Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia

Segunda-Feira, Dia 26 de Novembro de 2012 as 17:11:23


SALÁRIO MÍNIMO - Novo valor a partir de Janeiro/2013, R$ 674,95



 

Mínimo passa a valer R$ 674,95, a partir de Janeiro/2013
 
Reajuste de 8,51% em relação ao valor atual, R$4,00 acima da previsão antes divulgada
 
O projeto de Orçamento elaborado pelo Ministério do Planejamento, que está em tramitação no Congresso, estabelece que o salário mínimo a partir de janeiro/2013 será de R$ 674,95.
 
O valor supera em pouco mais de R$ 4,00 a previsão inicial do governo.
 
Assim, os técnicos da Câmara e do Senado estabelecem em 8,51% o reajuste do mínimo, o que implicará um impacto de 1,2 bilhões a mais do que o planejado nos cofres da Previdência Social.
 
O aumento é resultado da expectativa de inflação para 2012 – 5,2% contra os 4,5 % esperados – somada à variação do Produto Interno Bruto (PIB) de 2011. O método para o cálculo foi estabelecido em comum acordo entre governo e centrais sindicais e valerá até 2023.


Fonte: ZLOTI e Correio Brasiliense





Indique a um amigo     Imprimir    Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


 Outras notícias.
IMPOSTO DE RENDA - Receita começa a receber declarações do IR de 2015 02/03/2015
IMPOSTO DE RENDA - Receita começa a receber declarações do IR de 2015
 
27/02/2015
INDÚSTRIA - Piora a expectativa dos empresários sobre a economia
 
26/02/2015
ORÇAMENTO PÚBLICO - Previdência e ajuda a setor elétrico pressionaram gastos em janeiro
 
26/02/2015
PETROBRAS - Rebaixamento da classificação de risco não contaminará economia
 
26/02/2015
SUPERAVIT PRIMÁRIO de R$ 10,4 Bi em Janeiro
 
26/02/2015
ORÇAMENTO PÚBLICO - Governo limita gastos de órgãos públicos até abril
 
PETROBRAS - Governo do Maranhão vai à Dilma e insiste na Refinaria Premium  26/02/2015
PETROBRAS - Governo do Maranhão vai à Dilma e insiste na Refinaria Premium
 
25/02/2015
TRANSPORTE AÉREO - Demanda por transporte aéreo doméstico aumenta 9,2% em janeiro.
 
COMBUSTÍVEIS - Dilma afirma que não há como baixar o preço 25/02/2015
COMBUSTÍVEIS - Dilma afirma que não há como baixar o preço
 
25/02/2015
SIAFI - Atualização do sistema de controle de gastos do Governo para melhorar gerenciamento
 
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009