Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

05 de Novembro de 2019 as 01:11:38



O MERCADO, 04.11: Ibovespa sobe 0,54% a 108.779 pts. Dólar sobe a R$ 4,011



Diário do Mercado na 2ª feira, 04.11.2019
 
Ibovespa e índices em Nova York marcam novos recordes históricos
 
Comentário.
 
O índice doméstico performou novas máximas de fechamento e pontuação, sendo favorecido pelas altas dos mercados acionários em Nova York, nos quais os índices Dow Jones, S&P500 e Nasdaq encerraram em recordes históricos.
 
Resumidamente: no exterior, os agentes estão cada vez mais otimistas com o acordo comercial “fase 1” entre EUA e China, cuja expectativa é que seja assinado em meados deste mês, além da maioria dos resultados dos balanços de empresas 3T19 estarem sendo considerados melhores do que o esperado.
 
Este panorama impulsionou as bolsas de Nova York, que contagiaram positivamente os demais mercados de renda variável pelo mundo. Internamente, a alta somente não foi maior devido a volatilidade nos papéis da Petrobras, por conta da proximidade do leilão da cessão onerosa, marcado para esta quarta.
 
No Brasil, o dólar comercial fechou cotado a R$ 4,0110 (+0,43%). Os juros futuros subiram, com destaque para os contratos intermediários, com a alta do câmbio e ajustes de posições com cautela na véspera da ata do Copom.
 
Ibovespa.
 
O índice avançou rapidamente e atingiu novo recorde de pontuação com cerca de meia hora de negócios, acima dos 109 mil pts. Depois, arrefeceu um pouco e colou sua trajetória no índice S&P500. A Vale se sobressaiu ponderadamente, bem como os papéis do setor de siderurgia avançaram.
 
O Ibovespa fechou aos 108.779 pts (+0,54%), acumulando +1,14% no mês, +23,77% no ano e +23,03% em 12 meses. O firme giro financeiro preliminar da Bovespa foi de R$ 18,7 bilhões, sendo R$ 17,0 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na Bolsa
 
No dia 31 de outubro (último dado disponível), houve retirada de capital estrangeiro de R$ 1,274 bilhão da Bovespa, com a saída líquida fechando outubro em -R$ 9,601 bilhões. Em 2019, o saldo negativo líquido acumulado passou -R$ 30,404 bilhões.
 
Agenda Econômica.
 
No Brasil, o IPC-FIPE, que mensura a inflação na cidade de São Paulo, oscilou +0,16% em outubro ante estabilidade em setembro -abaixo do consenso de mercado, em +0,19%. O indicador passou a acumular +2,73% no ano e +2,98% em 12 meses.  
 
Nos EUA, os pedidos de bens duráveis variaram -1,2% em setembro, ante +0,2% em agosto. 
 
Câmbio e CDS.
 
A divisa norte-americana terminou se valorizando perante o real, em um movimento alinhado com o mercado internacional. Ademais, internamente, houve alguma reavaliação da possível entrada de recursos com o leilão de cessão onerosa, marcado para a próxima 4ª feira, 06.11.
 
A moeda fechou cotada a R$ 4,0110 (+0,43%), acumulando -0,02% no mês, +3,51% no ano e +8,49% em 12 meses.
 
Risco País
 
O risco-país medido pelo CDS Brasil 5 anos passou a 115 pts ante 118 pts anterior. 
 
Juros.
 
Os juros futuros encerraram em elevação, levantando sua curva de estrutura a termo. O destaque de alta ficou por conta dos vencimentos intermediários. Além da elevação do dólar no mercado doméstico, houve cautela dos investidores na véspera da divulgação da Ata do Copom, que terminaram induzindo realizações de ganhos das recentes baixas.
 
Em relação ao pregão anterior, assim fecharam os contratos: DI janeiro/2020 em 4,76%; DI janeiro/2021 em 4,49% de 4,47%; DI janeiro/2022 em 4,96% de 4,91%; DI janeiro/2023 em 5,42% de 5,37%; DI janeiro/2025 em 5,99% de 5,98%; DI janeiro/2027 em 6,34% de 6,33%.
 
Agenda.
 
Brasil: Ata do COPOM, PMI Serviços e Composto, Dados de veículos Anfavea, IGP-DI, IPCA;
 
EUA: Produtividade, Custo da mão de obra, Crédito ao consumidor, Estoques e Vendas no atacado, Índice de confiança do consumidor da Univ. de Michigan;
 
Alemanha e França: Produção Industrial;
 
Reino Unido: Taxa de juros (BoE);
 
China: Reservas estrangeiras, Balança comercial, IPC, IPP.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do comportamento do mercado na 2ª feira, 04.11.2019, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos.

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: HAMILTON MOREIRA ALVES, do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
06/12/2013
Investimento - SETOR de PETROLEO, PETROQUIMICO E GÁS, Analisado pelo BB-BI
 
06/12/2013
Investimentos - MMX - Análise do desempenho no 3º trimestre/2013
 
06/12/2013
Investimentos - KLABIN - Definido Processo de Capitalização para Projeto Puma
 
06/12/2013
Investimentos - M. DIAS BRANCO - Revisão de Preço alvo para 12/2014
 
05/12/2013
MERCOSUL - Argentina vai liberar 700 mil calçados brasileiros retidos na alfândega
 
04/12/2013
OMC - Conferência de Bali seguiu sem resultados concretos no 2ª dia
 
03/12/2013
Investimentos - CARTEIRA DE AÇÕES Sugerida para Dez/2013
 
02/12/2013
Investimentos - TUPY - Upside de 22% até dezembro/2014
 
25/11/2013
Investimentos - EZTEC - Resultados no 3º trimestre/2013
 
25/11/2013
Investimentos - BRASKEM - Análise do desempenho no 3º trimestre/2013
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites