Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

14 de Maio de 2022 as 19:05:42



COGNA - Resultado no 1º Trimestre/2022: Melhora da rentabilidade


 
COGNA - Resultado no 1º Trimestre/2022
Melhora  sequencial  de  rentabilidade
Melina Constantino, CNPI
13.05.2022
 
Os resultados do 1T22 da Cogna ratificam a retomada sequencial de rentabilidade da empresa, conforme vimos no último trimestre do ano passado. Considerando a exclusão das escolas da Saber dos resultados do 1T21, para permitir a melhor comparação dos números, a receita líquida consolidada cresceu 6,4% a/a, impulsionada pela forte expansão da receita de Vasta (+35,5% a/a), enquanto a Kroton registrou queda de 4,9% a/a, refletindo a mudança no mix de alunos, com maior concentração no ensino digital. O EBITDA recorrente consolidado apresentou crescimento de 23,9% a/a, com expansão de 4,8 p.p. na margem, em linha com o incremento de 19,8% do resultado operacional da holding.
 
A Companhia permanece confiante na entrega de maior rentabilidade em 2022, principalmente via expansão de margem EBITDA recorrente, se beneficiando dos ajustes da reestruturação da Kroton (que deve entregar crescimento de receita a partir de 2023), da melhor qualidade no perfil de novos alunos – com menor inadimplência – e da retomada do ambiente normalizado de negócios na educação básica na Vasta, após o ano passado ter sido bastante difícil devido aos impactos da pandemia.
 
A Cogna reiterou, em teleconferência para apresentação dos resultados na manhã desta 6ª feira, 13.05.2022, sua estratégia em focar nos negócios asset light e crescimento da geração de caixa para os próximos anos. Ainda, reiterou sua intenção de reduzir a dívida bruta da companhia, com a utilização do caixa disponível, dado o atual contexto de elevação da taxa de juros.
 
Destaques operacionais e financeiros 
 
A Cogna passou a divulgar a segmentação dos alunos do ensino superior, na Kroton, entre Alta Presencialidade (cursos 100% online e EAD Premium) e Baixa Presencialidade (Digital e Híbrido). A captação da graduação total cresceu cerca de 22% a/a, com maior contribuição nos segmentos de baixa presencialidade (+26%). 
 
Assim, a base total superou a marca de 1,0 milhão de alunos no 1T22, crescimento de 12% a/a. Mesmo com a retomada da captação, a receita líquida da Kroton retraiu 4,9% a/a, devido à mudança do mix de alunos, com maior concentração nos cursos de ensino digital. O EBITDA recorrente da Kroton teve crescimento de 8,7% a/a, sustentado pela redução relevante de despesas com vendas e marketing (-22% a/a) e pela queda da PDD (-42,6%). A margem atingiu 33,9%, expansão de 4,2 p.p. a/a, patamar que não deve se manter para o ano de 2022 como um todo.
 
Na Vasta, a companhia atingiu a projeção de receita líquida divulgada em março, que totalizou R$ 381 milhões no 1T22, crescimento de 35,5% a/a, resultado que reforça a expectativa de que o Ciclo 2022 seja marcado pela retomada de rentabilidade da Empresa. As receitas de subscrição, modelo de negócios que traz mais recorrência e previsibilidade dos resultados, já representam 87,4% do total da receita líquida da Vasta.
 
O EBITDA recorrente da unidade cresceu 112% a/a, impulsionado pela expansão da receita e pela elevação da margem bruta, além da queda nas despesas com vendas e marketing.
 
Na visão comparativa entre os ciclos de 2022 e 2021, o ganho de margem EBITDA recorrente foi de 5,3 p.p. a/a.
 
No consolidado, a receita líquida da Cogna teve alta de 6,4% a/a, na comparação proforma excluindo a receita das escolas da Saber do 1T21, vendidas no 4T21 à Eleva. O EBITDA recorrente da holding cresceu 23,9% a/a, com expansão de 4,8 p.p. na margem, também considerando os números proforma. 
 
O lucro líquido ajustado pela amortização do intangível atingiu R$55,3 milhões no 1T22, alta de 58,7% a/a, impulsionado pela melhora do resultado operacional, parcialmente compensado pela piora do resultado financeiro líquido, em linha com o aumento das despesas com juros. Em relação ao resultado final reportado, o prejuízo líquido do 1T22 foi de R$13,1 milhões, queda de 61,3% em relação ao prejuízo registrado no 1T21 e redução expressiva de 91,3% na comparação com o prejuízo contábil do 4T21
 
ESG
 
A Cogna está presente em nossa Seleção BB ESG, no qual comentamos com mais detalhes as iniciativas ESG da companhia. A companhia divulgou recentemente um “Manifesto ESG”, no qual compartilha com o mercado e com a sociedade seus objetivos nos pilares ambientais, sociais e de governança.
 
Ações COGN3 
 
As ações da Cogna acumulam alta de cerca de 6% em 2022, sendo que a valorização mais expressiva ocorreu após a divulgação dos resultados do 4T21, no final de março. Conforme comentamos naquela data (25/03), a companhia tem divulgado melhores resultados operacionais, principalmente via ganho de margem EBITDA recorrente, desde a conclusão da reestruturação nas operações de ensino superior, na Kroton.
 
Os números do 1T22 corroboram com esta visão de retomada sequencial dos resultados operacionais, trimestre após trimestre, mesmo que a base de comparação seja facilitada por números muito fracos e impactados pela pandemia nos dois últimos anos. As operações ficaram com perfil mais “asset light”, ou seja, com menor necessidade de investimentos e crescimento mais acelerado, o que faz bastante sentido em meio ao ambiente de negócios mais hostil no cenário macroeconômico doméstico – com a pressão inflacionária prejudicando a retomada do consumo, principalmente no setor de serviços, que é o caso do segmento educacional.
 
Por ora, vemos o cenário macro e os desafios de curto prazo se sobressaindo à melhora dos indicadores operacionais e financeiros da Cogna, e mantemos a recomendação Neutra para as ações COGN3, com preço-alvo de R$4,00 para o final de 2022, de acordo com as premissas que divulgamos em nosso último relatório de revisão de preço.
 
CONFIRA no anexo a íntegra do relatório a respeito, elaborado por
MELINA CONSTANTINO, CNPI, analista senior do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: MELINA CONSTANTINO, CNPI, analista senior do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
PETROBRAS aumenta preço do QUEROSENE DE AVIAÇÃO 05/07/2022
PETROBRAS aumenta preço do QUEROSENE DE AVIAÇÃO
 
DÓLAR sobe sob Temor de Recessão Mundial 05/07/2022
DÓLAR sobe sob Temor de Recessão Mundial
 
SEBRAE - Pequenos negócios geram renda de R$ 420 bilhões por ano 05/07/2022
SEBRAE - Pequenos negócios geram renda de R$ 420 bilhões por ano
 
PRODUÇÃO INDUSTRIAL cresceu 0,3% de abril para maio 05/07/2022
PRODUÇÃO INDUSTRIAL cresceu 0,3% de abril para maio
 
DÓLAR estável em R$ 5,326. IBOVESPA cai a 98.609 pts 05/07/2022
DÓLAR estável em R$ 5,326. IBOVESPA cai a 98.609 pts
 
INFLAÇÃO - IPC-S sobe 0,67% em Junho e acumula 10,31% em 12 meses, diz FGV 04/07/2022
INFLAÇÃO - IPC-S sobe 0,67% em Junho e acumula 10,31% em 12 meses, diz FGV
 
SUPERAVIT COMERCIAL - Cai de US$111 BI a US$81,5 BI a projeção para 2022 02/07/2022
SUPERAVIT COMERCIAL - Cai de US$111 BI a US$81,5 BI a projeção para 2022
 
DANIELLA CONSTANTINO - Nova presidente da CAIXA  assume cargo na 3ª feira 02/07/2022
DANIELLA CONSTANTINO - Nova presidente da CAIXA assume cargo na 3ª feira
 
BALANÇA COMERCIAL - Superávit de US$ 8,81 BI em junho 02/07/2022
BALANÇA COMERCIAL - Superávit de US$ 8,81 BI em junho
 
ICM-S sobre Combustíves - RIO reduz Alícola de 32% para 18% 01/07/2022
ICM-S sobre Combustíves - RIO reduz Alícola de 32% para 18%
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites