Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

24 de Novembro de 2021 as 20:11:49



DÓLAR cai a R$ 5,595, em 24.11; IBOVESPA sobe 0,83% a 104.514 pts



Dólar fecha abaixo de R$ 5,60 com acordo sobre PEC dos Precatórios
 
Bolsa subiu 0,83% e fecha no maior nível em quase duas semanas
 
A definição de um acordo para a votação no Senado da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios blindou o dólar das turbulências no mercado internacional e fez a moeda cair para abaixo de R$ 5,60. A bolsa de valores subiu pelo segundo dia consecutivo e está no maior nível em quase duas semanas.
 
Dólar
 
O dólar comercial fechou esta 4ª feira, 24.11, vendido a R$ 5,595, com recuo de R$ 0,014 (-0,26%). A cotação chegou a R$ 5,62 na máxima do dia, pouco antes das 11h, mas desacelerou durante a tarde e fechou em queda, após o anúncio de que a Comissão de Constituição e Justiça do Senado pretende votar a PEC dos Precatórios na 3ª feira, 30.11.
 
O real teve desempenho diferente das moedas dos países emergentes, que voltaram a ser afetadas pela alta do dólar por causa do mercado internacional. A ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano), divulgada hoje, indicou que diversos diretores apoiam uma retirada mais rápida dos estímulos monetários concedidos desde o início da pandemia de covid-19.
 
Ibovespa e bolsa B3
 
No mercado de ações, o dia também foi marcado pela recuperação. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 104.514 pontos, com alta de 0,83%. Numa sessão volátil, o indicador chegou a cair 1,13% no pior momento do dia, mas inverteu o movimento por causa do acordo para a votação da PEC dos Precatórios e da ajuda de ações de empresas mineradoras, beneficiadas pela valorização internacional do minério de ferro.
 
PEC dos Precatórios 
 
Apesar de a PEC dos Precatórios aumentar os gastos públicos em R$ 101,6 bilhões no próximo ano, os investidores acreditam que a aprovação da proposta evita soluções mais imprevisíveis. Para os analistas financeiros, um eventual decreto de calamidade pública abriria mais espaço para gastos além do teto.


Fonte: AGENCIA BRASIL.





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
BANCO DO BRASIL faz mutirão de RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS 06/12/2021
BANCO DO BRASIL faz mutirão de RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS
 
RELATÓRIO FOCUS - Mercado Financeiro estima Inflação Oficial em 10,18% em 2021 06/12/2021
RELATÓRIO FOCUS - Mercado Financeiro estima Inflação Oficial em 10,18% em 2021
 
CADERNETA DE POUPANÇA - Investimento proporcionou perda de valor de 0,73% ao investidor, em novembro/21 06/12/2021
CADERNETA DE POUPANÇA - Investimento proporcionou perda de valor de 0,73% ao investidor, em novembro/21
 
GUEDES reconhece que JUROS ALTOS trazem Desaceleração na Economia 04/12/2021
GUEDES reconhece que JUROS ALTOS trazem Desaceleração na Economia
 
GUIA DE AÇÕES, 03.12.2021: VEJA AQUI AS COTAÇÕES. Avalie se convém investir 03/12/2021
GUIA DE AÇÕES, 03.12.2021: VEJA AQUI AS COTAÇÕES. Avalie se convém investir
 
ENDIVIDAMENTO - 73,5% das Famílias Paulistanas estão com Dívidas 03/12/2021
ENDIVIDAMENTO - 73,5% das Famílias Paulistanas estão com Dívidas
 
PRODUTIVIDADE - Indicador da indústria cai 1,3%, no 3º trimestre 03/12/2021
PRODUTIVIDADE - Indicador da indústria cai 1,3%, no 3º trimestre
 
IBGE - Pesquisa mostra enfraquecimento do mercado de trabalho em 2020 00/00/0000
IBGE - Pesquisa mostra enfraquecimento do mercado de trabalho em 2020
 
ORÇAMENTO 2022 - Comissão Mista aprova Acréscimo de R$ 72 bi para 2022 02/12/2021
ORÇAMENTO 2022 - Comissão Mista aprova Acréscimo de R$ 72 bi para 2022
 
CNI: 7 em cada 10 Indústrias têm Dificuldades para Comprar Insumo 02/12/2021
CNI: 7 em cada 10 Indústrias têm Dificuldades para Comprar Insumo
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites