Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

09 de Outubro de 2020 as 02:10:46



OS MERCADOS FECHAMENTO em 08.10.2020: Em Alta, em linha com bolsas globais



Conexão Mercado – Fechamento em 08.08.2020
Roger Marçal, Gerente
Luiz Claudio Arraes Liberali
Elifrancis Braga Almeida
BB DIMEF – Cenários Financeiros
Mercado Externo
 
Mercados encerraram mistos, em viés levemente positivo, com esperança por acordo de novo pacote de estímulos nos EUA.
 
►  No exterior, prevaleceram no fechamento da sessão as esperanças por uma nova rodada de estímulos fiscais nos EUA, após Trump afirmar que as negociações com a oposição para fechamento de um pacote de ajuda ao setor de aviação estavam ficando produtivas.
 
►  Por sua vez, a presidente da Câmara, Pelosi, disse que só concordaria com o apoio às companhias aéreas se houver um acordo geral de estímulos, o que Trump já rejeitou, contudo ponderou que estaria esperançosa para um fechamento de um novo acordo por estímulos fiscais.
 
►  Em relação aos discursos dos dirigentes do Fed, Rosengren (FED Boston) comentou que não previa em suas projeções estímulos fiscais novos até o início de 2021 e mostrou-se preocupado com o emprego no setor de serviços. George (de Kansas) indicou que as políticas fiscais e monetárias vêm tendo papel "essencial" na retomada, destacando que o crescimento da renda foi em parte baseado em transferências do governo. Kaplan (Fed Dallas) defendeu nova rodada de estímulos fiscais, argumentando que caso não haja novo pacote, a economia ficará dependente de ações de mitigação da pandemia.
 
►  Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta, após a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) divulgar previsões de longo prazo otimistas para a demanda pela commodity e também pelos impactos prejudiciais da passagem do furacão Delta na região produtora do Golfo do México.
 
►  Bolsas: Em NY e na Europa, os índices fecharam em alta, impulsionados com a esperança por um acordo de pacote fiscal nos EUA. A possibilidade de nova flexibilização monetária, divulgada na Ata do BCE, também ajudou a impulsionar as ações.
 
►  Juros: as yields dos treasuries fecharam em queda, refletindo a política monetária dovish da ata do Fomc e o indicador de pedidos semanais de desemprego, um pouco acima do esperado.
 
►  Câmbio: O índice DXY, dólar contra as principais moedas, fechou estável. Entre as emergentes, o dólar ficou dividido.
 
Mercado Interno
 
Mercados seguem direcionados pelo humor global, enquanto aguardam novidades na cena local.
 
No Brasil, os mercados operaram com viés positivo, embora voláteis, direcionados pelo bom humor global, enquanto aguardam propostas concretas da equipe econômica que possam realinhar as questões fiscais.
 
O relator da PEC do Pacto Federativo, senador Marcio Bittar, comentou hoje que “percebeu a necessidade” de deixar para depois das eleições municipais a apresentação de seu parecer sobre a matéria, o que inclui os cálculos para o financiamento do Renda Cidadã.
 
Na apresentação do Itaú, o presidente do BC, Campos Neto, não trouxe novidades, repetindo que o espaço remanescente para o uso da política monetária, se houver, será pequeno.
 
Na cena política, o governo discute a possibilidade de desmembrar o Ministério da Economia no contexto de uma “distribuição de carga política”. Segundo os debates a ideia seria apartar a área de Previdência e Trabalho
 
►  Dólar: apresentou instabilidade ao longo da sessão, fechando em queda frente ao real, em linha com o movimento das demais moedas emergentes, ficando no nível próximo a R$ 5,60.
 
►  Juros: após uma abertura com oscilações, os DIs firmaram-se em queda, reagindo à estratégia do Tesouro de concentrar a oferta de títulos prefixados em vencimentos mais curtos e volume pequeno de LFT. A queda do dólar e o cenário externo também favoreceram o movimento de retirada de prêmios, com os investidores atentos à questão fiscal.
 
►  Ibovespa: fechou em alta, ficando no nível dos 97 mil pts, em linha com as bolsas globais, diante da expectativa de estímulos econômicos nos EUA. Destaque para alta do setor financeiro, Petrobras, Vale e varejistas.
 
Confira no anexo a integra do relatório a respeito, elaborado por 
Roger Marçal, GerenteLuiz Claudio Arraes Liberali, Elifrancis Braga Almeida,
do BB DIMEF – Cenários Financeiros

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: Roger Marçal, Gerente, Luiz C.Arraes Liberali, Elifrancis B. Almeida, do BB DIMEF – Cenários Financeiros





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
MERCADOS - FECHAMENTO  em 21.10.2020 No aguardo de definição do Pacote Fiscal 21/10/2020
MERCADOS - FECHAMENTO em 21.10.2020 No aguardo de definição do Pacote Fiscal
 
CONEXÃO MERCADO – AGORA 21.10.2020: Investidores aguardam definição do Pacote Fiscal nos EUA 21/10/2020
CONEXÃO MERCADO – AGORA 21.10.2020: Investidores aguardam definição do Pacote Fiscal nos EUA
 
OS MERCADOS FECHAMENTO em 20.10.2020 Expectativa de Pacote Fiscal nos EUA 20/10/2020
OS MERCADOS FECHAMENTO em 20.10.2020 Expectativa de Pacote Fiscal nos EUA
 
GUIA DE AÇÕES, 15.10: VEJA AQUI AS COTAÇÕES. Avalie se convem investir. 16/10/2020
GUIA DE AÇÕES, 15.10: VEJA AQUI AS COTAÇÕES. Avalie se convem investir.
 
CONEXÃO MERCADO Análise Semanal: Retrospectiva e Perspectivas: de 19 a 23.10.2020 17/10/2020
CONEXÃO MERCADO Análise Semanal: Retrospectiva e Perspectivas: de 19 a 23.10.2020
 
OS MERCADOS - Fechamento em 16.10.2020: Incertezas Fiscais trazem Cautela 17/10/2020
OS MERCADOS - Fechamento em 16.10.2020: Incertezas Fiscais trazem Cautela
 
OS MERCADOS - Fechamento em 15.10.2020: Propensão ao Risco 15/10/2020
OS MERCADOS - Fechamento em 15.10.2020: Propensão ao Risco
 
GUIA DE AÇÕES, 14.10: VEJA AQUI AS COTAÇÕES. Avalie se convem investir. 15/10/2020
GUIA DE AÇÕES, 14.10: VEJA AQUI AS COTAÇÕES. Avalie se convem investir.
 
O MERCADO AGORA, 13H30 em 15.10.2020: De Olho no Ambiente Global 15/10/2020
O MERCADO AGORA, 13H30 em 15.10.2020: De Olho no Ambiente Global
 
MERCADOS - Abertura em 15.10.2020: O mesmo tom cauteloso do exterior 15/10/2020
MERCADOS - Abertura em 15.10.2020: O mesmo tom cauteloso do exterior
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites