Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

12 de Maio de 2020 as 23:05:58



KLABIN - Resultado no 1º Trimestre/2020: POSITIVO



KLABIN - Resultado no 1º trimestre/2020
 
Flexibilidade nos negócios sustenta resultados; positivo
 
A Klabin divulgou em 04.06 seus resultados do 1T20, que demonstram, mais uma vez, a resiliência da companhia em diferentes momentos de mercado.
 
O EBITDA reportado de R$ 1.028 milhões ficou 6,5% acima do 4T19 e 2,3% superior ao do 1T19, principalmente em função do maior volume de vendas e do efeito da desvalorização cambial, este último sustentando maiores preços médios praticados em reais.
 
Destacamos o desempenho no segmento de cartões, cujo incremento no volume de vendas ao mercado externo chegou a 33,9% a/a, com preço médio de R$ 3.875/ton, 4,6% superior ao trimestre anterior e 7,7% acima no comparativo a/a. 
 
Além disso, o segmento de embalagens também apresentou um bom desempenho e registrou receita de R$ 781 milhões, apenas 0,9% inferior ao 4T19 e 10,9% acima do mesmo trimestre do ano passado.
 
A exposição da companhia aos segmentos de alimentos e bebidas, bens não-duráveis e produtos de higiene e limpeza, ajudou a sustentar a demanda frente à retração geral no consumo decorrente da disseminação da pandemia do coronavírus.
 
Como acreditamos que a exposição da companhia à setores não-cíclicos e sua flexibilidade em atuar em diferentes mercados e regiões deverão sustentar seus resultados nos próximos meses, mesmo diante dos desafios impostos pelo Covid-19.
 
Assim, mantemos nossa visão positiva para a Klabin e consequentemente nosso preço-alvo 2020e em R$ 25,00/ação para KLBN11, com o rating em Outperfom.
 
Desempenho de celulose: volume consistente.
 
A produção em Puma somou 396 kton, 4% inferior t/t e estável a/a. As vendas totalizaram 383 kton, queda de 12% t/t em função do menor volume vendido no mercado externo tanto de fibra curta (-22% t/t) como de fibra longa (-26% t/t). No comparativo anual, o volume total avançou 9% devido ao maior volume de venda de fibra curta no mercado interno, após encerramento do contrato com a Suzano, e longa em ambos os mercados.
 
As receitas somaram R$ 829 mm, queda de 7% t/t e de 10% a/a, devido à queda nos preços de celulose que impactaram fortemente o setor ao longo do ano passado. Já o custo caixa subiu para R$ 693/t no trimestre, devido principalmente ao aumento no raio médio com a maior participação de madeira de terceiros no período.
 
Desempenho de papel: papel cartão e embalagem impulsionam os resultados.
 
Durante o trimestre, houve novamente queda nos preços de kraftliner, mas as vendas do produto foram impulsionadas pelas vendas de sackraft no mercado externo visando compensar o arrefecimento no mercado interno de sacos, que tem ligação com o segmento de cimentos.
 
Já as linhas de cartões revestidos e embalagens, conforme mencionado acima, se beneficiaram da exposição aos segmentos de alimentos e bebidas, bens não-duráveis e produtos de higiene e limpeza, impulsionando os volumes nos mercados doméstico e externo. Durante o trimestre, os volumes vendidos somaram 465 kton, -5,5% t/t e alta de 8,1% a/a.
 
Endividamento e Resultado líquido.
 
A dívida bruta atingiu R$ 27.596 milhões, 14,6% superior ao trimestre anterior, em razão do impacto da variação cambial sobre a dívida em moeda estrangeira (79% do total).
 
Durante o período, houve alongamento do prazo médio de vencimento de 96 para 113 meses, bem como redução no custo da dívida em moeda local de 6,1% a.a. no 4T19 para 5,3% a.a. A dívida líquida totalizou R$ 20.381 milhões, 42% superior t/t, enquanto a DL/EBITDA avançou para 4,7x em reais (+1,4x t/t).
 
Por fim, a Klabin encerrou o 1T20 com um prejuízo líquido de R$ 3.143 milhões; apesar do bom desempenho operacional considerando o ambiente atual de pandemia e redução na demanda em diversos setores, a forte desvalorização cambial acabou resultando em um efeito negativo – sem efeito caixa – de R$ 3.426 milhões no resultado financeiro. 
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do desempenho da KLABIN no 1 trimestre/2020 elaborado por GABRIELA E. CORTEZ e VICTOR PENNA, integrantes do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: GABRIELA E. CORTEZ e VICTOR PENNA, integrantes do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
GUIA DE AÇÕES, 05.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 05/06/2020
GUIA DE AÇÕES, 05.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 05.06: IBOVESPA subiu forte com entrada firme de Capital Externo 05/06/2020
O MERCADO, 05.06: IBOVESPA subiu forte com entrada firme de Capital Externo
 
GUIA DE AÇÕES, 04.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 05/06/2020
GUIA DE AÇÕES, 04.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 04.06: IBOVESPA sobe 0,89% a 93.828 pts; DÓLAR sobe a R$ 5,131 05/06/2020
O MERCADO, 04.06: IBOVESPA sobe 0,89% a 93.828 pts; DÓLAR sobe a R$ 5,131
 
BRASKEM - Resultado no 1º Trimestre/2020: POSITIVO 03/06/2020
BRASKEM - Resultado no 1º Trimestre/2020: POSITIVO
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 03.06 Avalie se convém investir. 03/06/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 03.06 Avalie se convém investir.
 
O MERCADO, 03.06: IBOVESPA sobe 2,15% a 93.002 pts DÓLAR cai a R$ 5,090 03/06/2020
O MERCADO, 03.06: IBOVESPA sobe 2,15% a 93.002 pts DÓLAR cai a R$ 5,090
 
EMBRAER Resultado no 1º trimestre/2020 Queda nas Entregas, Desafios 02/06/2020
EMBRAER Resultado no 1º trimestre/2020 Queda nas Entregas, Desafios
 
GUIA DE AÇÕES, 02.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 02/06/2020
GUIA DE AÇÕES, 02.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 01.06: IBOVESPA sobe 2,74% a 91.046 pts; DÓLAR cai a R$ 5,208 (-3,32%) 02/06/2020
O MERCADO, 01.06: IBOVESPA sobe 2,74% a 91.046 pts; DÓLAR cai a R$ 5,208 (-3,32%)
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites