Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia

Quinta-Feira, Dia 05 de Julho de 2018 as 19:07:30



Investimentos CONSTRUÇÃO CIVIL Desempenho das Empresas na Bolsa - Junho/2018



CONSTRUÇÃO CIVIL - Relatório Setorial preparado pelo BB-BI
 
Em Junho o pessimismo dos investidores impactando as ações do setor
 
 
Durante junho, as ações das empresas do setor de construção civil acompanharam o pessimismo que vem afetando os mercados emergentes desde o início do trimestre e caíram fortemente, incluindo aquelas com bons resultados operacionais e financeiros, como Tenda e MRV.
 
Além de um cenário externo adverso (com a normalização da política monetária nos EUA, o mercado acionário tem sido impactado pelas incertezas advindas do calendário eleitoral e pelas revisões para baixo do PIB de 2018 do Brasil por analistas de mercado, com sinais de retrocesso tanto na retomada do investimento privado quanto no aumento do consumo das famílias.
 
Essa redução das expectativas pode ser observada na pesquisa da CNI de maio, que mostrou queda não apenas no nível de atividade (de 46,9 para 44,4) e expectativas para os próximos 6 meses (de 54,7 para 50,4), mas também nas intenções de investimento ( -2,7 pontos m/m), o que nos leva a concluir que os agentes econômicos estão adotando uma posição mais conservadora para o 2S18.
 
Mesmo uma notícia positiva para o setor durante o mês não foi suficiente para reverter a tendência de queda das ações. 
 
No início de junho, a Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que regulamenta a questão dos distratos. De acordo com o assunto, que está atualmente em discussão no Senado, se o comprador decidir cancelar a compra do imóvel, o vendedor poderá reter 50% do valor já pago como multa. 
 
Em nossa opinião, a proposta é positiva, uma vez que reduz a incerteza jurídica que prevalece atualmente devido à falta de regras claras nesta matéria. No entanto, seu alcance é minimizado devido à diminuição das entregas para os próximos meses, o que reduz o impacto dos distratos no resultado das empresas.
 
Por fim, vale mencionar dois dados operacionais relacionados ao setor de incorporação recém-divulgados. O primeiro diz respeito à manutenção da inadimplência das empresas no nível mais alto desde que a informação começou a ser divulgada (segundo dados da Abecip, a taxa de inadimplência das empresas foi de 10,9%, +0,3 p.p. superior m/m), indicando que as empresas do setor ainda enfrentam dificuldades para cumprir seus pagamentos. 
 
O  segundo refere-se ao volume de contratações na área habitacional com funding do FGTS, que vem apresentando uma redução significativa considerando os dados dos últimos 12  meses (-11,2% a.a, atingindo R$ 55,1 bilhões em junho/18). 
 
Ao nosso ver, isso pode afetar os lançamentos e vendas de empresas focadas no segmento de baixa renda, se a tendência de baixa persistir nos próximos meses.

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: GEORGIA JORGE, CNPI Analista Sênior do BB BI georgiadaj@bb.com.br





Indique a um amigo     Imprimir    Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


 Outras notícias.
CRISE DE 2008 - Crise Fiscal e Desindustrialização no Brasil 15/09/2018
CRISE DE 2008 - Crise Fiscal e Desindustrialização no Brasil
 
CÂMBIO Dólar encerra em queda a R$ 4,14 nesta 4ª feira 12/09/2018
CÂMBIO Dólar encerra em queda a R$ 4,14 nesta 4ª feira
 
GASOLINA sobe 1,02% nessa 5ª feira 12/09/2018
GASOLINA sobe 1,02% nessa 5ª feira
 
PRODUÇÃO INDUSTRIAL recua, segundo IBGE 11/09/2018
PRODUÇÃO INDUSTRIAL recua, segundo IBGE
 
CÂMBIO Dólar fecha em queda cotado a R$ 4,0935 11/09/2018
CÂMBIO Dólar fecha em queda cotado a R$ 4,0935
 
PETROBRAS reduz estimativa da dívida líquida para US$ 69 BI 11/09/2018
PETROBRAS reduz estimativa da dívida líquida para US$ 69 BI
 
IPEA Indicador de Investimentos tem queda de 1% 07/09/2018
IPEA Indicador de Investimentos tem queda de 1%
 
POUPANÇA Captação alcança R$ 5,8 bi em agosto, 07/09/2018
POUPANÇA Captação alcança R$ 5,8 bi em agosto,
 
INFLAÇÃO da Construção Civil cai de 0,52% para 0,36% 06/09/2018
INFLAÇÃO da Construção Civil cai de 0,52% para 0,36%
 
PETROBRAS poderá manter preço da gasolina estável por até 15 dias 06/09/2018
PETROBRAS poderá manter preço da gasolina estável por até 15 dias
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009