Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

08 de Outubro de 2020 as 01:10:34



DÓLAR encerra em alta descolado das principais moedas



Dólar descola-se das principais moedas e encerra o dia em alta
 
Bolsa fecha com pequena queda depois de oscilar ao longo do dia
 
Em um dia de oscilações no mercado, o dólar descolou-se das principais moedas e fechou em alta. A bolsa de valores fechou próxima da estabilidade, com pequena queda, depois de alternar altas e baixas ao longo das negociações.
 
O dólar comercial encerrou esta 4ª feira, 07.10, vendido a R$ 5,623, com alta de R$ 0,028 (+0,5%). O real esteve entre as sete moedas (de uma lista das 33 principais) que se desvalorizaram contra o dólar nesta sessão, ocupando a terceira pior posição -- melhor apenas que o peso argentino e a lira turca.
 
A moeda norte-americana abriu a sessão em queda. Na mínima do dia, por volta das 9h20, chegou a ser vendida a R$ 5,55. A partir do fim da manhã, a divisa anulou a queda, passando a oscilar entre altas e baixas no restante da sessão, até fechar próxima da máxima do dia.
 
A bolsa de valores teve movimentação parecida. O índice Ibovespa, da B3, fechou a quarta-feira aos 95.526 pontos, com leve queda de 0,09%. Em uma sessão marcada pela volatilidade, o indicador começou em alta, mas passou a operar perto da estabilidade a partir do fim da manhã.
 
O mercado viveu um dia misto. No início do dia, o cenário internacional impactou positivamente as negociações, após o presidentenorte-americano, Donald Trump, pedir ao Congresso do país que aprove um pacote de socorro para a indústria aérea e projetos de lei menores, para compensar a paralisação das negociações de um novo pacote de estímulos para a maior economia do planeta.
 
No entanto, as incertezas em relação à fonte de financiamento do programa Renda Cidadã, que afetam o mercado desde a semana passada, voltaram a influenciar a negociação. Hoje à tarde, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), publicou na rede social Twitter uma reportagem em que o ministro da Economia, Paulo Guedes, negava a prorrogação do auxílio emergencial para 2021 caso a votação do Renda Cidadã atrasasse. Na publicação, Maia afirmou que a posição da Câmara é a mesma da equipe econômica.


Fonte: AGENCIA BRASIL





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
SENADO autoriza BNDES a obter empréstimo de US$ 750 BI junto ao BID 27/10/2020
SENADO autoriza BNDES a obter empréstimo de US$ 750 BI junto ao BID
 
BNDES Apoio Emergencial a Empresas atinge R$ 105 BI 27/10/2020
BNDES Apoio Emergencial a Empresas atinge R$ 105 BI
 
PIX - Saiba como funcionará o novo sistema de pagamentos bancários 26/10/2020
PIX - Saiba como funcionará o novo sistema de pagamentos bancários
 
CONTAS EXTERNAS registram déficit de US$ 6,5 em Transações Correntes no ano 23/10/2020
CONTAS EXTERNAS registram déficit de US$ 6,5 em Transações Correntes no ano
 
DESEMPREGO chega a 13,5 milhões  em setembro, diz o IBGE 23/10/2020
DESEMPREGO chega a 13,5 milhões em setembro, diz o IBGE
 
RESTITUIÇÃO DE IR - Receita abre Consulta nesta 6ª feira 23/10/2020
RESTITUIÇÃO DE IR - Receita abre Consulta nesta 6ª feira
 
CÂMBIO - Dólar fecha em leve queda a R$ 5,594. nesta 5ª 23/10/2020
CÂMBIO - Dólar fecha em leve queda a R$ 5,594. nesta 5ª
 
INFLAÇÃO das Famílias Pobres é 3 Vezes Maior do que das Ricas, diz o IPEA 14/10/2020
INFLAÇÃO das Famílias Pobres é 3 Vezes Maior do que das Ricas, diz o IPEA
 
DÓLAR encerra em alta descolado das principais moedas 08/10/2020
DÓLAR encerra em alta descolado das principais moedas
 
ÍNDICE DE REABERTURA DA ECONOMIA: Nível de Atividade 9,5% Abaixo da Pré-Pandemia 07/10/2020
ÍNDICE DE REABERTURA DA ECONOMIA: Nível de Atividade 9,5% Abaixo da Pré-Pandemia
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites