Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

17 de Dezembro de 2019 as 23:12:37



O MERCADO, 17.12: IBOVESPA sobe 0,64% a 112.615 pts. DÓLAR, estável em R$ 4,064



Diário do Mercado na 3ª feira, 17.12.2019
 
Ibovespa renova recorde mesmo com ata do Copom menos afável
 
Comentário.
 
O índice doméstico avançou, mesmo com os agentes tendo considerado o tom da ata do Copom da última reunião (11 de dezembro), na qual a taxa básica de juros (Selic) foi reduzida para novo piso histórico de 4,50% a.a., menos ameno do que o esperado.
 
Neste momento, o mercado reduziu as possibilidades da continuidade de um ciclo mais agressivo de corte de juros nas próximas decisões do Banco Central.
 
Assim, em verdade, papéis de setores mais sensíveis a oscilações de juros, que haviam subido recentemente de modo mais contundente, como o varejo e a construção civil, terminaram sofrendo realizações. De outra mão, setores que estavam performando com menor intensidade, como o financeiro, garantiram a alta do dia. A Petrobras, que havia recuado nos últimos dois pregões por conta do anúncio de um follow-on (oferta subsequente de ações), teve apoio na alta do preço do petróleo e também contribuiu positivamente.
 
Externamente, os índices de Nova York findaram positivos com recorde, mas praticamente “de lado”, sem notícias mais expressivas e já “estando no preço” o acordo comercial “fase 1” entre EUA e China. Vale lembrar que amanhã na Bovespa será o último vencimento do ano de índice futuro e de opções sobre o Ibovespa.
 
No Brasil, o dólar comercial fechou cotado a R$ 4,0640 (+0,05%). Os juros futuros subiram ao longo de toda curva de estrutura a termo, com destaque maior nos vértices intermediários.
 
Ibovespa.
 
O índice principiou oscilante, mas navegou volátil e positivo ao longo de todo o pregão, firmando-se na hora final de negócios.
 
O Ibovespa fechou aos 112.615 pts (+0,64%), acumulando +0,05% na semana, +4,05% no mês, +28,14% no ano e +30,34% em 12 meses. O preliminar giro financeiro da Bovespa foi de R$ 19,8 bilhões, sendo R$ 18,0 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na bolsa B3
 
No dia 13 de dezembro (último dado disponível), a Bovespa teve retirada líquida de -R$ 357,858 milhões de capital estrangeiro, passando o saldo negativo no mês a -R$ 3,382 bilhões no mês. Em 2019, a retirada líquida passou a -R$ 42,638 bilhões.
 
Agenda Econômica.
 
Nos EUA, as construções de casas novas subiu 3,2% em novembro (com ajuste sazonal) ante +4,5% em outubro (revisado de +3,8%) – consenso em +2,0%, para a taxa anual de 1,365 milhão de unidades. Já as licenças para construção aumentaram +1,4% em novembro versus +5,0% em outubro – consenso em -3,8%, para 1,482 milhão.
 
Câmbio e CDS.
 
O dólar comercial (interbancário) chegou a operar em campo negativo, mas, depois, navegou praticamente o restante da sessão em terreno positivo. Mesmo com a alta da divisa no mercado internacional, findou “de lado”, com a percepção do mercado em relação à postura do Banco Central sobre os juros.
 
A moeda terminou cotada em R$ 4,0640 (+0,05%), acumulando -1,05% na semana, -4,15% no mês, +4,88% no ano e +4,23% em 12 meses.
 
Risco País
 
O risco-país medido pelo CDS Brasil 5 anos baixou para 97 pts versus 99 pts antes.
 
Juros.
 
Os juros futuros subiram e levantaram como um todo a sua curva de estrutura a termo. Destaque de alta mais acentuada para os vencimentos intermediários, com a mudança percebida pelos agentes do teor da ata do Copom em relação à trajetória futura dos juros. Em relação ao pregão anterior, assim fecharam:
 
DI janeiro/2020 em 4,40%;
DI janeiro/2021 em 4,65% de 4,55%;
DI janeiro/2022 em 5,42% de 5,24%;
DI janeiro/2023 em 5,99% de 5,82%;
DI janeiro/2025 em 6,60% de 6,46%;
DI janeiro/2027 em 6,93% de 6,81%.
 
Agenda.
 
Brasil: IPC-FIPE, IGP-M 2ª prévia, Confiança industrial CNI, Relatório de inflação 4T – Bacen, FGV Confiança do Consumidor, Custos de construção FGV, IPCA-15, Saldo em conta corrente, Investimento Estrangeiro Direto;
 
EUA: Índice antecedente, PIB, Consumo pessoal, PCE, Índice de confiança do consumidor da Univ. Michigan,
 
Reino Unido: BoE - Taxa de juros, PIB;
 
Japão: BoJ - Taxa de juros.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do comportamento do mercado na 3ª feira 17.12.2019, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, do BB Investimentos
 

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, do BB Investimentos

 
Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
GUIA DE AÇÕES, 10.08: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 10/08/2020
GUIA DE AÇÕES, 10.08: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 10.08: IBOVESPA sobe 0,65% a 103.444 pts; DÓLAR sobe a R$ 5,464 10/08/2020
O MERCADO, 10.08: IBOVESPA sobe 0,65% a 103.444 pts; DÓLAR sobe a R$ 5,464
 
MARKET UPDATE - Desemprego sobe, SELIC cai. Veja Aqui os Destaques da Semana 08/08/2020
MARKET UPDATE - Desemprego sobe, SELIC cai. Veja Aqui os Destaques da Semana
 
OUROFINO - Resultado Trimestral e Revisão de Preço-Meta de Ações em Bolsa 08/08/2020
OUROFINO - Resultado Trimestral e Revisão de Preço-Meta de Ações em Bolsa
 
TENDA - Resultado 2T20 e Revisão de Preço-Meta de Ações em Bolsa 08/08/2020
TENDA - Resultado 2T20 e Revisão de Preço-Meta de Ações em Bolsa
 
FUNDOS IMOBILIÁRIOS - Analise Comparativa dos Fundos BBPO11 E GTWR11 08/08/2020
FUNDOS IMOBILIÁRIOS - Analise Comparativa dos Fundos BBPO11 E GTWR11
 
GUIA DE AÇÕES, 07.08: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 07/08/2020
GUIA DE AÇÕES, 07.08: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 07.08: IBOVESPA cai 1,3% a 102.775 pts; DÓLAR sobe a R$ 5,411 07/08/2020
O MERCADO, 07.08: IBOVESPA cai 1,3% a 102.775 pts; DÓLAR sobe a R$ 5,411
 
O MERCADO, 06.08: IBOVESPA subiu 1,29% a 104.125 pts, DÓLAR subiu a R$ 5,342 06/08/2020
O MERCADO, 06.08: IBOVESPA subiu 1,29% a 104.125 pts, DÓLAR subiu a R$ 5,342
 
GUIA DE AÇÕES, 06.08: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 06/08/2020
GUIA DE AÇÕES, 06.08: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites