Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

05 de Fevereiro de 2020 as 20:02:12



COPOM reduz juros básicos para 4,25% ao ano



Comitê indicou que manterá Selic neste patamar por um longo período
 
Pela quinta vez seguida, o Banco Central (BC) diminuiu os juros básicos da economia. Por unanimidade, o COPOM Comitê de Política Monetária reduziu a taxa Selic para 4,25% ao ano, com corte de 0,25 ponto percentual.
 
A decisão era esperada pelos analistas financeiros, segundo a pesquisa Focus do BC.
 
Em comunicado, o Banco Central indicou que pretende interromper os cortes de juros.
 
“O Copom entende que o atual estágio do ciclo econômico recomenda cautela na condução da política monetária. Considerando os efeitos defasados do ciclo de afrouxamento iniciado em julho de 2019, o comitê vê como adequada a interrupção do processo de flexibilização monetária”,
 
ressaltou o texto. A nota também pediu a manutenção das reformas estruturais da economia brasileira, de modo a manter os juros em níveis baixos por muito tempo.
 
Com a decisão desta 4ª feira, 05.02, a Selic está no menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. De outubro de 2012 a abril de 2013, a taxa foi mantida em 7,25% ao ano e passou a ser reajustada gradualmente até alcançar 14,25% ao ano em julho de 2015. Em outubro de 2016, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia até que a taxa chegasse a 6,5% ao ano em março de 2018, só voltando a ser reduzida em julho de 2019.
 
Inflação
 
A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Em 2019, o indicador fechou em 4,31%, o maior resultado anual desde 2016. A inflação foi impulsionada pela alta do dólar e pelo preço da carne, mas continua abaixo do teto da meta. O IPCA de janeiro será divulgado na próxima 6ª feira, 07.02.
 
Para 2020, o CMN Conselho Monetário Nacional estabeleceu meta de inflação de 4%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual. O IPCA, portanto, não poderá superar 5,5% neste ano nem ficar abaixo de 2,5%. A meta para 2021 foi fixada em 3,75%, também com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual.
 
No Relatório de Inflação divulgado no fim de dezembro pelo Banco Central, a autoridade monetária estima que o IPCA continuará abaixo de 4% nos próximos anos, atingindo 3,5% em 2020 e 3,4% em 2021 e 2022.
 
De acordo com o boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo BC, a inflação oficial deverá fechar o ano em 3,4%, mesmo com a alta recente do dólar e da carne.
 
A redução da taxa Selic estimula a economia porque juros menores barateiam o crédito e incentivam a produção e o consumo em um cenário de baixa atividade econômica. No último Relatório de Inflação, o BC projetava expansão da economia de 2,2% para este ano.
 
As estimativas estão em linha com as do mercado. Segundo o boletim Focus, os analistas econômicos preveem crescimento de 2,3% do PIB em 2020.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório preparado a respeito por Henrique Tomaz, CFA, e Richardi Ferreira, CNPI, ambos integrantes do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: AGENCIA BRASIL

 
Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
DESVALORIZAÇÃO DO REAL põe em Risco Competitividade da Argentina 16/02/2020
DESVALORIZAÇÃO DO REAL põe em Risco Competitividade da Argentina
 
MARKET UPDATE Câmbio Juros Varejo Serviços e Atividade Econômica 15/02/2020
MARKET UPDATE Câmbio Juros Varejo Serviços e Atividade Econômica
 
DESESTATIZAÇÃO rende R$ 29,5 BI em janeiro. E R$ 105 BI em 2019. 14/02/2020
DESESTATIZAÇÃO rende R$ 29,5 BI em janeiro. E R$ 105 BI em 2019.
 
INSS divulga Novos Valores dos Benefícios 15/01/2020
INSS divulga Novos Valores dos Benefícios
 
RECEITA abre consulta ao Lote Residual de IR na 2ª feira 09/02/2020
RECEITA abre consulta ao Lote Residual de IR na 2ª feira
 
CHORADEIRA DA CNI contra retorno do ICMS sobre exportações 09/02/2020
CHORADEIRA DA CNI contra retorno do ICMS sobre exportações
 
DÓLAR ultrapassa R$ 4,28 e fecha no maior nível desde criação do real 07/02/2020
DÓLAR ultrapassa R$ 4,28 e fecha no maior nível desde criação do real
 
IPEA - Investimentos recuaram 1% em novembro 14/01/2020
IPEA - Investimentos recuaram 1% em novembro
 
IPEA registra recuo de 2% nos investimentos em dezembro 07/02/2020
IPEA registra recuo de 2% nos investimentos em dezembro
 
CESTA BÁSICA - Custo sobe em 11 capitais, diz DIEESE 07/02/2020
CESTA BÁSICA - Custo sobe em 11 capitais, diz DIEESE
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites