Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

Sábado, Dia 25 de Abril de 2020 as 03:04:35



CONTAS EXTERNAS - Superavit de US$ 868 milhões em março



É o primeiro superávit desde junho de 2017
 
As contas externas registraram saldo positivo de US$ 868 milhões em março, informou nesta 6ª feira, 24.04, o Banco Central (BC). Em março do ano passado, houve déficit em transações correntes (contas externas), que são as compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda do Brasil com outros países, de US$ 2,664 bilhões. É o primeiro superávit desde junho de 2017 (US$ 431 milhões).
 
“Na comparação com março de 2019, a mudança no sinal das transações correntes decorreu, principalmente, do recuo do déficit na renda primária [lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários], US$ 2,7 bilhões. Também houve incremento de US$ 360 milhões no superávit da balança comercial de bens e redução no déficit na conta de serviços, de US$ 569 milhões”,
 
diz o BC, em relatório divulgado nesta 6ª feira.
 
No primeiro trimestre, as contas externas registraram déficit de US$ 15,242 bilhões, contra US$ 15,043 bilhões em igual período de 2019.
 
O déficit em transações correntes nos 12 meses encerrados em março de 2020 somou US$ 49,651 bilhões (2,80% do Produto Interno Bruto - PIB), ante US$ 53,183 bilhões (2,96% do PIB), em fevereiro deste ano.
 
Balança comercial
 
As exportações de bens totalizaram US$ 19,296 bilhões em março e as importações, US$ 15,108 bilhões, resultado no superávit comercial de US$ 4,189 bilhões. No primeiro trimestre, o superávit comercial chegou a US$ 3,636 bilhões, ante R$ 3,829 bilhões do mesmo período de 2019..
 
Serviços
 
O déficit na conta de serviços (viagens internacionais, transporte, aluguel de investimentos, entre outros) atingiu US$ 1,779 bilhão em março, ante US$ 2,348 bilhões em março de 2019. No primeiro trimestre, o saldo negativo chegou a US$ 6,852 bilhões, ante US$ 7,544 bilhões de janeiro a março de 2019.
 
No caso das viagens internacionais, as receitas de estrangeiros em viagem ao Brasil chegaram a US$ 385 milhões, enquanto as despesas de brasileiros no exterior ficaram em US$ 612 milhões. Com isso, a conta de viagens fechou o mês com déficit de US$ 227 milhões. No acumulado do ano até março, o saldo negativo é de US$ 1,486 bilhão.
 
Neste mês, até o dia 22, as receitas chegaram a US$ 93 milhões e despesas de US$ 172 milhões, com déficit de US$ 79 milhões.
 
Segundo o chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha, as viagens internacionais sofrem efeito da pandemia de covid-19. “A pandemia de covid-19 e as medidas para conter sua disseminação têm afetado a atividade econômica no mundo inteiro, em especial o turismo internacional. Essas medidas, de fato, impactam as receitas e as despesas da rubrica viagens internacionais. A desvalorização cambial torna mais cara a realização de despesas de brasileiros no exterior, tendendo a reduzir esses gastos”, disse.
 
Rendas
 
Em março de 2020, o déficit em renda primária (lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários) chegou a US$ 1,637 bilhão, contra US$ 4,294 bilhões em igual período de 2019. No primeiro trimestre, o saldo negativo ficou em US$ 12,306 bilhões, ante US$ 15,246 bilhões em igual período do ano passado.
 
Rocha disse que a conta foi afetada pela redução nas despesas com pagamento de lucros e dividendos e gastos com juros.
 
“O menor ritmo da atividade econômica influenciou o desempenho das empresas.”
 
Ele acrescentou que no primeiro trimestre houve redução de 9% nos gastos com juros, por influencia da evolução do estoque de dívida e das taxas de juros internacionais. “Adicionalmente, a depreciação cambial [alta do dólar] contribuiu para reduzir o valor dos juros pagos em reais quando expressos em dólares”, afirmou.
 
A conta de renda secundária (gerada em uma economia e distribuída para outra, como doações e remessas de dólares, sem contrapartida de serviços ou bens) teve resultado positivo de US$ 95 milhões, contra US$ 149 milhões em março de 2019. No primeiro trimestre chegou a US$ 279 milhões, contra US$ 190 milhões do trimestre anterior.
 
Investimentos
 
Os ingressos líquidos em investimentos diretos no país (IDP) somaram US$ 7,621 bilhões no mês, ante US$ 4,777 bilhões em março de 2019. De acordo com o BC, o fluxo foi composto por ingressos líquidos de US$ 2,284 bilhões em participação no capital e de US$ 5,336 bilhões em operações intercompanhia.
 
No primeiro trimestre, o IDP chegou a US$ 19,235 bilhões, ante US$ 18,287 bilhões de janeiro a março de 2019.
 
Nos 12 meses encerrados em março de 2020, o IDP totalizou US$ 79,507 bilhões, correspondendo a 4,49% do PIB, em comparação a US$ 76,664 bilhões (4,27% do PIB) no mês anterior.
 
Quando o país registra saldo negativo em transações correntes, precisa cobrir o déficit com investimentos ou empréstimos no exterior. A melhor forma de financiamento do saldo negativo é o IDP, porque os recursos são aplicados no setor produtivo.
 
Em março, a saída líquida de investimento em carteira no mercado doméstico somou US$ 22,228 bilhões, contra US$ 204 milhões de saída líquida em igual período de 2019. No caso das ações e fundos de investimento, a saída totalizou US$ 7,604 bilhões. A saída líquida de títulos foi maior, chegou a US$ 14,624 bilhões.
 
No primeiro trimestre deste ano, houve saídas líquidas de US$ 24,135 bilhões nesses tipos de investimento, contra a entrada líquida de US$ 10,509 bilhões observados em igual período de 2019.
 
Previsões
 
Para o mês de março, a estimativa para o resultado em transações correntes é de superávit de US$ 2 bilhões, enquanto a de IDP é de ingressos líquidos de US$ 1,5 bilhão.


Fonte: AGENCIA BRASIL





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
AUXÍLIO EMERGENCIAL Prorrogação elevará gasto total a R$ 203 BI 05/06/2020
AUXÍLIO EMERGENCIAL Prorrogação elevará gasto total a R$ 203 BI
 
BNDES cria Programa de Apoio à Pequena e Média Empresa 05/06/2020
BNDES cria Programa de Apoio à Pequena e Média Empresa
 
DÓLAR cai abaixo de R$ 5 pela primeira vez desde Março 05/06/2020
DÓLAR cai abaixo de R$ 5 pela primeira vez desde Março
 
BOLSONARO veta destinação de fundo extinto ao combate da Covid-19 04/06/2020
BOLSONARO veta destinação de fundo extinto ao combate da Covid-19
 
CÂMBIO - Dólar fecha no menor nível em 10 semanas 04/06/2020
CÂMBIO - Dólar fecha no menor nível em 10 semanas
 
TESOURO NACIONAL capta US$ 3,5 BI no exterior com juros baixos 04/06/2020
TESOURO NACIONAL capta US$ 3,5 BI no exterior com juros baixos
 
FUTEBOL Covid-19 Reduz Receita dos Clubes em mais de R$ 1 BI 02/06/2020
FUTEBOL Covid-19 Reduz Receita dos Clubes em mais de R$ 1 BI
 
AUXÍLIO EMERGENCIAL - 11 Milhões Pedidos em análise na CAIXA 02/06/2020
AUXÍLIO EMERGENCIAL - 11 Milhões Pedidos em análise na CAIXA
 
BC irá 'ajustar' Crédito Emergencial para Folha de Pagamentos 01/06/2020
BC irá 'ajustar' Crédito Emergencial para Folha de Pagamentos
 
IMPOSTO DE RENDA - Metade dos Contribuintes entregou Declaração de IR 31/05/2020
IMPOSTO DE RENDA - Metade dos Contribuintes entregou Declaração de IR
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites