Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

30 de Novembro de 2019 as 01:11:43



O MERCADO, 29.11 - R$ 8,2 BI de Capitais Externos deixam a bolsa B3 em Novembro



Diário do Mercado na 6ª feira, 29.11.2019
 
Ibovespa fecha “de lado” no dia, mas avança +0,95% em novembro
 
Comentário.
 
O índice doméstico, sem maiores notícias internas, terminou influenciado pelas negativas bolsas de Nova York no dia. No exterior, após o feriado nacional nos EUA do dia anterior - “Dia de Ação de Graças” (“Thanksgiving Day”), os mercados acionários norte-americanos encerraram suas atividades às 15h, por conta do “Black Friday” – dia nacional de liquidação geral de produtos no varejo.
 
Assim, o Ibovespa, que já operava morno na parte da tarde, assim prosseguiu e findou em campo negativo, mas “de lado”, com uma melhoria na zeragem nos leilões de fechamento.
 
Já os índices em Wall Street encerraram em baixa, com certa cautela dos agentes em relação ao acordo comercial entre Estados Unidos e China - quanto mais em véspera de final de semana.
 
No Brasil, o dólar comercial fechou cotado na máxima do dia, a R$ 4,2400 (+0,59%). Os juros futuros terminaram com sinais mistos, mas, no todo, não muito distantes da estabilidade.
 
Ibovespa.
 
O índice oscilou ao redor da estabilidade até por volta do meio dia. Depois, como as bolsas de Nova York operavam em baixa, seguiu levemente negativo.
 
O Ibovespa findou “de lado” aos 108.233 pts (-0,05%), acumulando -0,42% na semana, +0,95% no mês, +23,15% no ano e +20,65% em 12 meses. O preliminar giro financeiro da Bovespa foi de R$ 14,2 bilhões, sendo R$ 13,1 bilhões no mercado à vista. 
 
Capitais Externos na Bolsa
 
No dia 27 de novembro (último dado disponível), a Bovespa denotou saída líquida de R$ 478,172 milhões de capital estrangeiro, com a retirada líquida passando a -R$ 8,197 bilhões em novembro. Em 2019, o saldo negativo líquido acumulado situa-se em -R$ 38,601 bilhões.
 
Agenda Econômica.
 
No Brasil, a taxa de desemprego (PNAD), mensurada pela média móvel de três meses, fechou o trimestre até outubro em 11,6%, ante 11,8% no trimestre encerrado em julho.
 
Na mesma base de comparação, a taxa de subutilização cedeu para 23,8% versus 24,6%; bem como o rendimento real subiu a R$ 2.317 contra R$ 2.292. A população ocupada cresceu 0,5% para 94,1 milhões de pessoas (+470 mil) e a desocupada permaneceu em 12,4 milhões de pessoas.
 
Câmbio e CDS.
 
O dólar comercial (interbancário) chegou a cair logo após sua abertura, mas logo reagiu e passou o restante da sessão em alta, circundando a cotação de R$ 4,23. O dia foi de ajuste com a formação da PTAX (taxa apurada pelo Banco Central), cuja precificação  ocorreu pouco depois das 13h e que precificará os contratos cambias vincendos no primeiro dia útil de dezembro (dia 2 – próxima segunda-feira.
 
No final, a moeda fechou na máxima do dia, valendo R$ 4,2400, acumulando +1,15% na semana, +5,68% no mês, +9,42% no ano e +10,07% em 12 meses.
 
Risco País
 
O risco-país medido pelo CDS Brasil 5 anos ficou em 125 pts.
 
Juros.
 
Os juros futuros findaram com ajustes de final de mês. Os curtos e intermediários não distantes da estabilidade e os longos com sinais mistos e pequenas variações.
 
Em relação ao pregão anterior, assim fecharam os contratos:
DI janeiro/2020 em 4,66% de 4,67%;
DI janeiro/2021 em 4,70% de 4,69%;
DI janeiro/2022 em 5,35% de 5,36%;
DI janeiro/2023 em 5,89%;
DI janeiro/2025 em 6,52% de 6,54%;
DI janeiro/2027 em 6,85% de 6,87%.
 
Agenda.
 
Brasil: PMI Manufatura, Balança comercial mensal, Confiança do consumidor CNI, Utilização da capacidade CNI, Vendas de veículos/Fenabrave, PIB, Produção industrial, Dados Veículos/Anfavea, IPC-Fipe, IPCA;
 
EUA: PMI Manufatura, Manufaturados ISM, ISM-Preços pagos, ADP setor empregos privados, Balança comercial, Pedidos de bens duráveis, Payroll - Criação de vagas na economia, Taxa de desemprego, Média de ganhos por hora, Estoques e vendas no atacado, Sentimento Univ de Mich, Crédito ao consumidor;
 
Alemanha: PMI Manuf., Produção industrial;
 
França: PMI Manuf.;
 
Zona do euro: PMI Manuf., PIB;
 
Japão: PMI Manuf.;
 
China: Caixin PMI Manuf..
 
Confira no anexo a integra do relatório de análise do comportamento do mercado na 6ª feira, 29.11.2019, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T , do BB Investimentos


Fonte: HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T , do BB Investimentos. Chamada de Capa da Redação JF

 
Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 06.12 Avalie se convém Investir 07/12/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 06.12 Avalie se convém Investir
 
O MERCADO, 06.12: IBOVESPA sobe 0,46% a 111.125 pts. DÓLAR cai 1,0% a R$ 4,146 06/12/2019
O MERCADO, 06.12: IBOVESPA sobe 0,46% a 111.125 pts. DÓLAR cai 1,0% a R$ 4,146
 
O MERCADO, 04.12: Ibovespa subiu 1,23% a 110.300 pts, Dólar estável em R$ 4,202 04/12/2019
O MERCADO, 04.12: Ibovespa subiu 1,23% a 110.300 pts, Dólar estável em R$ 4,202
 
O MERCADO, 02.12: IBOVESPA sobe 064% a 108.927 pts. DÓLAR cai a R$ 4,211 02/12/2019
O MERCADO, 02.12: IBOVESPA sobe 064% a 108.927 pts. DÓLAR cai a R$ 4,211
 
O MERCADO, 29.11 - R$ 8,2 BI de Capitais Externos deixam a bolsa B3 em Novembro 30/11/2019
O MERCADO, 29.11 - R$ 8,2 BI de Capitais Externos deixam a bolsa B3 em Novembro
 
MEGA SENA sorteia prêmio de R$ 44 Milhões neste sábado 30/11/2019
MEGA SENA sorteia prêmio de R$ 44 Milhões neste sábado
 
BRASKEM - Resultado no 3º trimestre de 2019: Negativo 30/11/2019
BRASKEM - Resultado no 3º trimestre de 2019: Negativo
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 28.11 Avalie se convém Investir 29/11/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 28.11 Avalie se convém Investir
 
O MERCADO, 28.11: IBOVESPA sobe 0,54% a 108.290 pts. DÓLAR cai a R$ 4,215 28/11/2019
O MERCADO, 28.11: IBOVESPA sobe 0,54% a 108.290 pts. DÓLAR cai a R$ 4,215
 
O MERCADO, 26.11: IBOVESPA cai 1,26% a 107.059 pts. DÓLAR sobe a R$ 4,244 27/11/2019
O MERCADO, 26.11: IBOVESPA cai 1,26% a 107.059 pts. DÓLAR sobe a R$ 4,244
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites