Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

Sexta-Feira, Dia 01 de Outubro de 2021 as 22:10:50



SUPERAVIT EXTERNO - Cai a US$ 70,9 BI a projeção de Superávit Comercial



Ministério diminui para US$ 70,9 bi projeção de superávit comercial
 
Apesar da queda, balança terminará ano com saldo positivo recorde
 
A quebra da safra de diversos produtos e o aumento das importações fizeram o Ministério da Economia reduzir a estimativa de superávit da balança comercial (diferença entre exportações e importações) este ano. Revisada a cada três meses, a projeção [anual] caiu de US$ 105,3 bilhões na estimativa de julho para US$ 70,9 bilhões em outubro.
 
Mesmo com a diminuição, a nova estimativa garantiria recorde para a balança comercial, caso se concretize. Até agora, o maior superávit da balança comercial foi registrado em 2017, quando o país exportou US$ 56,04 bilhões a mais do que importou.
 
A nova previsão está mais em linha com as estimativas do mercado financeiro. O boletim Focus, pesquisa com analistas de mercado divulgada toda semana pelo Banco Central, projeta superávit de US$ 70,7 bilhões neste ano.
 
Exportações
 
A previsão para as exportações em 2021 caiu de US$ 307,5 bilhões, nos números apresentados em julho, para US$ 281 bilhões. Mesmo assim, a estimativa está 34,3% maior que o total exportado em 2020.
 
Segundo o subsecretário de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Herlon Brandão, a desaceleração nos preços de commodities (bens primários com cotação internacional) contribuiu para a revisão nos números. Ele citou o minério de ferro, cujo preço internacional da tonelada caiu de US$ 160 em agosto para US$ 120 em setembro.
 
Além da queda no preço das commodities, as exportações estão sendo prejudicadas pela quebra de safras em alguns produtos, ocasionada pela seca e por geadas no centro-sul. De janeiro a setembro, o volume dos embarques de produtos agropecuários caiu 8,7% em relação ao mesmo período de 2020. A balança comercial só não foi impactada mais severamente porque os preços médios subiram 23,7% na mesma comparação
 
Importações
 
Em relação à estimativa para as importações neste ano, o Ministério da Economia aumentou a projeção de US$ 202,2 bilhões, em julho, para US$ 210,1 bilhões, agora. Caso se concretize, a projeção equivale a um crescimento de 32,3% em relação ao total importado em 2020.
 
“Vivemos uma recuperação da demanda interna por conta do aumento da atividade econômica. Maior atividade econômica demanda mais bens importados. Por exemplo, partes e peças, adubos e fertilizantes também, por conta da produção agrícola”,
 
disse Brandão.
 
Além do crescimento econômico que estimula a demanda por produtos importados, o subsecretário citou a elevação de preços internacionais de diversos itens importados pelo Brasil. Ele citou especialmente os combustíveis e o gás natural como produtos que ficaram mais caros nos últimos meses, refletindo-se no aumento das compras do exterior.


Fonte: AGENCIA BRASIL.





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
SULGÁS - Governo do RS vende em Leilão sua estatal de Gás 22/10/2021
SULGÁS - Governo do RS vende em Leilão sua estatal de Gás
 
DÓLAR cai a R$ 5,627 e IBOVESPA cai 1,34%. Mercado se acalma com visita de Bolsonaro a Guedes 22/10/2021
DÓLAR cai a R$ 5,627 e IBOVESPA cai 1,34%. Mercado se acalma com visita de Bolsonaro a Guedes
 
CONTAS EXTERNAS - BC Estima Déficit de US$ 21 Bilhões em 2021 01/10/2021
CONTAS EXTERNAS - BC Estima Déficit de US$ 21 Bilhões em 2021
 
CONTAS EXTERNAS - DÉFICIT de US$ 20,7 BI em 12 meses; e de US$ 1,7 BI só em Setembro 22/10/2021
CONTAS EXTERNAS - DÉFICIT de US$ 20,7 BI em 12 meses; e de US$ 1,7 BI só em Setembro
 
PREÇO DE COMBUSTÍVEIS - Não há Perspectivas de Estabilização, diz Petrobras 22/10/2021
PREÇO DE COMBUSTÍVEIS - Não há Perspectivas de Estabilização, diz Petrobras
 
DÓLAR sobe 1,92% a R$ 5,668 e IBOVESPA cai 2,79%, em 21.10 22/10/2021
DÓLAR sobe 1,92% a R$ 5,668 e IBOVESPA cai 2,79%, em 21.10
 
COMBUSTÍVEIS - Setor Privado alega Defasagem de Preços para Não importar Combustíveis 20/10/2021
COMBUSTÍVEIS - Setor Privado alega Defasagem de Preços para Não importar Combustíveis
 
DÓLAR tem alta de 1,33% a R$ 5,594, mesmo com BC vendendo US$500 MI das Reservas Internacionais 19/10/2021
DÓLAR tem alta de 1,33% a R$ 5,594, mesmo com BC vendendo US$500 MI das Reservas Internacionais
 
DÓLAR subiu 1,21% a R$ 5,521; IBOVESPA  estável, mas já desvalorizou 3,86% em 2021 18/10/2021
DÓLAR subiu 1,21% a R$ 5,521; IBOVESPA estável, mas já desvalorizou 3,86% em 2021
 
BOLETIM FOCUS - Mercado eleva Projeção da Inflação para 8,69% 18/10/2021
BOLETIM FOCUS - Mercado eleva Projeção da Inflação para 8,69%
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites