Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

15 de Fevereiro de 2014 as 03:02:00



BANCO DO BRASIL - Lucro líquido recorde de R$ 15,8 bilhões



Lucro líquido recorde de R$ 15,8 bilhões no ano, o maior da história do Sistema Financeiro
 
BB amplia liderança em crédito com 21,1% de participação de mercado
 
O Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 15,8 bilhões em 2013, representando RSPL de 22,9%. No 4T13, o lucro líquido atingiu R$ 3,0 bilhões, desempenho que corresponde a um RSPL de 18,0%.
 
Em 2013 a remuneração aos acionistas atingiu R$ 6,3 bilhões, montante equivalente a 40% do lucro líquido, sendo R$ 3,3 bilhões na forma de juros sobre capital próprio (JCP) e R$ 3,0 bilhões em dividendos. O valor por ação alcançou R$ 2,23.
 
O valor proporcional ao 4T13 foi de R$ 1,2 bilhão, destes R$ 871,6 milhões na forma de JCP e R$ 365,2 milhões em dividendos. O valor por ação no trimestre foi de R$ 0,44.
 
Banco do Brasil é líder em ativos totais
 
Os ativos do Banco do Brasil superaram R$ 1,3 trilhão em dez/13, crescimento de 13,5% em 12 meses e 3,5% em relação ao trimestre anterior, favorecido principalmente pela expansão da carteira de crédito. O Banco do Brasil é líder em ativos entre as empresas do setor financeiro da América Latina.
 
Carteira de crédito ampliada do BB cresce 19,3% em 12 meses
 
A carteira de crédito ampliada, que inclui TVM privados e garantias prestadas, atingiu R$ 692,9 bilhões em dez/2013, crescimento de 19,3% em 12 meses e 6,2% em relação ao trimestre anterior.
 
Destaques para o financiamento imobiliário, crédito ao agronegócio e às empresas, que registraram incrementos em 12 meses de 87,2%, 34,5% e 19,5%, respectivamente. Ao final de 2013, o BB ampliou a sua liderança em crédito no Sistema Financeiro Nacional (SFN), atingindo 21,1% de participação de mercado.
 
Crédito imobiliário atinge R$ 24,1 bilhões
 
O crédito imobiliário atingiu saldo de R$ 24,1 bilhões em dez/13, expansão de 87,2% em 12 meses. O financiamento às empresas cresceu 122,6% em um ano, atingindo saldo de R$ 5,9 bilhões e o financiamento às pessoas físicas cresceu 78,0% no mesmo período, com saldo de R$ 18,2 bilhões e mais 161 mil operações contratadas.
 
Em relação ao volume contratado no trimestre, as pessoas físicas responderam por R$ 3,2 bilhões enquanto as empresas representaram R$ 2,5 bilhões.
 
Maior financiador do agronegócio brasileiro com 66,1% de participação
 
O financiamento ao agronegócio encerrou 2013 com a marca de R$ 144,8 bilhões. Esse montante é 34,1% maior do que o registrado no mesmo período de 2012 e 11,3% superior em relação a set/13.
 
O BB ampliou a sua liderança neste segmento, atingindo 66,1% conforme os dados do Sistema Nacional de Crédito Rural. Destaques para as operações de crédito agroindustrial, que atingiram saldo de R$ 34,6 bilhões, evolução de 60,9% em 12 meses.
 
Na safra 2013/2014, os desembolsos efetuados já somam R$ 42,3 bilhões e são 27,2% superiores se comparados ao mesmo período da safra anterior. Destaques para agricultura empresarial e agricultura familiar com desembolsos de R$ 34,1 e R$ 8,3 bilhões, respectivamente.
 
Crédito para Empresas supera R$ 323 bilhões
 
O saldo de crédito concedido às empresas encerrou dez/13 com R$ 323,2 bilhões, crescimento de 19,5% em 12 meses e 6,2% em relação ao trimestre anterior. As operações de capital de giro1 e de investimento obtiveram crescimento de 14,1% e 26,3% em 12 meses, respectivamente.
 
Destaque também para as operações com TVM privados e garantias prestadas que atingiram saldo de R$ 61,7 bilhões ao final do período, crescimento de 26,4% em 12 meses. Essas operações são negociadas com empresas de grande porte e historicamente apresentam baixo risco.
 
As operações com micro e pequenas empresas (MPE) apresentaram crescimento de 12,3% em 12 meses. A principal evolução foi observada nas operações de investimento, que registraram evolução de 25,2% no mesmo período.
 
Carteira de crédito Pessoa Física Orgânica cresce em linhas de menor risco
 
A carteira de crédito orgânica, formada por operações com clientes pessoa física do Banco do Brasil, finalizou dez/13 com saldo de R$ 134,3 bilhões, crescimento de 3,3% no trimestre e de 16,2% em 12 meses. Desse total, 74,5% estão concentrados nas linhas de crédito de menor risco (Crédito Consignado, CDC Salário, Financiamento de Veículos e Crédito Imobiliário), evolução de 40 pontos-base em relação ao fim de 2012.
 
BB detém liderança nos desembolsos para investimento
 
O desembolso de crédito para investimento atingiu o montante de R$ 55,8 bilhões ao fim de 2013. Desde 2008, o BB é o agente financeiro líder no repasse global de recursos das linhas do BNDES, atingindo em 20132 uma participação de mercado de 24,3%, com a realização de aproximadamente 508 mil operações no ano. Destaca-se também a liderança absoluta do BB no Cartão BNDES, BNDES Automático e BNDES Finame Agrícola.
 
Inadimplência no ano recua e segue em patamares bem abaixo do SFN
 
Os índices de inadimplência do BB se mantiveram em patamares bem menores do que os observados no SFN. Em dez/13, o índice de operações vencidas há mais de 90 dias representou 1,98% da carteira de crédito. No mesmo período, o SFN registrou índice de 3,0%.
 
A qualidade da carteira de crédito do Banco do Brasil é evidenciada pela concentração de 95,0% das operações na faixa de risco AA-C. O nível de cobertura da carteira de crédito, que demonstra a relação entre a provisão existente e as operações vencidas há mais de 90 dias, encerrou o mês de dezembro em 191,7%, mantendo-se acima do apresentado pelo mercado.
 
No período, os índices de perda de crédito3 e de recuperação de perdas4 alcançaram 2,3% e 25,3%, respectivamente. Ambos os valores registrados pelo BB representam desempenho superior ao do mercado, fruto de aperfeiçoamento no modelo de recuperação de crédito e de eficiência na cobrança.
 
Outro destaque é o Risco Médio5 que apresentou índice 3,56% no 4T13 ante os 3,81% do 4T12, mostrando que a despesa com provisão possui crescimento inferior ao crescimento da carteira de crédito.
 
1 Inclui linhas de capital de giro, recebíveis, cartão de crédito, conta garantida e cheque especial
2 Acumulado até outubro de 2013, último dado disponível
3 Relação entre o montante baixado para prejuízo e o total da carteira de crédito em 12 meses
4 Relação entre o montante recuperado de prejuízo e o total ingressado em prejuízo em 12 meses
 
Captações totais do BB superam R$ 1 trilhão
 
As captações totais do Conglomerado BB apresentaram crescimento de 11,3% em doze meses, atingindo saldo de R$ 1,02 trilhão. As captações comerciais, que incluem Depósitos Totais, Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Operações Compromissadas com Títulos Privados, atingiram saldo de R$ 607,2 bilhões, crescimento de 17,7% em 12 meses.
 
Destaque para os saldos de LCA e Operações Compromissadas com Títulos Privados que atingiram R$ 79,2 bilhões e R$ 33,6 bilhões, crescimento de 132,8% e 251,3% em doze meses, respectivamente. Já as captações no exterior totalizaram US$ 51,2 bilhões, acréscimo de 13,7% em relação ao fim de 2012.
 
BB Seguridade consolida liderança de mercado
 
A BB Seguridade apresentou lucro líquido de R$ 2,5 bilhões em seu primeiro ano de operação, registrando RSPL de 39,3% em 2013.
 
No ano, as Companhias coligadas à BB Seguridade atingiram uma participação de mercado combinada6 de 24,3%, com crescimento de 3,1 pontos percentuais sobre a participação detidas no ano anterior.
 
No mercado de previdência privada aberta, a Brasilprev alcançou a posição de líder em arrecadação total em 2013, com 31,2% de participação. Mais relevante, foi a participação da Companhia em termos de captação líquida, que atingiu 54,8% de toda a indústria em 2013.
 
Em capitalização, a Brasilcap aumentou para 29,3% a sua participação no volume contratado em 2013, contra 23,1% no mesmo período do ano passado.
 
Entre os produtos de seguros, destaca-se a participação de 70,9% em seguro rural, fruto do volume de contratações realizadas nos onze primeiros meses de 2013.
 
BB aumenta participação no mercado de cartões
 
O faturamento com cartões atingiu R$ 205,9 bilhões em 2013, crescimento de 22,4% em relação ao ano anterior. Considerando-se os dados do 4T13, o montante chegou a R$ 59,7 bilhões, evolução de 23,9% em relação ao último trimestre.
 
De acordo com valores de faturamento do mercado, projetados pela Abecs – Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços para 2013, o desempenho do BB representaria um aumento na participação de mercado de 23,2% em 2012 para 24,3% no último ano.
 
Um dos destaques no período está relacionado à movimentação financeira realizada por meio dos cartões BB com a Bandeira Elo, que atingiu um volume de R$ 13,2 bilhões em 2013, incremento de 2.572,5% nos últimos 12 meses.
 
BB mantém liderança em administração de recursos de terceiros
 
A BB DTVM atingiu, em dez/13, o volume de R$ 493,7 bilhões em recursos administrados, crescimento de 11,2% em relação ao mesmo período de 2012 e participação de mercado de 20,9%. Destaque para o segmento institucional, que apresentou evolução de 20,4% em 12 meses, com patrimônio de R$ 210,0 bilhões.
 
 
BB é o primeiro banco brasileiro a liderar o ranking Anbima de Emissões Externas
 
Em 2013, o Banco do Brasil atuou em 22 das 45 operações de captação externa realizadas por emissores brasileiros (empresas, bancos e governo) no mercado de capitais internacional, todas elas na condição de joint book-runner, de acordo com as operações do ranking Anbima, representando uma participação de 48,9%.
 
As operações coordenadas pelo BB somaram mais de US$ 23 bilhões de um total de aproximadamente US$ 38,4 bilhões emitidos em 2013. Esse desempenho posicionou o BB na liderança do ranking Anbima de Emissões Externas.
 
Liderança no Comércio Exterior
 
Em 2013 o BB manteve-se líder nos principais mercados que envolvem o comércio exterior brasileiro. No mercado de câmbio de exportação, o volume contratado no BB atingiu US$ 15,1 bilhões, com participação de 24,6%.
 
Em relação ao câmbio de importação, o volume alcançou US$ 13,0 bilhões, o que representou participação no mercado de 22,7%. Em relação aos Adiantamentos sobre Contratos de Câmbio e Cambiais Entregues (ACC/ACE), principal modalidade de financiamento às exportações, a participação de mercado do Banco foi de 31,3%.
 
BB integra índice de sustentabilidade BM&F Bovespa pelo nono ano consecutivo
 
Pelo nono ano consecutivo, o Banco do Brasil integra a carteira do ISE, índice de sustentabilidade empresarial da BM&F Bovespa. O ISE é uma ferramenta para análise comparativa do desempenho das empresas listadas na bolsa paulista, sob o aspecto da sustentabilidade corporativa.
 
A carteira diferencia empresas e grupos comprometidos com a sustentabilidade em termos de qualidade, transparência e prestação de contas. Além disso, atua como promotor das boas práticas no meio empresarial brasileiro e serve de apoio aos investidores na tomada de decisão.
 
Confira no anexo o release completo, com dados econômico financeiros, sobre o desempenho do BB em 2013

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: BB Assessoria de Imprensa





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 21.02, 6ª feira. Avalie se convém investir 22/02/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 21.02, 6ª feira. Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 21.02: IBOVESPA cai 0,79% a 113.681 pts  DÓLAR estável em R$ 4,392 21/02/2020
O MERCADO, 21.02: IBOVESPA cai 0,79% a 113.681 pts DÓLAR estável em R$ 4,392
 
LOJAS AMERICANAS Resultado no 4º trimestre/2019:  Receita maior e margens melhores 21/02/2020
LOJAS AMERICANAS Resultado no 4º trimestre/2019: Receita maior e margens melhores
 
GOL Resultado no 4º trimestre/ 2019: Liquidez Reforçada 21/02/2020
GOL Resultado no 4º trimestre/ 2019: Liquidez Reforçada
 
VALE Resultado no 4º Trimestre /2019: Neutro. 21/02/2020
VALE Resultado no 4º Trimestre /2019: Neutro.
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 20.02, 5ª feira. Avalie se convém investir 21/02/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 20.02, 5ª feira. Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 20.02: IBOVESPA cai 1,66%. DÓLAR sobe a R$ 4,391 20/02/2020
O MERCADO, 20.02: IBOVESPA cai 1,66%. DÓLAR sobe a R$ 4,391
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 19.02, 4ª feira. Avalie se convém investir 19/02/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 19.02, 4ª feira. Avalie se convém investir
 
GERDAU  -  Resultado no 4º trimestre/2019 e Atualização de Preço da Ações 19/02/2020
GERDAU - Resultado no 4º trimestre/2019 e Atualização de Preço da Ações
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 18.02, 3ª feira. Avalie se convém investir 18/02/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 18.02, 3ª feira. Avalie se convém investir
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites