Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

12 de Maio de 2022 as 13:05:07



JBS - Resultado no !º Trimestre /2022: Forte Performance Operacional


JBS - Resultado no 1º Trimestre/2022: 
Forte performance operacional e mais retorno ao acionista
 
por Mary Silva, CNPI e 
Melina Constantino, CNPI
 
A JBS manteve a robustez dos números divulgados nos últimos trimestres, beneficiando-se, principalmente, do bom momento do segmento de bovinos nos EUA, além de driblar parcialmente os desafios do cenário inflacionário global com o auxílio da sua diversificação geográfica, de proteínas e mix de canais de vendas e produtos.
 
No consolidado, a receita líquida atingiu R$ 90,9 bilhões, crescimento de 20,8% a/a, com contribuição expressiva (acima de dois dígitos) de todas as unidades de negócios. O EBITDA ajustado atingiu R$ 10,1 bilhões, expansão de 46,7% a/a, o que representa um incremento de 2,0 p.p. na margem – a melhora da performance na Austrália e o momento favorável das operações nos EUA impulsionaram o ganho de margem, enquanto a Seara impactou negativamente.
 
O lucro líquido teve forte crescimento de 151,4% a/a, justificado pela evolução da performance operacional e pela melhora do resultado financeiro líquido. 
 
Os investimentos (incluindo as aquisições) somaram R$2,2 bilhões no 1T22, crescimento de 28,3% a/a. A alavancagem financeira em reais, medida pela relação dívida líquida/EBITDA ajustado, reduziu para 1,36x, ante 1,52x no 4T21, com a companhia encerrando o 1T22 com R$17,3 bilhões em caixa.
 
A JBS anunciou na 4ª feira, 11.05, à noite a distribuição de dividendos intermediários no total de R$2,2 bilhões, o que correspondem a R$1,00/ação, além do cancelamento de 26,7 milhões de ações, que se somam às 129 milhões de ações em tesouraria canceladas em março deste ano.
 
A Companhia também anunciou a abertura de um novo Programa de Recompra de Ações, podendo adquirir até 113,5 milhões de ações em até 18 meses. O retorno sobre o capital investido (ROIC na sigla em inglês) atingiu 26,0% no 1T22, o maior patamar dos últimos cinco anos. 
 
Destaques por unidade de negócio
 
> JBS Beef North America
 
A JBS Beef North America, antes reportada como JBS USA Beef, segregará os resultados da JBS Australia – que divulgará seus resultados separadamente a partir do 1T22. No trimestre, a receita líquida apresentou crescimento de 21,7% na comparação anual, enquanto o EBITDA ajustado cresceu expressivos 55,7% a/a. Tal performance foi impulsionada por: 
 
(i)    oferta adequada de gado na América do Norte, 
(ii)  forte demanda no mercado doméstico, sustentado pelo canal de food service e pelas vendas no varejo; e 
(iii)  pelo aumento das exportações (+6,0% a/a), especialmente para a China, mesmo com as dificuldades logísticas nos portos norte-americanos. 
 
Os custos foram pressionados pela inflação dos insumos, mãode-obra e logística. 
 
JBS USA Pork
 
A JBS USA Pork também registrou crescimento de receita (+13,2% a/a) e EBITDA ajustado (+20,1% a/a), sustentados pela forte demanda por carne suína no mercado doméstico, que sustentou os preços elevados e a margem do segmento, combinado ao crescimento das vendas de produtos preparados, que possuem maior valor agregado. 
 
Por outro lado, houve queda na disponibilidade de animais para abate, na comparação a/a, o que pressionou parcialmente os resultados. Segundo a companhia, a China deixou de ser o principal destino das exportações de carne suína dos EUA, desde que recuperou substancialmente o seu rebanho e sua produção doméstica desde o início do surto de Peste Suína Africana, em 2018.
 
Pilgrim’s (PPC) 
 
A Pilgrim’s (PPC) reportou resultados fortes, também beneficiados pela demanda aquecida no food service no mercado doméstico, que já recuperou os mesmos níveis pré-pandemia nos EUA. Com isso, a receita líquida cresceu 23,9% a/a e o EBITDA ajustado teve alta de 67,4% na mesma base de comparação, com ganho de 3,8 p.p. na margem. 
 
No Brasil, a Seara registrou crescimento de receita líquida (+21,0% a/a), com incremento de volumes (+6,3%) e preços médios (+13,8%). As vendas no mercado doméstico representaram 48% do total e a categoria de preparados e congelados manteve a tendência de crescimento. 
 
No mercado externo, além da apreciação do real frente ao dólar na comparação anual, a suspensão temporária dos embarques para a Arábia Saudita e a menor demanda chinesa por carne suína impactaram negativamente os resultados.
 
Mesmo com o repasse de preços e o mix favorável de produtos, a elevação dos custos, especialmente com ração animal, compensou o crescimento da receita, resultando em uma queda de 33,9% a/a no EBITDA ajustado do 1T22 e recuo de 5,4 p.p. na margem
 
Destaques operacionais e financeiros
 
Por fim, a JBS Brasil continuou sentindo os efeitos do cenário macroeconômico desafiador no mercado doméstico, com o menor patamar de consumo de carne bovina já registrado historicamente, segundo a empresa. Além disso, o custo médio do gado segue em patamar elevado (+11% a/a), o que contribui para pressionar os custos totais. 
 
O mercado externo foi o destaque positivo da unidade, favorecido pela retomada das exportações brasileiras para a China a partir do final do ano passado, contribuindo para que a receita líquida da JBS Brasil crescesse 24,2% a/a, com incremento de 85,4% a/a do EBITDA ajustado, impulsionados pela expansão de 17,3% no volume e 20% no preço médio nas vendas de carne bovina in natura para o mercado externo.
 
Ações JBSS3 vs IBOV e Perspectivas
 
As ações JBSS3 recuam cerca de 5% em 2022, ante um desempenho praticamente estável do Ibovespa. Conforme comentamos após a divulgação dos resultados do 4T21, a performance dos papéis da JBS tem refletido, ao nosso ver, mais os aspectos técnicos – como a possibilidade de novas vendas de ações da companhia pela BNDESPar (que ainda detém ~22% do total de ações em circulação) – do que os fundamentos da companhia, seus resultados recentes e o cenário favorável do setor de bovinos nos EUA.
 
Vale mencionar que a valorização do real frente ao dólar, que ocorreu nos primeiros meses do ano, impacta diretamente o resultado das empresas exportadoras, e pode ter influenciado o desempenho do papel no período.
 
Mesmo com a elevação dos custos com insumos, que afeta mais diretamente o segmento de aves e suínos (Seara e PPC), além da inflação em nível global pressionar a renda disponível do consumidor, a demanda permanece bastante forte nos EUA – com uma economia bastante aquecida por lá – e na Ásia, especialmente na China, mas também em outros mercados, como Japão e Coreia. 
 
Além disso, a proximidade do verão na América do Norte também favorece o consumo e as vendas nos próximos trimestres (“barbecue season”), apesar da expectativa de queda das margens na comparação com o ano passado, cuja performance foi muito forte e em patamares atípicos. 
 
Ainda, o retorno via dividendos e recompra de ações permanece atrativo para o acionista, além do potencial de valorização do preço atual em relação ao nosso preço-alvo para 2022e de R$48,00.
 
Por isso, mantemos a recomendação de Compra para JBSS3. Vale mencionar que as ações estão sendo negociadas a múltiplos (3,9x EV/EBITDA e 5,3x P/L) abaixo da média histórica dos últimos cinco anos (5,4x e 8,0x, respectivamente). 
 
CONFIRA no anexo a íntegra do relatório de análise preparado por 
MARY SILVA, CNPI, e MELINA CONSTANTINO, CNPI, 
analistas do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: MARY SILVA, CNPI, e MELINA CONSTANTINO, CNPI, analistas do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
GUIA DE AÇÕES, 04.07.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir 05/07/2022
GUIA DE AÇÕES, 04.07.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir
 
GUIA DE AÇÕES, 30.06.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir 01/07/2022
GUIA DE AÇÕES, 30.06.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir
 
CONTAS PÚBLICAS - Governo Central tem segundo maior Déficit para meses de maio 29/06/2022
CONTAS PÚBLICAS - Governo Central tem segundo maior Déficit para meses de maio
 
GUIA DE AÇÕES, 28.06.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir 29/06/2022
GUIA DE AÇÕES, 28.06.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir
 
GUIA DE AÇÕES, 23.06.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir 27/06/2022
GUIA DE AÇÕES, 23.06.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir
 
GUIA DE AÇÕES, 23.06.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir 24/06/2022
GUIA DE AÇÕES, 23.06.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir
 
GUIA DE AÇÕES, 22.06.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir 23/06/2022
GUIA DE AÇÕES, 22.06.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir
 
GUIA DE AÇÕES, 21.06.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir 22/06/2022
GUIA DE AÇÕES, 21.06.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir
 
GUIA DE AÇÕES, 20.06.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir 21/06/2022
GUIA DE AÇÕES, 20.06.2022. VEJA AQUI AS COTAÇÕES: Avalie se convém investir
 
CARTEIRA SEMANAL de AÇÕES - De 20.06 a 24.06.2022 do BB-BI 20/06/2022
CARTEIRA SEMANAL de AÇÕES - De 20.06 a 24.06.2022 do BB-BI
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites