Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

17 de Janeiro de 2020 as 21:01:02



INDÚSTRIA - Utilização da Capacidade Instalada sobe a 78,2%, diz a CNI



 
O nível de utilização da capacidade instalada da indústria brasileira subiu para 78,2% em novembro de 2019, na série dessazonalizada (ajustada para o período). Com o aumento de 0,3 ponto percentual em relação a outubro, o indicador atingiu o maior nível desde agosto de 2018.
 
As informações estão na pesquisa Indicadores Industriais, divulgada pela CNI Confederação Nacional da Indústria, na 6ª feira, 17.01.
 
De acordo com a entidade, a utilização da capacidade instalada deve fechar 2019 com resultado positivo, apesar do ritmo de crescimento da indústria “frustrante”, especialmente no início de 2019.
 
Segundo a CNI, o faturamento, o emprego e as horas trabalhadas na produção devem ter fechado o ano com pequenas quedas na comparação com a média de 2018.
 
 
Salários
 
A massa salarial e o rendimento médio do trabalhador devem ter quedas mais acentuadas, diz a entidade.
 
A expectativa do setor é que a indústria inicie 2020 mantendo a tendência de recuperação do segundo semestre.
 
Os Indicadores Industriais mostram que, depois de cinco altas consecutivas, o faturamento real do setor caiu 0,6% em novembro frente a outubro, nos dados dessazonalizados. De acordo com a CNI, a queda é bem inferior ao crescimento acumulado nos cinco meses anteriores, de 4,3%.
 
O resultado não representa uma reversão da recuperação dos últimos meses, mas, possivelmente, uma acomodação no ritmo de crescimento. No acumulado de janeiro a novembro, o faturamento registra queda de 0,9%.
 
Pelo segundo mês consecutivo, as horas trabalhadas na produção ficaram estáveis em relação ao mês anterior na série dessazonalizada. No acumulado de janeiro a novembro frente ao mesmo período de 2018, recuaram 0,4%.
 
O emprego também permaneceu estável em novembro em relação a outubro e, no acumulado de janeiro a novembro, apresentou queda de 0,3% na comparação como o mesmo período de 2018.
 
Massa de Salarios
 
A massa real de salários caiu 0,1% e o rendimento médio do trabalhador recuou 0,3% em novembro frente a outubro, na série livre de influências sazonais. Os dois indicadores são os que registram as maiores retrações no acumulado do ano.
 
De janeiro a novembro de 2019, a massa real de salários diminuiu 1,5% e o rendimento médio real do trabalhador teve queda de 1,3%.


Fonte: AGENCIA BRASIL

 
Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
CARNAVAL - Bancos fecham na 2ª e 3ª feira de Carnaval 21/02/2020
CARNAVAL - Bancos fecham na 2ª e 3ª feira de Carnaval
 
CONTAS EXTERNAS - Déficit de US$ 11,8 bi em janeiro, segundo o BC 21/02/2020
CONTAS EXTERNAS - Déficit de US$ 11,8 bi em janeiro, segundo o BC
 
OURO bate recorde diante do medo do Coronavírus 21/02/2020
OURO bate recorde diante do medo do Coronavírus
 
MEGA-SENA acumula e próximo concurso deve pagar R$ 190 MI 20/02/2020
MEGA-SENA acumula e próximo concurso deve pagar R$ 190 MI
 
BACEN testa Novo Sistema de Pagamentos Instantâneo entre bancos diferentes 21/02/2020
BACEN testa Novo Sistema de Pagamentos Instantâneo entre bancos diferentes
 
VALE tem Prejuízo de US$ 1,6 bi em 2019 21/02/2020
VALE tem Prejuízo de US$ 1,6 bi em 2019
 
IMPOSTO DE RENDA Aposentados podem acessar extrato no Portal Meu INSS 19/02/2020
IMPOSTO DE RENDA Aposentados podem acessar extrato no Portal Meu INSS
 
O MERCADO, 18.02: IBOVESPA cai 0,29% a 114.997 pts DÓLAR sobe a R$ 4,357 18/02/2020
O MERCADO, 18.02: IBOVESPA cai 0,29% a 114.997 pts DÓLAR sobe a R$ 4,357
 
RECEITA paga Restituição do Lote Residual do IRPF de 2008 a 2019 17/02/2020
RECEITA paga Restituição do Lote Residual do IRPF de 2008 a 2019
 
DESVALORIZAÇÃO DO REAL põe em Risco Competitividade da Argentina 16/02/2020
DESVALORIZAÇÃO DO REAL põe em Risco Competitividade da Argentina
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites