Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia

Sexta-Feira, Dia 06 de Julho de 2018 as 00:07:18



CENÁRIO Produção Industrial cai 10,9% em mai, impactada pelo Caminhonaço



Produção industrial impactada pela paralisação em maio
 
Pesquisa macroeconômica – Itaú
Mario Mesquita – Economista-Chefe
 
 
• A produção industrial recuou 10,9% na comparação mensal  dessazonalizada em maio. O resultado veio acima da mediana das expectativas (-13,2%) e da nossa projeção (-15,1%). Na comparação anual, houve recuo de 6,7%.
 
• A forte retração em maio é consequência da paralisação dos caminhoneiros, que impactou as cadeias de suprimento e produção nas duas últimas semanas do mês.
 
• A projeção preliminar para a produção industrial em junho é de alta de 10,9%, consistente com a normalização do choque.
 
 
 
Forte recuo em maio foi consequência da paralisação dos caminhoneiros
 
A produção industrial recuou 10,9% em maio na comparação mensal dessazonalizada. O resultado veio acima da mediana das expectativas (-13,2%) e da nossa projeção (-15,1%). Não houve revisão no resultado bruto de abril.
Em relação ao mesmo mês de 2017, a produção industrial recuou 6,7%.
 
A forte retração em maio foi consequência da paralisação dos caminheiros, que impactou as cadeias de produção e suprimento nas duas últimas semanas do mês.
 
grafico 1
 
Entre as categorias econômicas, houve recuo generalizado. A produção de bens de consumo duráveis apresentou a maior retração na comparação mensal dessazonalizada (-27,4%). Bens de capital, bens de consumo semi duráveis e não duráveis e bens intermediários recuaram 18,3%, 12,2% e 5,2%, respectivamente.
 
Pela ótica da atividade econômica, a indústria de transformação recuou 12,2% no mês, enquanto a indústria extrativa (menos impactada pela paralisação dos caminhoneiros) avançou 2,3%.
 
Os dois componentes mais associados ao investimento apresentaram forte retração. Enquanto a produção de bens de capital recou 18,3%, a produção de insumos típicos da construção civil retraiu 11,3%. 
 
 
Indicadores coincidentes sinalizam normalização em junho
 
Os primeiros indicadores coincidentes (confiança da indústria, utilização da capacidade instalada, dados semanais de comércio exterior e consumo de energia, licenciamento de veículos, entre outros) sinalizam alta de 10,9% dessazonalizada em junho (avanço de 0,9% na comparação anual).
 
O resultado é consistente com normalização na produção industrial, sem compensação do que foi deixado de produzir em maio.
 
 
Mapa de calor: resfriamento generalizado
 
Nosso mapa de calor mostra resfriamento generalizado entre as atividades econômicas e entre os componentes mais agregados. 
 
 
 
Artur Manoel Passos e 
Alexandre Gomes da Cunha
Pesquisa macroeconômica – Itaú
Mario Mesquita – Economista-Chefe
 
* Chamada de Capa da Redação JF

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: Artur Manoel Passos e Alexandre Gomes da Cunha Pesquisa macroeconômica – Itaú Mario Mesquita – Economista-Chefe





Indique a um amigo     Imprimir    Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


 Outras notícias.
EUA - A Seca e Quebra da Safra de Milho: FAO luta contra o etanol de milho  21/08/2012
EUA - A Seca e Quebra da Safra de Milho: FAO luta contra o etanol de milho
 
IPEA - Instituto aponta mudança na dinâmica de crescimento econômico do País 19/08/2012
IPEA - Instituto aponta mudança na dinâmica de crescimento econômico do País
 
ARTIGO - Universalização do Modelo Econômico Brasileiro.         por Wilson R Correa 12/07/2012
ARTIGO - Universalização do Modelo Econômico Brasileiro. por Wilson R Correa
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009