Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Política

24 de Novembro de 2021 as 15:11:32



CARA DE PAU - Guedes pede apoio do Funcionalismo Público à Reforma Administrativa


Paulo Offshore Guedes em audiência na Câmara, no debate da Reforma da Previdência
Após a destruição do sistema de aposentadoria, na Reforma da Previdência, o ministro offshore solicita, na cara-dura, apoio dos funcionários públicos à reforma Administrativa que irá destruir o serviço público brasileiro. A possibilidade de apoio é zero, retrucou  Sérgio Reinaldo Silva, da Confederação dos Trabalhadores do Serviço Público Federal.
 
O ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu nesta 4ª feira, 24.11, o apoio dos servidores públicos à proposta de reforma administrativa encaminhada pelo governo ao Congresso Nacional em setembro de 2020. Segundo o ministro, se aprovada, a proposta não vai atingir “nenhum direito do funcionalismo público federal”.
 
Guedes fez o pedido ao participar do 1º Seminário da Corregedoria do Ministério da Economia.
 
“Propusemos uma reforma administrativa que não iria atingir nenhum direito do funcionalismo público atual. Apenas íamos criar um filtro para valorizar o funcionalismo”,
 
disse o ministro.
 
Entre as mudanças contidas na proposta, Guedes destacou o fato de o servidor não obter estabilidade ao passar no concurso público. Para conseguir a estabilidade, a pessoa aprovada em concurso terá de “ser avaliada na sua integridade, na prestação de serviço, assiduidade, capacidade de trabalhar em equipe”. explicou o ministro.
 
“Só então ele vai merecer a estabilidade de emprego que os quadros atuais já têm.”
“Peço, [portanto] apoio do nosso funcionalismo [à proposta de reforma administrativa], porque o que estamos falando é de modernização do serviço público, digitalização, maior produtividade e meritocracia”,
 
acrescentou Paulo Guedes,
 
Dirigindo-se aos corregedores que participaram do seminário, Guedes fez elogios à “contribuição que o funcionalismo deu ao interromper, por um ano e meio, os reajustes de salários” durante a pandemia.
 
“Mantivemos o Brasil girando, trabalhando, boa parte, em home office”,
 
afirmou.
 
Contatado pela Agência Brasil, o secretário-geral da Confederação dos Trabalhadores do Serviço Público Federal (Condsef), Sergio Ronaldo da Silva, disse que “a possibilidade de os servidores públicos apoiarem a proposta de reforma administrativa é zero”, uma vez que ela seria a “configuração de um desmonte do serviço público, com o intuito de repassar o que é público ao privado, por meio da Lei de Terceirização”.
 
“[A proposta] não terá apoio porque, em primeiro lugar, um gestor que considera funcionários públicos como inimigos ou como parasitas não merece apoio. Em segundo lugar, porque ele [Guedes], até hoje, não apresentou dados críveis. Começou dizendo que a economia com a reforma administrativa seria de R$ 300 bilhões em dez anos. Depois disse que seria de R$ 450 bilhões, e agora diz que é de R$ 800 bilhões. Cada hora ele fala um número diferente. Não dá para acreditar”,
 
argumentou o secretário-geral da Condsef.


Fonte: AGENCIA BRASIL. com Subtítulo e Chamada de capa da Redação JF





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
PEC dos PRECATÓRIOS - Senado aprova PEC que retorna à Câmara 02/12/2021
PEC dos PRECATÓRIOS - Senado aprova PEC que retorna à Câmara
 
SENADO - Comissão de Agricultura aprova projeto de Doação de Alimentos 02/12/2021
SENADO - Comissão de Agricultura aprova projeto de Doação de Alimentos
 
PLENARIO DO SENADO aprova indicação de ANDRÉ MENDONÇA para o STF 01/12/2021
PLENARIO DO SENADO aprova indicação de ANDRÉ MENDONÇA para o STF
 
ANDRÉ MENDONÇA - Indicado ao STF é sabatinado pelo Senado 01/12/2021
ANDRÉ MENDONÇA - Indicado ao STF é sabatinado pelo Senado
 
Bolsonaro assina filiação ao PL 30/11/2021
Bolsonaro assina filiação ao PL
 
PEC DOS PRECATÓRIOS aprovada pela  CCJ do Senado, segue para o Plenário 00/00/0000
PEC DOS PRECATÓRIOS aprovada pela CCJ do Senado, segue para o Plenário
 
ANDRÉ MENDONÇA - CCJ reúne-se nesta 4ª feira para analisar indicação para o STF 30/11/2021
ANDRÉ MENDONÇA - CCJ reúne-se nesta 4ª feira para analisar indicação para o STF
 
PSDB escolhe JOÃO DÓRIA como candidato à presidência para 2022 28/11/2021
PSDB escolhe JOÃO DÓRIA como candidato à presidência para 2022
 
16/11/2013
JOSÉ DIRCEU: "Preso político de uma democracia sob pressão das elites"-3
 
CÂMBIO - Novo Marco Legal é uma das exigências ao País para integrar a OCDE 16/02/2021
CÂMBIO - Novo Marco Legal é uma das exigências ao País para integrar a OCDE
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites