram.   
 
Ibovespa.
 
O índice chegou a ensaiar uma subida inicial, mas logo perdeu força e pouco antes do meio dia entrou definitivamente em campo negativo e prosseguiu cedendo. Do meio da tarde em diante, já passou a oscilar não distante de sua pontuação de fechamento com curtas variações.
 
O Ibovespa fechou aos 105.864 pts (-0,38%), acumulando -0,65% na semana, -1,26% no mês, +20,45% no ano e +20,44% em 12 meses. O preliminar giro financeiro da Bovespa foi de R$ 14,1 bilhões tendo o mercado á vista negociado R$ 12,5 bilhões.
 
Capitais Externos na Bolsa
 
No dia 14 de novembro (último dado disponível), a Bovespa apurou saída líquida de capital estrangeiro de -R$ 905,130 milhões, com a retirada líquida indo a -R$ 5,077 bilhões em novembro. Em 2019, o saldo negativo líquido acumulado passou a -R$ 35,482 bilhões.
 
Agenda Econômica.
 
No Brasil, a segunda prévia do IGP-M de novembro variou +0,01% versus +0,85% na segunda prévia de outubro. Os seus subíndices assim oscilaram: IPA-M em -0,06% (+1,29% na segunda prévia de setembro); IPC-M em +0,03% (-0,05% na segunda prévia de setembro); e o INCC-M em +0,24% (+0,10% na segunda prévia de setembro). O indicador geral passou a acumular +4,78% no ano e +3,65% em 12 meses.
 
Câmbio e CDS.
 
O dólar comercial (interbancário) esteve volátil no dia e firmou-se em campo negativo somente após ás 14h. Após o recorde histórico de fechamento da véspera, o cenário externo chegou a induzir uma alta inicial e não permitiu uma maior realização de lucros no dia.
 
A moeda fechou cotada a R$ 4,1980 (-0,17%), acumulando +0,12% na semana, +4,64% no mês, +8,34% no ano e +11,53% em 12 meses.
 
Risco País
 
O risco-país medido pelo CDS Brasil 5 anos passou a 126 pts ante 125 pts anterior.
 
Juros.
 
Os juros futuros também tiveram uma sessão oscilante. No final, as taxas curtas ficaram praticamente estáveis – que tem sido a tônica recente; parte dos contratos intermediários tiverem pequenas realizações das últimas altas; e os vencimentos mais longos avançaram, acompanhando uma certa piora no panorama externo.
 
Em relação ao pregão anterior, assim fecharam os contratos:
DI janeiro/2020 em 4,71% de 4,72%;
DI janeiro/2021 em 4,66% de 4,68%;
DI janeiro/2022 em 5,28% de 5,30%;
DI janeiro/2023 em 5,80% de 5,82%;
DI janeiro/2025 em 6,39% de 6,36%;
DI janeiro/2027 em 6,71% de 6,68%.
 
Agenda.
 
Brasil: Confiança industrial CNI, Coleta de impostos, Caged, IPCA-15;
 
EUA: Ata do Fomc, PMI Manufatura Markit, Índice de Confiança do Consumidor da Univ. de Michigan;
 
Alemanha: PIB, PMI Manufatura Markit/BME;
 
França: PMI Manufatura Markit;
 
Zona do euro: OECD Economic Outlook;
 
China: 1-Year Loan Prime Rate, 5-Year Loan Prime Rate.
 
Confira no anexo a integra do relatório sobre o comportamento do mercado nesta 3ª feira, 19.11.2019, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, do BB Investimentos

 
Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 06.12 Avalie se convém Investir 07/12/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 06.12 Avalie se convém Investir
 
O MERCADO, 06.12: IBOVESPA sobe 0,46% a 111.125 pts. DÓLAR cai 1,0% a R$ 4,146 06/12/2019
O MERCADO, 06.12: IBOVESPA sobe 0,46% a 111.125 pts. DÓLAR cai 1,0% a R$ 4,146
 
O MERCADO, 04.12: Ibovespa subiu 1,23% a 110.300 pts, Dólar estável em R$ 4,202 04/12/2019
O MERCADO, 04.12: Ibovespa subiu 1,23% a 110.300 pts, Dólar estável em R$ 4,202
 
O MERCADO, 02.12: IBOVESPA sobe 064% a 108.927 pts. DÓLAR cai a R$ 4,211 02/12/2019
O MERCADO, 02.12: IBOVESPA sobe 064% a 108.927 pts. DÓLAR cai a R$ 4,211
 
O MERCADO, 29.11 - R$ 8,2 BI de Capitais Externos deixam a bolsa B3 em Novembro 30/11/2019
O MERCADO, 29.11 - R$ 8,2 BI de Capitais Externos deixam a bolsa B3 em Novembro
 
MEGA SENA sorteia prêmio de R$ 44 Milhões neste sábado 30/11/2019
MEGA SENA sorteia prêmio de R$ 44 Milhões neste sábado
 
BRASKEM - Resultado no 3º trimestre de 2019: Negativo 30/11/2019
BRASKEM - Resultado no 3º trimestre de 2019: Negativo
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 28.11 Avalie se convém Investir 29/11/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 28.11 Avalie se convém Investir
 
O MERCADO, 28.11: IBOVESPA sobe 0,54% a 108.290 pts. DÓLAR cai a R$ 4,215 28/11/2019
O MERCADO, 28.11: IBOVESPA sobe 0,54% a 108.290 pts. DÓLAR cai a R$ 4,215
 
O MERCADO, 26.11: IBOVESPA cai 1,26% a 107.059 pts. DÓLAR sobe a R$ 4,244 27/11/2019
O MERCADO, 26.11: IBOVESPA cai 1,26% a 107.059 pts. DÓLAR sobe a R$ 4,244
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites