Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

17 de Junho de 2020 as 23:06:32



NATURA & CO Incorporação da AVON - Revisão de Preço-Meta de Ações Junho/2020



NATURA & CO - Revisão de Preço - Junho 2020
 
Incorporação da Avon e aumento de capital 
 
Incorporação da Avon e aumento de capital Revisamos nosso preço-alvo 2020e para o grupo Natura&Co (NTCO3) com vistas a incorporar
 
(i)    o novo modelo de segmentação dos negócios implementado após a incorporação da Avon;
(Ii)   o aumento das sinergias recorrentes decorrentes da integração com a Avon; e
(iII)  o recente aumento de capital mediante subscrição privada.
 
Nosso novo preço-alvo 2020e para NTCO3 é de R$ 43,90 (antes R$ 36,20), com manutenção da recomendação Neutra.
 
Conforme comentamos no relatório BB-BI – Varejo – Performance 1T20, os resultados do Grupo referentes ao 1T20 já trouxeram os impactos adversos decorrentes da pandemia do Covid-19, com cada região geográfica em que o Grupo tem exposição sendo afetada em diferente intensidade pelas medidas de isolamento social. 
 
Além disso, seu desempenho econômico-financeiro ainda foi influenciado
 
(i)   pela maior pressão na margem bruta em decorrência da mudança de mix para a produção de produtos essenciais e
(Ii)  pelo aumento das despesas comerciais devido, principalmente, à extensão de termos de pagamentos para consultoras, flexibilização de crédito e aumento das comissões de vendas online.
 
Não obstante o fraco desempenho entregue no início do ano, o Grupo aproveitou os desafios impostos pelo Covid-19 para fortalecer ainda mais seu canal de vendas digital.
 
Com efeito, a rápida adoção de novas ferramentas digitais de social selling (utilização das mídias sociais como canal de vendas) contribuiu para o incremento das vendas digitais pelas consultoras: na Natura, o compartilhamento de conteúdo cresceu 64% a/a e o número de pedidos duplicou nas mais de 700 mil lojas virtuais de consultoras; na Avon, a adoção de soluções digitais pelas consultoras atingiu uma penetração de 37%, ante um dígito em 2019. Da mesma forma, as vendas por consultoras via compartilhamento de revistas digitais cresceu 85% nas semanas recentes.
 
Além do desenvolvimento do seu canal digital, o Grupo ainda focou em implementar medidas para proteger seu caixa e sua liquidez, dentre as quais destacamos: 
 
(i)   a redução de despesas operacionais, 
(Ii)  a limitação dos investimentos e projetos essenciais, 
(IIi) o congelamento de contratações e redução da remuneração de executivos de forma voluntária; 
(iv)  a contratação de um financiamento no valor de R$ 750 milhões, com prazo de um ano, sem impacto na dívida líquida e, por fim, 
(v)  um aumento de capital por meio de uma oferta privada a ser subscrita pelo acionistas controladores da Natura, investidores selecionados e acionistas minoritários.
 
Em relação ao último item, observamos que já se encerrou a etapa dos direitos de subscrição, cujo preço da ação foi estabelecido em R$ 32,00, totalizando um aumento de capital R$ 2 bilhões, a ser concluído até o final deste mês.
 
Além das medidas acima elencadas, também incorporamos em nosso valuation a atualização das sinergias esperadas pela integração da operação da Avon, atualmente previstas entre US$ 300 e 400 milhões anuais (antes US$ 200 a 300 milhões anuais). 
 
As referidas sinergias decorrem da otimização dos processos envolvendo suprimentos, manufatura e distribuição, área administrativa, e das consultoras que já vendem uma das marcas do Grupo (Natura ou Avon).
 
A expectativa é que sejam levados 4 anos para alcançar essas sinergias e sejam incorridos US$ 190 milhões (antes US$ 125 milhões) em custos não recorrentes para a otimização dos processos.
 
Valuation.
 
Nosso preço-alvo deriva de um método de fluxo de caixa descontado em termos nominais, com uma taxa de perpetuidade (g) de 6,0% e um WACC de 12,2%. 
 
Riscos à tese de investimentos.
 
Os riscos relacionados à tese de investimentos da Natura&Co são: 
 
(i)   a incapacidade de integrar suas plataformas físicas (vendas diretas e lojas) ao comércio eletrônico, perdendo espaço para os concorrentes; 
(ii)  incapacidade de criar produtos inovadores e bem-sucedidos, além de atrair e reter consultores independentes; 
(iii) incapacidade de integrar as divisões de negócios resultantes de fusões e aquisições e, finalmente, 
(iv)  incapacidade de acessar o mercado chinês devido aos testes obrigatórios em animais para a venda de determinados produtos.
 
Confira no anexo a íntegra do relatorio a respeito elaborado por GEORGIA JORGE, analista senior do BB INVESTIMENTOS

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: GEORGIA JORGE, analista senior do BB INVESTIMENTOS





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
O MERCADO, 03.07: IBOVESPA sobe 0,55% a 96.875 pontos  DÓLAR, a R$ 5,3159 04/07/2020
O MERCADO, 03.07: IBOVESPA sobe 0,55% a 96.875 pontos DÓLAR, a R$ 5,3159
 
GUIA DE AÇÕES, 02.07: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 03/07/2020
GUIA DE AÇÕES, 02.07: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 02.07: IBOVESPA estável em 96.234 pontos; DÓLAR sobe a R$ 5,3488 03/07/2020
O MERCADO, 02.07: IBOVESPA estável em 96.234 pontos; DÓLAR sobe a R$ 5,3488
 
BB emprestará R$ 3,7 bi a Pequenas Empresas afetadas por Pandemia 02/07/2020
BB emprestará R$ 3,7 bi a Pequenas Empresas afetadas por Pandemia
 
O MERCADO, 01.07: IBOVESPA sobe 1,21% a 96.203 pts; DÓLAR cai a R$ 5,3105 02/07/2020
O MERCADO, 01.07: IBOVESPA sobe 1,21% a 96.203 pts; DÓLAR cai a R$ 5,3105
 
GUIA DE AÇÕES, 29.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 29/06/2020
GUIA DE AÇÕES, 29.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 29.06: IBOVESPA acompanhou alta em NY; DÓLAR caiu a R$ 5,426 29/06/2020
O MERCADO, 29.06: IBOVESPA acompanhou alta em NY; DÓLAR caiu a R$ 5,426
 
MARKET UPDATE SEMANAL Índice de Reabertura Econômica e Índices: 20 a 26.06 27/06/2020
MARKET UPDATE SEMANAL Índice de Reabertura Econômica e Índices: 20 a 26.06
 
GUIA DE AÇÕES, 26.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 26/06/2020
GUIA DE AÇÕES, 26.06: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 26.06: IBOVESPA cai 2,24% a 93.834 pts. DÓLAR sobe a R$ 5,460 26/06/2020
O MERCADO, 26.06: IBOVESPA cai 2,24% a 93.834 pts. DÓLAR sobe a R$ 5,460
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites