Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

10 de Novembro de 2020 as 19:45:43



OS MERCADOS - Fechamento em 10.11.2020: Ibovespa em Alta: Guedes promete Privatizações



CONEXÃO MERCADO – FECHAMENTO em  10.11.2020
 
Roger Marçal, Gerente
Clara Cerqueira 
e Adriana dos Santos Lima
do BB DIMEF Cenários Financeiros
MERCADO EXTERNO 
 
Expectativa por vacinas continua a pressionar setor de tecnologia. 
 
►  No exterior, os mercados mantêm o otimismo com as vacinas, mas com um pouco mais de cautela após o rali de ontem. A cautela se justifica também pelo aumento dos casos de coronavírus na Europa e nos EUA (novo recorde diário de infecções + de 142 mil), e com as avaliações de que a vacina, mesmo eficaz, ainda vai demorar para estar disponível para a maior parte da população mundial, tanto pelo tempo de produção quanto pela sua distribuição.
 
Outros pontos que causam desconforto são as atitudes de Trump em dificultar uma transição pacífica de poder e seus questionamentos quanto ao resultado eleitoral.
 
►  Ainda quanto à pandemia, nos EUA, o secretário de saúde, Alex Azar, disse que espera iniciar a campanha de vacinação em massa em março de 2021. Segundo ele, até dezembro, com Pfizer fornecendo 20 milhões de doses/mês, deve ser possível vacinar todos os idosos e grupos de risco.
 
►  No mundo corporativo, destaque p/ a queda expressiva da Amazon depois que a Comissão Europeia abriu nova investigação antitruste contra a empresa, acusando-a de práticas anticompetitivas. O órgão acusa a Amazon de usar em benefício próprio dados sigilosos (receita e n° de clientes) dos varejistas que usam sua plataforma p/ vender
 
►  Bolsas: Em NY, as bolsas fecharam mistas, com os investidores avaliando as notícias sobre vacinas e tratamentos para a covid-19, e prosseguindo com o ajuste de suas carteiras, trocando ações de tecnologia, que subiram muito nos últimos meses, por papéis de setores que devem se beneficiar do controle da pandemia, como aviação, turismo, shoppings e bancos. Isso favoreceu o desempenho positivo de Dow Jones e derrubou Nasdaq, além de pressionar o S&P.
 
     Na Europa, os índices fecharam em alta, diante da expectativa por vacinas, puxados, especialmente, pelas ações do setor bancário (muito depreciado ao longo do ano devido aos elevados provisionamentos efetuados para cobrir eventual inadimplência adicional por conta da pandemia).
 
►  Juros: As yields dos treasuries terminaram em alta, influenciadas pela expectativa de vacinas.
 
►  Câmbio: Dólar terminou estável ante seus pares principais. Destaque de alta para a para a libra (relatos de distribuição de vacinas + notícias sobre Brexit) Já em relação às emergentes, a moeda americana terminou dividida, porém mais p/ forte.
 
MERCADO INTERNO
 
Mercados oscilaram, em dia de ajustes, mas renda variável segue ganhos. 
 
►  No Brasil, os mercados de juros e câmbio apresentaram volatilidade em dia de ajustes de posição e alguma realização após rali das eleições americanas, enquanto o índice Ibovespa manteve o otimismo, marcando o sexto pregão consecutivo de alta.
 
►  O resultado do leilão do Tesouro mostrou boa demanda para NTN-B’s de vencimentos mais curtos e um pouco mais de dificuldade na colocação de papéis com prazos mais longos.
 
►  Na cena política, fontes dizem que técnicos esperam que a autonomia do BCB só deve ser votada na Câmara em 2021, diante do curto espaço de tempo para a tramitação da matéria na casa após aprovação no Senado.
 
►  A ANVISA informou que a decisão de suspensão dos testes da vacina Coronavac no Brasil foi técnica, após a morte de um voluntário, e apurações sugerem que não houve relação entre os eventos.
 
►  Dólar: oscilou ao longo de toda a sessão, muito em linha também com a volatilidade observada no cenário externo, orbitou entre R$ 5,35 e R$ 5,40. A discussão sobre as posições overhedge das instituições financeiras continua nas mesas de operações, o que pode contribuir para volatilidade no mercado de câmbio até o final do ano.
 
►  Juros: devolveram prêmios, em especial nos vértices médios e longos, em ajuste a tendência de queda registrada nas últimas sessões.
 
►  Ibovespa: fechou em alta, acelerou o movimento no início da tarde com mais notícias sobre vacinas no exterior e declaração positiva de Guedes sobre privatizações, superando os 105 mil pts. Destaque para o excelente desempenho das ações do setor financeiro e estatais, por outro lado, setor varejista apontou realização.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório a respeito, elaborado por Roger Marçal, Gerente, Clara Cerqueira e Adriana dos Santos Lima, do BB DIMEF Cenários Financeiros

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: Roger Marçal, Gerente, Clara Cerqueira e Adriana dos Santos Lima, do BB DIMEF Cenários Financeiros





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
PETROBRAS obtém Lucro de mais de R$ 1 bilhão no 1º trimestre/2021 13/05/2021
PETROBRAS obtém Lucro de mais de R$ 1 bilhão no 1º trimestre/2021
 
JBS - Resultado no 1º Trimestre/2021  ROBUSTOS 13/05/2021
JBS - Resultado no 1º Trimestre/2021 ROBUSTOS
 
BR Distribuidora | ESG - Resultado no 1º trimestre/2021; Rentabilidade em Alta 13/05/2021
BR Distribuidora | ESG - Resultado no 1º trimestre/2021; Rentabilidade em Alta
 
BTG PACTUAL Resultado no 1º trimestre /2021: Crescimento com Rentabilidade 12/05/2021
BTG PACTUAL Resultado no 1º trimestre /2021: Crescimento com Rentabilidade
 
RAIA DROGASIL - Resultado no 1º Trimestre/2021:  POSITIVO 12/05/2021
RAIA DROGASIL - Resultado no 1º Trimestre/2021: POSITIVO
 
MARFRIG - Resultado no 1º trimestre/2021 - SÓLIDOS 12/05/2021
MARFRIG - Resultado no 1º trimestre/2021 - SÓLIDOS
 
KLABIN | ESG - Resultado no 1º Trimestre/2021: Crescimento. 12/05/2021
KLABIN | ESG - Resultado no 1º Trimestre/2021: Crescimento.
 
AMBEV - Resultado no 1º Trimestre/2021  Resultados Melhores 08/05/2021
AMBEV - Resultado no 1º Trimestre/2021 Resultados Melhores
 
AZUL - Resultado no 1º trimestre/2021:  NEUTRO 08/05/2021
AZUL - Resultado no 1º trimestre/2021: NEUTRO
 
BRADESCO | ESG - Resultado no 1º trimestre/2021: Lucro Líquido de R$ 6,5 BI 08/05/2021
BRADESCO | ESG - Resultado no 1º trimestre/2021: Lucro Líquido de R$ 6,5 BI
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites