Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Saúde

11 de Outubro de 2021 as 16:10:42



VACINAS Reduzem em 90% Risco Grave de Covid-19, revela estudo francês



Estudo realizado por cientístas do sistema governamental francês de saúde, pesquisa com base em dados de 22 milhões de pessoas,
revela que vacinas reduzem em 90% o risco grave de Covid,
considerados inclusive os piores efeitos da variante Delta
 
A vacinação reduz em 90 o risco de morrer ou ser hospitalizado com Covid-19%, descobriu um estudo francês com 22,6 milhões de pessoas, com mais de 50 anos.
 
A pesquisa publicada nesta 2ª feira, 11.10, também descobriu que as vacinas parecem proteger contra os piores efeitos da cepa de vírus mais prevalente, a variante Delta.
 
"Isso significa que aqueles que são vacinados têm nove vezes menos risco de serem hospitalizados ou morrerem de Covid-19 do que aqueles que não foram vacinados",
 
disse à Agence France-Presse o epidemiologista Mahmoud Zureik, que supervisionou a pesquisa.
 
Estudo do governo francês
 
O estudo – o maior do gênero até agora – foi realizado pela Epi-Phare, um grupo científico criado pelo sistema de saúde da França, seu fundo nacional de saúde, o L'Assurance Maladie (CNAM) e a agência de medicamentos ANSM do país.
 
Claire Bromley de Kent, no hospital depois de contrair coronavírus enquanto estava grávida.
 
Uma em cada seis pacientes mais gravemente doentes do NHS são mulheres grávidas não vacinadas com Covid
 
Os pesquisadores compararam 11,3 milhões de vacinados com mais de 50 anos com o mesmo número de não vacinados da mesma faixa etária entre 27 de dezembro de 2020, quando as vacinas começaram na França, e 20 de julho deste ano.
 
Eles encontraram "uma redução do risco de internação superior a 90%" a partir do 14º dia após a segunda dose e uma redução semelhante no número de óbitos por Covid-19. Descobertas semelhantes já foram publicadas em Israel, Reino Unido e EUA.
 
A eficácia das vacinas no combate aos sintomas mais graves de Covid não diminuiu durante o período de cinco meses do estudo, disseram. Os resultados foram os mesmos, não importa se o paciente recebeu a vacina Pfizer/BioNTech, Moderna ou Oxford/AstraZeneca.
 
A dose de uma dose Janssen, autorizada mais tarde na França, não foi incluída, pois os pesquisadores sentiram que não havia pacientes suficientes ou tempo para estudar adequadamente sua eficácia.
 
Os pesquisadores tiveram apenas um mês entre o surgimento da variante Delta na França e o final do estudo, mas os resultados mostraram que as vacinas reduziram o risco de sintomas graves e morte em 84% entre os maiores de 75 anos e 92% para a faixa etária de 50 a 74 anos.
 
"Este é um período muito curto para avaliar o impacto real da vacinação nesta variante",
 
disse Zureik, acrescentando que as pesquisas continuavam sobre o efeito das vacinas na variante Delta.
 
Para garantir a comparação mais próxima possível, os pesquisadores associaram pessoas vacinadas e não vacinadas da mesma idade e sexo residentes na mesma região. O estudo analisou apenas os sintomas mais graves da infecção e não analisou se as vacinas impediram que as pessoas se infectassem ou transmitissem o vírus.
 
Zureik disse que evitar as infecções mais graves era "o principal objetivo de saúde pública". "Uma epidemia sem infecções graves não é mais uma epidemia", acrescentou.
 
O relatório conclui:
 
"Todas as vacinas [estudadas] contra o Covid-19 são altamente eficazes e têm um grande efeito sobre as reduções de formas graves de Covid-19 entre pessoas com 50 anos ou mais que vivem no momento atual na França. A pesquisa contínua da Epi-Phare nos permitirá medir a evolução dessa eficácia por um período mais longo e estabelecer melhor os efeitos sobre a variante Delta."


Fonte: THE GUARDIAN. Tradução e copidescagem da Redação JF





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
SRAG - Caem 50% as mortes por Síndrome Respiratória Aguda Grave, no Rio 22/10/2021
SRAG - Caem 50% as mortes por Síndrome Respiratória Aguda Grave, no Rio
 
COVID-19 - Brasil acumula 604.679 mortos até 21.10. Em 24h, 451. 22/10/2021
COVID-19 - Brasil acumula 604.679 mortos até 21.10. Em 24h, 451.
 
VACINA de Reforço tem Eficácia de 95,6%, diz Pfizer-BioNTech 21/10/2021
VACINA de Reforço tem Eficácia de 95,6%, diz Pfizer-BioNTech
 
CPI DA PANDEMIA - Relatório de RENAN CALHEIROS pede 68 INDICIAMENTOS 20/10/2021
CPI DA PANDEMIA - Relatório de RENAN CALHEIROS pede 68 INDICIAMENTOS
 
COVID-10 - Brasil acumula 603.465 mortes, até esta 2ª feira; 183 em 24h 19/10/2021
COVID-10 - Brasil acumula 603.465 mortes, até esta 2ª feira; 183 em 24h
 
COVID-19 - País totaliza 603.282 Mortos, neste domingo; e 21.644.464 Contaminados 17/10/2021
COVID-19 - País totaliza 603.282 Mortos, neste domingo; e 21.644.464 Contaminados
 
COVID-10 - Brasil soma 603.152 mortes até este sábado; 483 em 24h 16/10/2021
COVID-10 - Brasil soma 603.152 mortes até este sábado; 483 em 24h
 
COVID-19 - País totaliza 601.213 mortes até esta 2ª feira, 202 em 24h 12/10/2021
COVID-19 - País totaliza 601.213 mortes até esta 2ª feira, 202 em 24h
 
VACINAS Reduzem em 90% Risco Grave de Covid-19, revela estudo francês 11/10/2021
VACINAS Reduzem em 90% Risco Grave de Covid-19, revela estudo francês
 
CANNABIS - Anvisa busca otimizar processo de importação de derivados 07/10/2021
CANNABIS - Anvisa busca otimizar processo de importação de derivados
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites